Equipe de Jon Jones não perdoa prisão por violência doméstica e expulsa lenda do MMA

Última polêmica envolvendo lutador foi estopim para que ex-campeão do UFC não fizesse mais parte da Jackson Wink; treinador explica

J. Jones em coletiva pelo Ultimate. Foto: Reprodução/YouTube UFC

A última polêmica envolvendo Jon Jones, preso em Las Vegas há algumas semanas, acusado de violência doméstica, foi o estopim para uma mudança histórica na academia ‘Jackson Wink MMA‘, nos Estados Unidos. Após nova confusão com sua principal estrela, os gestores da equipe não encontraram outra saída, a não ser expulsar o ex-campeão do UFC. Em entrevista ao ‘The MMA Hour’, Mike Winkeljohn lamentou, mas explicou a situação.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Estou muito desapontado. É difícil. A parte mais complicada é quando você escuta a filha dele dizendo que você precisa chamar a polícia. É duro abstrair. Tenho uma esposa e três filhas, dou aula de defesa pessoal para mulheres. Fica difícil quando ele segue se metendo em confusões”, disse Mike.

Presente nos momentos brilhantes de Jon no octógono, Winkeljohn narrou parte da conversa que teve com a lenda do MMA. Um dos assuntos abordados foi o problema – tornado público recentemente pelo atleta – com a bebida. A exclusão, no entanto, pode não ser definitiva.

PUBLICIDADE:

“Eu disse: ‘Jon, você é como meu irmão mais novo. Você precisa parar de beber e acertar suas coisas por um tempo até que você volte. Nesse momento, ele está fora. Ele não está autorizado a aparecer por lá. Senti que precisava fazer isso, porque, se ignorarmos isso, seria insanidade. Ele tem muitas pessoas ao seu redor que não lhe dirão a verdade. Ele pode me odiar por isso, mas precisava falar a verdade”, desabafou o técnico.

Por fim, Mike afirmou que espera acompanhar o ‘ressurgimento’ de ‘Bones’, caso ele retome a carreira. O atleta, no último ano, vinha se preparando para fazer sua estreia histórica nos pesados (até 120,2kg.) do UFC.

PUBLICIDADE:

“De coração, espero que ele volte e conquiste o cinturão dos pesados, pare de beber e siga em frente. Ele tem muito carisma, é inteligente. (…) Ele pode fazer coisas gigantes, não só no MMA. Vamos ver o que acontece. Desejo a ele tudo de melhor”, encerrou.

PUBLICIDADE:

Considerado, por muitos, como o melhor lutador de todos os tempos, Jones não se apresenta desde fevereiro de 2020. Na ocasião, o atleta superou Dominick Reyes e realizou sua última defesa de título. Meses depois, o norte-americano abriu mão de seu cinturão e iniciou o processo de preparação para integrar o grupo dos pesados.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?