Daniel Cormier acredita que Borrachinha foi injustiçado por árbitro na luta contra Vettori

De acordo com o ex-campeão e comentarista, o árbitro deveria ter advertido verbalmente o brasileiro antes de retirar um ponto

M. Vettori derrotou P. Borrachinha no UFC Las Vegas 41 (Foto: Reprodução/Instagram)

No último sábado (23), Paulo Borrachinha e Marvin Vettori deram fim a uma semana recheada de confusão e rivalidades na luta principal do UFC Las Vegas 41. Engana-se, no entanto, quem pensa que as polêmicas em torno do duelo acabaram.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Derrotado na decisão unânime (49-46, 49-46, 49-46), Paulo Borrachinha não ficou satisfeito com a pontuação dada pelos juízes e chegou a afirmar que acredita ter vencido a luta contra Vettori. O brasileiro reclamou também do árbitro Jason Herzog, que o puniu descontando um ponto ainda no segundo round após uma dedada acidental no olho do italiano. De acordo com Daniel Cormier, ex-campeão e atual comentarista do UFC, Borrachinha tem razão em reclamar.

“(Paulo) Costa estava fazendo um bom trabalho no segundo round, chutou a cabeça do Vettori, teve seu melhor round na luta e então acertou uma dedada no olho. Eu entendo que ele acertou o dedo no olho, mas quando ele teve o ponto descontado, eu pensei na hora que Jason Herzog deve ter visto as notícias antes da luta. Ele estava por dentro de toda a história que envolveu a luta e sabia que todo mundo estava odiando o Costa. A dedada no olho realmente não me pareceu intencional, então eu acho que ele seguiu as manchetes e permitiu que a emoção pelo fato de Costa ser o vilão o fizesse agir rápido demais”, opinou Cormier.

PUBLICIDADE:

Paulo Borrachinha não foi o único lutador punido por Jason Herzog no UFC Las Vegas 41. Também no card principal do evento, o árbitro retirou um ponto de Seung Woo Choi por uma joelhada ilegal contra Alex Caceres. As regras unificadas do MMA permitem que o árbitro desconte pontos de lutadores por qualquer descumprimento da regra, mas muitas vezes os oficiais optam por advertir verbalmente os atletas antes de puní-los. De acordo com Cormier, esse deveria ter sido o caso na luta principal.

“Deveria ter sido um aviso. Nós já vimos dedadas muito piores acontecerem em lutas. Eu mesmo já cometi. Já dei mais dedadas em olhos do que esse cara deu em Vettori e nunca perdi um ponto. Como um árbitro, você não pode ler as manchetes. Todo mundo presta muito mais atenção do que você imagina. Os lutadores, os juízes, os comentaristas, todo mundo. Eles escutam coisas que não deveriam escutar. Então, às vezes, tomamos decisões que não são as corretas para a ocasião. Neste caso, acho que Herzog leu as manchetes e pode ter julgado Costa injustamente”, finalizou.

PUBLICIDADE:

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?