Expulso de antiga academia, Jones confirma migração para nova equipe e se diz perto de retorno ao MMA

Após romper com a ‘Jackson-Wink MMA’, lenda do UFC, agora, representará a ‘Jackson’s MMA Acoma’

 

J. Jones (foto) foi expulso de antiga academia após acusação de violência doméstica. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

PUBLICIDADE:

Expulso da ‘Jackson-Wink MMA em consequência de sua prisão, sob acusação de violência doméstica, Jon Jones já tem uma ‘nova casa’. Nesta quinta-feira (11), a lenda do UFC confirmou que a ‘Jackson’s MMA Acoma’, em sua cidade, Albuquerque (EUA), será a responsável por afiar seu jogo para o futuro no Ultimate. Nas redes sociais, ‘Bones’ oficializou a transferência.

Veja Também

“Eu quero sinceramente agradecer ao dono da academia e treinador, Nick Urso e todos da ‘Jackson’s MMA’ por me permitirem que chamasse sua sede de minha ‘nova casa’. Fiquei muito orgulhoso de ver a condição da academia, estava cheia de energia e me senti exatamente como antes. Tenho ótimas memórias de aprender com GSP (Georges St-Pierre), Sugar Evans (Rashad Evans), ‘The Dean of Mean (Keith Jardine) e muitos outros. (…) O melhor ainda está por vir”, escreveu o norte-americano, em sua conta no Instagram.

PUBLICIDADE:

As novidades não param por aí. Fora de ação por quase dois anos, Jones também foi ao Twitter e afirmou que não deve demorar a ser visto na ativa.

“Estou fora só por mais uns meses agora. Mal posso esperar quem vence essa luta em janeiro (Francis Ngannou contra Ciryl Gane)”, escreveu o atleta, que voltou a manifestar o interesse em disputar o cinturão dos pesados (até 120,2kg.).

PUBLICIDADE:

Considerado, por muitos, como o melhor lutador de todos os tempos, Jon fez seu último embate em fevereiro de 2020. Na ocasião, o atleta bateu Dominick Reyes e teve êxito em mais uma defesa de título. Meses depois, o atleta surpreendeu ao abrir mão do título da categoria que defendeu por mais de 10 anos.

PUBLICIDADE:

A justificativa de Jones foi clara. O atleta estava disposto a se testar nos pesados. A partir dali, o combatente deu início ao processo de ganho de massa muscular para enfrentar de igual para igual os ‘gigantes’ do UFC.

Aguardado na categoria até 120,2kg., ‘Bones’ acabou se envolvendo em polêmicas com a diretoria do Ultimate. Candidato a uma disputa de cinturão imediata, o atleta cobrou publicamente por melhores pagamentos. A ação irritou Dana White e sua equipe e as negociações acabaram não se concretizando.

Desde então, Jon segue treinando e a previsão é que seu debute aconteça em 2022.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?