Charles do Bronx cala críticos, finaliza Dustin Poirier e mantém cinturão dos leves no UFC 269

Brasileiro sobrevive a castigo no primeiro round, se recupera e defende título no maior desafio de sua carreira

C. Do Bronx em vitória pelo UFC. Foto: Reproduçao/Instagram

É do Brasil. Na luta principal do UFC 269, realizado neste sábado (11), em Las Vegas (EUA), Charles do Bronx provou ser o campeão legítimo dos leves (até 70,3kg.). Adversário de Dustin Poirier no maior desafio de sua carreira, o paulista voltou a dar show de resistência e encontrou a vitória no seu melhor estilo. Depois de susto no primeiro round, foi na terceira etapa que o atleta encontrou a finalização, obrigando o norte-americano a bater em desistência com um mata-leão.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Azarão nas casas de apostas, Do Bronx subiu no octógono para provar ser o líder absoluto na categoria. Campeão do grupo desde maio de 2021, quando atropelou Michael Chandler, o atleta segue com o título e chega à sua 10ª vitória consecutiva.

Antigo campeão interino do grupo, Poirier, novamente, deixou escapar a chance de chegar ao topo do grupo. O norte-americano acabou tendo interrompida uma sequência de três triunfos, duas delas sobre Conor McGregor, nesta temporada.

PUBLICIDADE:

Em entrevista ainda no octógono, Charles era só alegria. Em tom de desabafo, o campeão fez questão de exaltar seu feito.

“Eu sou o cara”, disse o brasileiro.

PUBLICIDADE:

A luta

O confronto começou com Do Bronx partindo para cima com uma joelhada voadora. O norte-americano respondeu com um direto, que balançou o campeão. O duelo seguia franco, com os lutadores buscando o nocaute. Mesmo em desvantagem na trocação, Do Bronx seguia caminhando para frente e tentando achar a distância. Passados quase dois minutos, o brasileiro partiu para a luta agarrada e começou a buscar o confronto no chão. Poirier se defendia bem, mas Charles seguia grudado ao desafiante. O ‘Diamante’ conseguiu se desvencilhar e atingiu o campeão com uma sequência de diretos. Do Bronx recebia os ataques, mas não acusava os golpes. Um direto de Dustin entrou limpo no rosto do campeão, que caiu. O norte-americano permitiu que o tupiniquim se levantasse, mas o momento era tenso para o campeão. Uma nova sequência de diretos de Poirier entrou limpa na cabeça de Charles. O campeão mostrava raça e tentava responder, mas ainda estava em desvantagem. A etapa acabou com os atletas trocando golpes no centro do octógono.

PUBLICIDADE:

Na segunda etapa, o brasileiro tomou a iniciativa com jabs e direto. Na sequência, Do Bronx foi para a cintura do desafiante e tentou levar o embate para o chão. Poirier se protegia e fazia força para ficar de pé. O campeão buscava as costas, mas acabou escorregando e caindo. No chão, Charles conseguiu agarrar o braço direito do norte-americano e reverteu a posição. O norte-americano se agarrou ao brasileiro e travava o duelo. Por cima, o campeão ‘amassava’ o adversário e Dustin se protegia como podia. Com cotoveladas, o brasileiro forçava o rival a abrir a guarda. Poirier seguia levando a pior e Do Bronx seguia agressivo. No minuto final, Charles seguia por cima e agredia o oponente. Dustin ‘sobrevivia’ ao castigo e não permitia que o campeão fizesse postura. Perto de acabar a etapa, Do Bronx ficou de pé, mas não havia mais tempo.

A terceira etapa teve início com o campeão tomando a inciativa com um chute na linha de cintura. O brasileiro, na sequência, foi para a cintura e, novamente, buscou as costas. O campeão conseguiu chegar à posição, trançou as pernas e buscava o pescoço. Poirier se defendia, mas Charles estava firme. O brasileiro chegou ao mata-leão e firme, fez força. Sem condições de reagir, Poirier bateu em desistência.

Relação de lutas do UFC 269

CARD PRINCIPAL

Peso leve: Charles Do Bronx finalizou Dustin Poirier com um mata-leão a 1m02s do R3 – Luta pelo cinturão

Peso galo: Julianna Peña finalizou Amanda Nunes com um mata-leão a 3m26s do R2 – Luta pelo cinturão

Peso meio-médio: Geoff Neal derrotou Santiago Ponzinibbio na decisão dividida dos juízes (28-29, 30-27, 29-28)

Peso mosca: Kai Kara-France derrotou Cody Garbrandt por nocaute técnico a 3m21s do R1

Peso galo: Sean O’Malley derrotou Raulian Paiva por nocaute técnico a 4m42s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso pena: Josh Emmett derrotou Dan Ige na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 30-27)

Peso galo: Dominick Cruz derrotou Pedro Munhoz na decisão unânime dos juízes (29-28,29-28, 29-28)

Peso pesado: Tai Tuivasa derrotou Augusto Sakai por nocaute a 26s do R2

Peso médio: Bruno Blindado derrotou Jordan Wright por nocaute técnico a 1m28s do R1

Peso médio: André Sergipano finalizou Eryk Anders com uma chave de braço a 3m13 do R1

Peso mosca: Erin Blanchfield derrotou Miranda Maverick na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso pena: Ryan Hall derrotou Darrick Minner na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-27, 30-27)

Peso galo: Tony Kelley derrotou Randy Costa por nocaute técnico a 4m15s do R2

Peso mosca: Gillian Robertson finalizou Priscila Pedrita com um mata-leão a 4m59s do R1

Podcast #45: Volkanovksi sem desafiante e brasileiros no 1º UFC do ano