Covington reforça ‘pedido’ de Sonnen e diz que pode vencer Adesanya pelo cinturão dos médios

Norte-americano gostou de comentários do ex-lutador e revela ter o ‘jogo ideal’ para superar nigeriano

C. Covington (foto) em ‘Media Day’ do UFC. Foto: Reprodução/Instagram UFC

Colby Covington parece, de fato, estar animado com as possibilidades de enfrentar Israel Adesanya pelo cinturão dos médios (até 83,9kg.). Depois de demonstrar interesse em subir de categoria para o desafio, o ‘Caos’ elogiou o ex-lutador e atual comentarista, Chael Sonnen, por sugerir o combate ao UFC.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Tio Chael traz um ponto muito bom. Todo mundo estava falando sobre Usman lutando contra Adesanya, isso e aquilo, Usman é uma luta ruim para Adesanya. Mas, cara, eu sou uma luta ruim para Usman. (…) Por que não posso subir e lutar contra Adesanya? Não vou ter que cortar muitos quilos, vou apenas acordar e lutar no meu peso natural”, disse Covington em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Colby já disputou o título linear dos meio-médios (até 77kg.) em duas oportunidades e, em ambas, acabou derrotado por Usman. Porém, o norte-americano vem de vitória contra o arquirrival Jorge Masvidal e acredita que pode representar um perigo real para Adesanya.

PUBLICIDADE:

“Esse cara não pode parar o que eu faço. Eu realmente acredito nisso, de coração. Eu sou wrestler e misturo as artes marciais. Ninguém faz isso como eu. Misturei todas (as modalidades) em uma só. Eu sou um striker de nível mundial, um lutador de todo. Eu sou imbatível. E as pessoas vão ver nos próximos dois anos como é impossível parar esse estilo”, concluiu.

Dono de personalidade forte e adepto ao ‘trash talk’, Colby Covington tem explorado suas opções para o futuro. O ‘Caos’, inclusive, já desafiou Dustin Poirier e parece estar disposto a subir de divisão para desafiar Israel Adesanya – que, antes, deve tentar defender o cinturão contra Jared Cannonier, ainda no primeiro semestre.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano