Fanático pelo Athletico, John Allan quer seguir sucesso do clube e conquistar primeira vitória no UFC neste sábado

Destaque brasileiro no espetáculo deste fim de semana, paranaense fala com exclusividade sobre expectativa de luta contra Dustin Jacoby

J. Allan é promessa brasileira nos meio-pesados do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Recuperado de uma lesão no joelho, John Allan está pronto para sua primeira luta na temporada 2021. Inserido em um dos maiores eventos do ano, o atleta falou com exclusividade ao SUPER LUTAS sobre o embate contra Dustin Jacoby. O confronto acontece no card preliminar do UFC 268, neste sábado (6), em Nova York (EUA).

PUBLICIDADE:

Veja Também

Promessa brasileira nos meio-pesados (até 93kg.), John Allan não se apresenta desde dezembro de 2020. Agora, chegou a hora do lutador recuperar o tempo perdido.

Tempo parado

Sem lutar há quase um ano, John desabafou sobre o tempo de inatividade em confrontos profissionais. No entanto, se engana quem pensa que o combatente não se manteve competindo de alguma forma.

PUBLICIDADE:

“Estou me sentindo muito bem. Apesar do tempo afastado, foi um período de muito crescimento. Fiquei sem competir, mas não fiquei sem luta. Nos últimos meses, fiz algumas lutas dentro da academia. Não sinto com a falta de ritmo e também não me sinto ansioso para a luta. Quero trabalhar e mostrar o que eu fiz nesses últimos meses. Eu fiz uma cirurgia em janeiro, tive uma lesão no joelho. De janeiro a julho, minha preparação foi focada na recuperação. Vivi 24 horas para isso. Mudei o foco da luta e pensei no meu joelho. Foi uma recuperação excelente. O joelho já não me incomoda mais”, declarou.

Maior momento da carreira

Neste fim de semana, Allan viverá algo histórico para atletas inseridos no mundo esportivo. O confronto no UFC 268 acontece em um dos maiores templos das artes marciais: o Madison Square Garden. Competindo em um palco que já consagrou lutadores como Muhammad Ali, o brasileiro não esconde a emoção e garante viver o melhor momento da carreira.

PUBLICIDADE:

“É a mesma proporção de um jogador de futebol jogar no Maracanã. É uma grande oportunidade. Estou muito feliz com isso. Se o UFC me deu essa chance, é porque eles realmente confiam no meu trabalho, enxergam potencial em mim. É um evento em que qualquer uma das últimas oito lutas poderiam ser lutas principais. É o templo das lutas. Sem dúvida, é o maior momento da minha carreira, mesmo sem ter lutado”, confirmou.

PUBLICIDADE:

Pedreira pela frente

Entusiasmado por estar inserido em um dos grandes shows de MMA de 2021, Allan sabe que não terá vida fácil dentro do octógono. Rival de Jacoby, o brasileiro, então, apontou a estratégia que tentará colocar em jogo neste fim de semana.

“O Dustin é um striker, vem da trocação. Ele gosta de jogar na distância e, se deixar, ele vai cozinhando a luta. Gosta de lutar da zona de conforto. O que a gente vai fazer, então, é tirar ele dessa zona de conforto. Trabalhar mesmo o MMA. Eu sou um trocador, gosto da porrada, venho daquela que é, talvez, a maior escola de trocação do mundo, que é a Chute Boxe. Sou um lutador de MMA e vou lutar onde precisar.

Seguir os passos do Athletico

Fanático pelo Athletico Paranaense, finalista da Copa do Brasil desta temporada, Allan se inspira em seu time de coração para conquistar o primeiro resultado positivo pelo UFC. Segundo o brasileiro, 2021 vai ser um ano vitorioso para os dois lados.

“Acho que esse ano vai ser vitorioso para nós. Vamos ganhar do Galo (Atlético-MG). Com certeza, vou fazer uma grande luta, uma grande apresentação. Estou muito focado, muito feliz, confiante. Isso é determinante para a vitória. Será um grande dia e uma grande luta”, encerrou.

Histórico dos atletas

Aos 28 anos, John Allan se encaminha para sua 21ª luta como profissional no MMA. O atleta, hoje, soma 13 vitórias, seis derrotas e um ‘no contest’.

Responsável por tentar estragar a festa do brasileiro, Dustin Jacoby fará seu 22ºcompromisso na modalidade. Atualmente, o combatente tem 15 triunfos, cinco reveses e um empate.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?