Confiança, mas sem arrogância; Daniel Miojo afasta pressão por estreia e revela gratidão a Alex Cowboy

Em bate papo exclusivo com o SUPER LUTAS, o lutador brasileiro rechaçou qualquer chance de nervosismo, falou sobre a importância da família e muito mais

D. Miojo posa para foto no media day do UFC Vegas 41 Foto;Instagram

Pronto para a sua estreia no Ultimate, Daniel Miojo já tem uma arma importantíssima para buscar a vitória no UFC Las Vegas 41 do próximo sábado (23): a confiança. Em bate papo exclusivo com o SUPER LUTAS, o lutador brasileiro mostrou muito otimismo para o seu futuro na organização, falou sobre a importância de sua família em sua carreira e mostrou gratidão ao seu parceiro de treinos Alex Cowboy. Confira esse e outros trechos da conversa.

PUBLICIDADE:

LEIA MAIS: Além do MMA – Livinha Souza tira as luvas e faz duro desabafo com críticas ao governo Bolsonaro: ‘Jamais vou me calar

Veja Também

“Eu vou ser campeão do UFC. Isso é inevitável. Eu, o Deiveson (Figueiredo) e o (Brandon) Moreno, vamos ‘dar choque’ quando nos encontrarmos. Eles não me conhecem, mas eu conheço eles e quando eles me encontrarem, vão ver um negócio que nunca sentiram porque a minha energia é de campeão, minha aura é de campeão e isso vai incomodar”.

PUBLICIDADE:

Pressão para a estreia?

“Cara, eu estou sentindo tanta felicidade que não tem nem espaço para pressão. Não sinto pressão da estreia, de adversário, de nada. Eu vou chegar lá e lutar como se eu estivesse na academia, vocês vão ver só”.

Sobre o seu adversário

“Cara, o Jeff (Molina) é um cara muito duro. Só que ele tá pensando que pegou uma luta fácil. Ele está acostumado a fazer lutas fáceis aqui nos EUA, a ter o ‘cartel montado’. Se você olhar o meu cartel, eu nunca escolhi oponente na minha vida. Na minha última luta, eu derrotei um oponente que tinha mais de 30 lutas na carreira como se fosse fácil. Eu acho que o Jeff tem falado umas coisas não muito legais, eu assisti umas entrevistas dele falando que eu não tenho muita coisa para apresentar. Ele tem que reconhecer que está diante do maior desafio da carreira dele e eu falo com toda certeza que ele não é o maior desafio que eu já enfrentei”.

PUBLICIDADE:

Importância da família

“Olha, primeiramente por Deus, mas, se não fosse pela minha família eu não estaria aqui não. Eles fazem de tudo para eu poder apenas treinar e me alimentar bem. Minha mãe, meu pai, minha esposa, minha sogra, meu sogro, eles que fazem as coisas acontecerem nos bastidores. Eu tenho uma esposa e duas filhas e a gente não trabalha (de carteira assinada). Então, imagina, como é que eu vou treinar e alimentar uma casa com duas filhas? Minha mãe ajuda um pouco aqui, meu sogro, minha sogra, eles ajudam olhando as crianças, quando não dá eu levo eles para o treino. Eles são as pessoas que estão ali independente de eu ser Daniel Miojo ou não. Quando eu chego em casa, eu sou o Daniel deles, então, a minha família é a coisa que eu mais dou valor na minha vida”.

PUBLICIDADE:

Gratidão a Alex Cowboy

“O Cowboy é um cara que sempre me ajudou, tem um coração muito bom. Desde quando eu cheguei em Três Rios (RJ) ele me abraçou. Quando eu morei na academia, eu não tinha muito dinheiro para almoçar, eu tinha R$150 para passar o mês inteiro. Era eu e mais um amigo, a gente comprava uma quentinha e dividia entre nós dois. Um dia o Cowboy descobriu isso, chamou a gente e nos levou no restaurante e falou: ‘A partir de hoje, vocês vão almoçar e jantar aqui nesse restaurante, eu abri uma caderneta aqui e todo final de mês eu venho pagar a conta de vocês, podem comer a vontade’. Ele foi um cara que fez muito por mim, uma outra vez eu fiquei sem luz em casa por falta de pagamento, com criança pequena e ele pagou a minha conta de luz atrasada. Nós não treinamos sempre juntos por causa da faixa de peso, mas em relação a amizade, é um cara que eu posso contar sempre, para tudo, é um cara fora do normal”.

Em seu debute na organização, Daniel irá enfrentar o norte-americano Jeff Molina em duelo válido pela divisão dos moscas (até 56,7kg). O lutador tupiniquim vem de três vitórias consecutivas na carreira e possui um cartel de 11 triunfos e apenas um revés no MMA profissional.

Podcast #39: Prévia de Aldo, Charles e Amanda + 14 anos de SUPER LUTAS