AO VIVO

Acompanhe a PFL 5 2022, com esquadrão brasileiro em ação

O nocaute sofrido por Luana Dread foi o maior na história do MMA feminino? Relembre outros desfechos marcantes no UFC

Após feito de Molly McCann no último sábado, SUPER LUTAS relembra lutas que terminaram de maneira época dentro do Ultimate

L. Dread foi brutalmente nocauteada por M. McCann no UFC Londres. Foto: Reprodução/Instagram

O nocaute brutal de Molly McCann aplicado contra Luana Dread no UFC Londres, no último sábado (19), entrou para a história do MMA como ‘o mais marcante do Ultimate em lutas femininas’, pelo menos segundo Dana White. Pensando na afirmação do presidente da empresa, a equipe do SUPER LUTAS decidiu relembrar momentos que se tornaram épicos por seus desfechos imponentes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

O atropelo da inglesa contra a paulista, de fato, encabeça a lista de nocautes entre as mulheres do UFC? Caso haja dúvidas, nosso time tentará ajudar na sua decisão.

O compilado abaixo traz verdadeiros atropelos ocorridos dentro do octógono. Nomes com Amanda Nunes, Jéssica Bate-Estaca e Valentina Shevchenko são destaques.

PUBLICIDADE:

Amanda Nunes x Cris Cyborg

Cercada de expectativa, por colocar frente a frente duas das melhores representantes do MMA de todos os tempos, o confronto entre Amanda Nunes e Cris Cyborg acabou de forma trágica para uma lenda do esporte. Uma das mulheres mais temidas na história das artes marciais mistas, a curitibana, então campeã dos penas (até 65,7kg.) do UFC, acabou perdendo seu trono de forma marcante na organização.

PUBLICIDADE:

No confronto, Cyborg teve pouco tempo para colocar seu jogo em prática contra Amanda. Agressiva, a baiana não tomou conhecimento do talento da compatriota e levou seus fãs à loucura ao nocautear Cris em apenas 51 segundos de batalha. O feito elevou ainda mais o nome da pojucana e ampliou o legado da atleta, que se tornou a primeira dupla campeã do Ultimate.

PUBLICIDADE:

Amanda Nunes x Ronda Rousey

O ano era 2016 e Amanda Nunes havia acabado de ser coroada como campeã dos galos (até 61,2kg.) ao bater Miesha Tate. Com moral na organização, a baiana não demorou muito para saber quem seria sua primeira desafiante ao trono, e a adversária seria uma lenda: Ronda Rousey. Uma das grandes responsáveis pela difusão do MMA feminino, a norte-americana, no entanto, não imaginava que teria o fim de sua carreira decretado ao medir foras com a brasileira.

O confronto contra Ronda, antiga dona do cinturão do grupo até 61,2kg., foi marcado para o UFC 207. Diante da baiana, porém, a primeira campeã da organização conheceu, de forma fatal, o poder das mãos da pojucana. Na luta, Rousey quase não tocou a brasileira. Precisa e agressiva, Nunes fez parecer fácil o dever de massacrar a ex-campeã, nocauteando a lenda de pé e chocando os espectadores do show.

Jessica Bate-Estaca x Rose Namajunas

Cercada de desconfiança, por enfrentar uma das melhores atletas na história do peso palha (até 52,1kg.), Jessica Andrade, a ‘Bate-Estaca’, lutou contra as probabilidades e chocou o mundo quando encarou a campeã da divisão, Rose Namajunas. Os espectadores do UFC 237 acompanharam a ‘queda trágica’ da norte-americana em um dos desfechos mais brutais em confrontos por cinturão.

Famosa por seu boxe de excelência, Namajunas levava vantagem no confronto contra Jessica, fazendo valer a maior envergadura e experiência em enfrentar adversárias da elite do Ultimate. A norte-americana, no entanto, acabou cometendo um erro grave, ao ‘ignorar’ a força bruta que marca a trajetória da brasileira no MMA. Após um primeiro round de ‘reconhecimento’, a brasileira fez jus ao seu apelido e, ao se agarrar à então campeã, aplicou um ‘bate-estaca’ que fez com que a adversária caísse de forma assustadora e apagasse de forma imediata. Com a conquista, a paranaense chegaria ao topo absoluto da divisão até 52,1kg.

Ronda Rousey x Bethe Pitbull

Primeira brasileira a lutar pelo cinturão dos galos do Ultimate, Bethe Correia, a ‘Pitbull’, acabou tendo seus planos frustrados ao bater de frente com uma Ronda Rousey em seu auge. Após muita provocação por parte da brasileira na promoção do confronto que encabeçou o UFC 190, realizado no Rio de Janeiro, a tupiniquim não teve chances contra a então campeã da categoria.

Famosa pelo seu boxe, Bethe não teve sucesso em colocar sua estratégia em jogo diante da norte-americana, que tinha o judô como ‘carro chefe’. Para vencer, Rousey precisou de apenas 34 segundos e, para a surpresa de muitos, anulou Pitbull justamente em sua área: a trocação. Com um duro nocaute no primeiro round, Ronda cumpriria aquela que marcou sua última vitória como profissional no MMA.

Holly Holm x Ronda Rousey

Um dos nocautes mais emblemáticos na história do MMA foi protagonizado por Holly Holm no fatídico UFC 193, realizado em 2015. Azarão nas casas de apostas, a ex-campeã mundial de boxe enfrentava Ronda Rousey, que reinava absoluta no peso galo do Ultimate desde 2013.

No confronto, Holly deu show de trocação e conseguiu anular Ronda do início ao fim. O que poucos imaginavam seria o desfecho marcante no confronto. Após abalar a dona do cinturão com um direto, Holm conseguiu encaixar sua marca registrada: com um chute alto, que explodiu na cabeça da lenda, a ‘Filha do Pastor’ chocou o mundo ao fazer com que a rival caísse desacordada e, assumindo, assim, o trono da categoria até 61,2kg.

Valentina Shevchenko x Jessica Eye

No caminho para se tornar uma lenda do Ultimate, Valentina Shevchenko não poderia ficar de fora da lista. Maior peso mosca (até 56,7kg.) na história do MMA feminino, a quirguistanesa, famosa por sua versatilidade, soma uma desfecho imponente em seu currículo. O tópico valorizará seu massacre diante de Jessica Eye, desafiante que sucumbiu ao talento da campeã de forma histórica.

O confronto aconteceu no UFC 238 e Shevchenko promovia sua primeira tentativa de defender seu trono. Diante de Eye, que se credenciou a lutar pelo cinturão após três vitórias consecutivas, Valentina mostrou ser uma campeã versátil e impiedosa. A vitória da lutadora chegou de forma brutal no segundo round, quando, com um chute alto, que explodiu na cabeça da adversária, levou a desafiante a desabar desacordada. O triunfo deu início ao legado da combatente como líder da absoluta dos moscas, que dura até os dias de hoje, com seis manutenções do título.

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano