Em batalha de reviravoltas, Cappelozza supera rival resistente, vence por pontos e conquista torneio dos pesados

Brasileiro passa por altos e baixos em ‘guerra’ de 25 minutos contra Ante Delija, mas confirma favoritismo e se torna o novo campeão da categoria até 120,2kg

B. Cappelozza (esq.) derrotou A. Delija (dir.) por pontos e conquistou cinturão na PFL. Foto: Reprodução/Twitter @PFLMMA

Uma verdadeira batalha. Na final do torneio dos pesados (até 120,2kg.) da PFL, realizada nesta quarta-feira (27), na Flórida (EUA), Bruno Cappelozza e Ante Delija entregaram um grande show aos fãs. Em confronto marcado por reviravoltas, o brasileiro não teve vida fácil, levou sustos, mas conseguiu superar as adversidades e vencer por pontos um confronto de 25 minutos. Ao fim de cinco rounds, o paulista foi declarado vencedor na decisão unânime dos juízes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Com a vitória, Cappelozza conquista um feito inédito em sua carreira, somando o cinturão dos pesados. Além do título, o brasileiro também recebe o sonhado cheque de US$1 milhão (cerca de R$5,5 milhões), entregue ao campeão do torneio iniciado  em maio.

Para chegar à grande decisão, Bruno teve uma trajetória impecável, atropelando todos os adversários que passaram pela frente. Curiosamente, a primeira vítima do tupiniquim foi Delija. Na ocasião, o croata não teve chances e acabou nocauteado com menos de um minuto de confronto.

PUBLICIDADE:

Embora não tenha conquistado mais um nocaute na carreira, Cappelozza deu show de resistência e ampliou o bom momento na carreira. Agora, o combatente soma quatro triunfos em sequência.

Derrotado por Bruno em sua estreia no torneio, Delija chegou próximo da vitória, mas não conseguiu convencer os juízes laterais. O atleta perde a segunda nas últimas quatro lutas.

PUBLICIDADE:

A luta

Logo nos segundos iniciais, Delija partiu para as pernas do brasileiro. Cappelozza se defendeu bem e atingiu o adversário com um direto de direita. Ante caiu e Bruno partiu para cima do adversário. Por cima, o paulista desferia ataques de cima para baixo. O brasileiro seguiu castigando o adversário com socos. O tupiniquim seguia castigando o croata, que se protegia como podia. Perto do minuto final, o rosto de Delija já se apresentava bastante magoado. Nos segundos finais, Delija conseguiu explodir, ficou de pé e os atletas partiram para a trocação franca. O croata voltou a tentar uma queda, mas não havia mais tempo.

PUBLICIDADE:

Na segunda etapa, Ante voltou a apostar na queda nos segundos iniciais. O brasileiro voltou a se defender bem e passou a pressionar o adversário contra as grades. Os atletas se afastaram, mas o croata mostrou que o plano era tentar atuar no chão. Atento às investidas do oponente, Bruno não permitia os avanços do adversário. Na metade do round, Delija encaixou uma bomba de direita no rosto de Cappelozza e balançou o paulista. Aproveitando o bom momento, o croata castigava o brasileiro, que visivelmente sentiu. Ante castigava Bruno, que se protegia como podia. Ante tentava as transições e Cappelozza tentava se recuperar. Delija arriscou um triângulo de mão, mas o brasileiro se aproveitou de um descuido e reverteu a posição, chegando às costas. Por cima, o tupiniquim agredia o oponente com socos na cabeça. Desta vez, era o croata quem tentava resistir ao castigo. O assalto acabou com Bruno nas costas do rival.

A terceira etapa começou com Cappelozza partindo para cima do adversário com combinações de socos. Mesmo acuado, pressionado contra as grades, Delija mostrava perigo nos contragolpes. Em desvantagem na trocação, o croata voltou a buscar as pernas do brasileiro, enquanto o paulista tentava evitar a queda. Na metade do assalto, era o brasileiro quem buscava a queda. Sem muita ação, o árbitro interrompeu o embate, obrigando os atletas a retomarem a trocação. Nos segundos finais, Ante tentou nova queda, mas não havia mais tempo.

No quarto round, Bruno retornou mais agressivo, atacando o oponente com combinações de jabs e diretos. Delija voltou a atacar as pernas, mas o brasileiro s defendeu bem e chegou às costas. Grudado no adversário, o paulista golpeava a cabeça do adversário e ensaiava uma finalização. Delija conseguiu se levantar, mas dava sinais de cansaço. O croata insistia na luta agarrada e, restando pouco menos de três minutos para o fim da etapa, levou o Cappelozza para o chão. Por cima, Ante atacava o tupiniquim, que tentava travar o confronto. No minuto final, Bruno conseguiu ficar de pé, mas o croata seguia ‘colado’. O assalto acabou com os lutadores trocando forças nas grades.

O último round começou com o brasileiro tomando a iniciativa, com um direto seguido de um chute baixo. Logo nos primeiros momentos, o brasileiro aceitou o clinch com o croata e pressionava o rival contra as grades. Ainda no primeiro minuto, Bruno surpreendeu o oponente, o levando para o chão. Em posição de vantagem, o tupiniquim atacava o adversário e pontuava com socos na cabeça e na linha de cintura. Na metade da etapa, Bruno conseguiu chegar às costas, mas Delija conseguiu se livrar da posição e ficar de pé. O brasileiro continuava pressionando Ante contra as grades e administrava o resultado. O duelo seguia sem muitas ações na reta final. Perto de acabar o confronto, o brasileiro voltou a derrubar o rival. Por cima, o paulista continuava controlando o oponente, até que o gongo soou.

Cooper atropela em revanche e chega a bicampeonato

R. Cooper III em vitória pela PFL. Foto: Reprodução/Instagram

Uma revanche histórica para a PFL marcou a luta co-principal do show. Em confronto marcado pela agressividade entre dois campeões do torneio dos meio-médios (até 77kg.), Ray Cooper III levou a melhor no reencontro contra Magomed Magomedkerimov. Depois de passar por susto no terceiro round, momentos depois, o dono do título em 2019 conseguiu se superar e encontrou a vitória com um nocaute brutal.

Com a vitória, Cooper III conseguiu defender o título conquistado em 2019. Além de manter o cinturão, o atleta faturou mais um cheque de US$1 milhão.

Pupilo de Abdulmanap Nurmagomedov, pai de Khabib, Magomed teve bons momentos no confronto e chegou próximo da vitória. O atleta, no entanto, acabou se descuidando e foi vítima da potência nos punhos de Ray. O tropeço interrompeu uma sequência de 13 resultados positivos na carreira do combatente.

O triunfo de Cooper empata a disputa entre os lutadores. Em 2018, também na final do torneio dos meio-médios, foi o russo quem levou a melhor, quando finalizou o rival no segundo round.

Pupilo de Abdulmanap domina conquista título

M. Khaybulaev em vitória pela PFL. Foto: Reprodução/Instagram

Pupilo do pai de Khabib, Abdulmanap Nurmagomedov, Movlid Khaybulaev levou toda a sua estratégia para o decágono e venceu com facilidade na final do torneio dos penas (até 65,7kg.). Adversário de Chris Wade, o russo mostrou sangue frio e controlou o adversário por boa parte dos cinco rounds de confronto. Abusando da luta agarrada, o combatente foi declarado vencedor na decisão unânime dos juízes.

Estreante na PFL na temporada 2021, Khaybulaev encerrou a participação no torneio com 100% de aproveitamento. O russo, que recebeu o cinturão da categoria após o triunfo, venceu os quatro compromissos no campeonato e, também levou o sonhado prêmio de US$1 milhão.

Em entrevista depois do ‘passeio’, Movlid fez questão de lembrar de Abdulmanap Nurmagomedov, lenda do MMA russo, morto em 2020, vítima da Covid-19. Pai de Khabib, o treinador é responsável por revelar grandes atletas para a Rússia.

Novo milionário e campeão da PFL, Khaybulaev, além das conquistas desta quarta-feira, também defendeu a invencibilidade na carreira. Agora, o combatente soma 19 resultados positivos, um empate e um ‘no contest‘.

Controlado por boa parte dos 25 minutos, Wade, em um primeiro momento, se recusou a cumprimentar o adversário. Com a derrota, o norte-americano sofreu o primeiro revés nos últimos três desafios.

Resultados da PFL #10

CARD PRINCIPAL 

Peso leve: Kayla Harrison finalizou Taylor Guardado com uma chave de braço a 4m do R2  – final do torneio

Peso meio-médio: Ray Cooper III derrotou Magomed Magomedkerimov por nocaute 3m02s do R3 – final do torneio

Peso leve: Abigail Montes derrotou Claressa Shields na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso pesado: Bruno Cappelozza derrotou Ante Delija na decisão unânime dos juízes (49-45, 48-46, 49-45) – final do torneio

Peso pena: Movlid Khaybulaev derrotou Chris Wade na decisão dos juízes (50-45, 50-45, 50-45) – final do torneio

CARD PRELIMINAR

Peso meio-pesado: Antônio Cara de Sapato finalizou Marthin Hamlet com um mata-leão a 3m49s do R1 – final do torneio

Peso leve: Raush Manfio derrotou Loik Radzhabov na decisão dos juízes (48-46, 48-46, 49-46) – final do torneio

Peso meio-pesado: Jordan Young derrotou Omari Akhmedov por nocaute técnico a 1m32s do R3

Peso leve: Julia Budd derrotou Kaitlin Young na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso leve: Don Madge finalizou Nathan Williams com um mata-leão a 2m15 do R2

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?