Após nova prisão de Jones, Sonnen explica por que UFC estaria errado em demitir lenda do MMA

Antigo adversário de ‘Bones’ no UFC, comentarista diz não concordar com eventual corte, mesmo com problemas recorrentes do ex-campeão

J. Jones (foto) não se apresenta profissionalmente desde fevereiro de 2020. Foto: Reprodução/Instagram @jonnybones

Com mais uma prisão e consequente polêmica envolvendo seu nome fora do octógono, Jon Jones segue vivendo um período conturbado na vida pessoal. Para Chael Sonnen, no entanto, o novo incidente não deve ser tratado como estopim para uma eventual demissão no UFC. Antigo rival de ‘Bones’ e, hoje, comentarista, o veterano explicou por que a lenda do MMA deveria ser mantida sob contrato, mesmo depois de uma acusação de violência doméstica.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Se você quer Jon Jones demitido, minha próxima pergunta é: por quê? A resposta seria óbvia: para machucá-lo, para puni-lo, certo? Ainda assim, você tem certeza de que quer dispensá-lo? Se você libera um cara, você não tem controle sobre o que ele pode conquistar se for verificar o mercado. Se o mantiver no contrato, você terá controle das respostas. Se for liberá-lo pensando em ferir sua mente, vai entender como se tornaria um problema”, disse Chael, em seu canal no YouTube.

Para Sonnen, o pior para Jon, no momento, seria seguir sob contrato com o Ultimate. Segundo o ex-desafiante ao cinturão do UFC em duas categorias, a falta de pagamentos, já que ‘Bones’ não se apresenta há quase dois anos, poderia ser ainda mais letal ao antigo campeão dos meio-pesados (até 93kg.).

PUBLICIDADE:

“Desde que Jon enfrentou Dominick Reyes (em fevereiro de 2020), o UFC não fez nenhum pagamento a ele. Ele está desempregado. Existem passos a percorrer. Ele não tem patrocinadores, não está escrevendo um livro, não faz seminários. Falando de justiça, esse é um grande castigo, você ‘secar’ alguém economicamente. Isso é efetivo, faz estrago”, encerrou.

A nova prisão de Jones aconteceu há pouco mais de uma semana. Horas antes de ser detido, em Las Vegas (EUA), a lenda do MMA tinha sido homenageada pelo Ultimate, integrando o ‘Hall da Fama’, por sua luta contra Alexander Gustafsson, em 2013.

PUBLICIDADE:

Podcast #39: Prévia de Aldo, Charles e Amanda + 14 anos de SUPER LUTAS