Relatório da polícia de Las Vegas revela novos detalhes sobre a prisão de Jon Jones

O departamento de polícia divulgou um relatório com informações mais detalhadas sobre a detenção do ex-campeão dos meio-pesados

J. Jones voltou a ser preso na última semana. Foto: Divulgação

A famosa frase ‘Nada é tão ruim ruim que não possa piorar’ pode passar a valer para a lenda do MMA Jon Jones. Um relatório divulgado pela polícia de Las Vegas nessa terça-feira (28) trouxe detalhes que podem complicar ainda mais a situação do ex-campeão dos meio-pesados (até 93kg). A informação foi divulgada primeiramente pelo ‘MMA Fighting’.

PUBLICIDADE:

LEIA TAMBÉM: Após entrar para o ‘Hall da Fama’, Jon Jones é preso acusado de praticar violência doméstica

Veja Também

Segundo o relatório, os policiais foram atender um chamado de ‘Distúrbio Doméstico’ no Caesars Palace, famoso hotel e cassino de Las Vegas. Ao chegarem no local, uma moça ‘adulta e branca’ identificada como Jessie Moses estava com sangramentos no nariz e na boca. Pouco tempo depois, a mulher foi reconhecida como a noiva de Jones.

PUBLICIDADE:

Os policiais encontraram Jon logo depois, fora do hotel. Os oficiais informaram que Jones resistiu a prisão e teve uma atitude no mínimo estranha após a chegada das autoridades.

“Enquanto Jones estava sendo detido, ele ficou irado e bateu a cabeça no capô dianteiro do veículo da patrulha (da patrulha de Las Vegas) deixando um amassado de tamanho médio, bem como tirou parte da tinta no veículo”, escreveu a polícia no relatório.

PUBLICIDADE:

Tal atitude, é considerado um crime no estado de Nevada. A noiva de Jones alegou que eles tiveram uma discussão, que o lutador saiu com uns amigos e após algumas horas, voltou ao quarto do hotel. Questionada se teria sido agredida por Jon, ela respondeu ‘um pouco sim’.

PUBLICIDADE:

Moses alegou que Jones ‘tocou a parte de trás da sua cabeça e puxou meu cabelo um pouco, mas ele não me bateu nem nada’. A noiva de Bones disse que ele supostamente a agarrou pelos cabelos porque ela estava ‘tentando sair da sala’.

A polícia afirmou que foi encontrado sangue ‘em torno de seus lábios, queixo e todo o seu moletom’ junto com um lábio inferior inchado. Os oficiais alegaram que Jessie parecia ter ‘medo de falar sobre Jones’. A noiva do ex-campeão se negou a pedir uma ordem de proteção contra o lutador.

O relatório dos oficiais afirmou que Jones ‘caiu em prantos’ ao ser informado sobre a sua prisão e que após a crise de choro, se acalmou. Jon teria dito aos policiais que ele e sua noiva estavam passando por problemas pessoais e que houve uma ‘pequena tensão’ entre eles.

O ex-líder dos meio-pesados teria brincado com os policias sobre a possibilidade de escapar das algemas, mas, foi informado de que se tentasse fugir, poderia ser alvejado com tiros. Após a ameaça, Jones se desculpou com os oficiais e não tentou mais nenhum ato de rebeldia.

Esta é a quinta vez que Jones se envolve em problemas com a justiça. Há cerca de dez anos, em 2012, ele foi preso por dirigir supostamente embriagado. No ano seguinte, também esteve ligado em outra polêmica, tendo sido acusado de fugir de um local após atropelar uma mulher grávida.

Anteriormente, em 2020, o norte-americano já foi detido sob acusação de uso negligente de arma de fogo e, no mesmo ano, também esteve ligado a uma acusação de assédio sexual por uma garçonete, em Albuquerque (EUA).

Podcast #39: Prévia de Aldo, Charles e Amanda + 14 anos de SUPER LUTAS