Após estreia no pro-wrestling, Cigano promete volta, mas mira futuro no MMA ou boxe

O ex-campeão dos pesados do UFC admitiu que gostou da experiência no evento 'AEW Dynamite' e mostrou interesse em participar outras vezes

J. Cigano participa do AEW Dynamite. Foto:Reprodução/YouTube

Após uma estreia de sucesso no pro-wrestling, o brasileiro Junior Cigano falou sobre os seus planos para o futuro. Em entrevista ao ‘Combate’, o ex-campeão dos pesos pesados (até 120,2kg) do UFC admitiu que gostou da experiência no evento ‘Aew Dynamite’, prometeu retornar para outras apresentações mas garantiu que o seu foco é retornar para o MMA ou Boxe.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Eu adorei participar. Eu estava me sentindo como há muito tempo não me sentia. Foi uma sensação incrível, de que a galera queria me ver, queria que eu estivesse lá. Estavam curtindo que eu estava lá. Quando eu entrei no ringue todo mundo vibrou pra mim. Foi uma sensação que há muito tempo eu não sentia. O MMA nos últimos tempos estava sendo só pressão de tudo quanto é lado, tinha deixado de aproveitar há um bom tempo. Era tudo meio que cobrança, as últimas lutas foram meio que no empurrão, então tirou a beleza da coisa, aquela sensação de que você está trabalhando dando o seu melhor na luta, tendo oportunidade de trabalhar o seu melhor no treinamento também. Foi uma experiência muito boa, uma sensação incrível da torcida toda, dos meus parceiros também. A intenção é continuar sim. Minha intenção é lutar boxe agora, mas o MMA está na linha de frente também, só que não quero deixar de fazer o pro-wrestling. Eu quero continuar porque é especial, é uma sensação incrível que eu tive lá e quero continuar tendo”, contou Cigano.

O ex-líder dos pesados contou que tem recebido propostas para voltar a lutar oficialmente, mas, ressaltou que não tem pressa para decidir o seu futuro.

PUBLICIDADE:

“Sou lutador, estou com 37 anos, ainda tenho muito a dar no mundo da luta. Venho tendo muitas conversas no MMA, no boxe e até no pro-wrestling agora. Minhas melhores conversas tem acontecido mais pro lado do boxe, mas por enquanto estamos apenas nisso, apenas conversas. Não tem nada assinado, tivemos algumas propostas efetivas, mas por decisão nossa acabei não pegando nenhuma delas. Acho que esse próximo passo que vou dar na minha carreira é um passo importante, então não quero fazer nada de qualquer jeito, quero fazer bem feito pra que seja duradouro esse desafio que eu quero pela frente”, revelou o ex-campeão.

Campeão dos pesados entre 2011 e 2012, Cigano foi demitido do UFC em março desse ano após quatro derrotas consecutivas. Seu último combate pela empresa foi em dezembro de 2020, quando foi superado pelo francês Ciryl Gane. O lutador tupiniquim possui um cartel de 21 triunfos e nove reveses no MMA profissional.

PUBLICIDADE:

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?