Jennifer Maia revela estratégia para duelo contra francesa no UFC Columbus: ‘Vou impor meu jogo’

Às vésperas do duelo contra Manon Fiorot, a ex-desafiante dos moscas enfatizou as suas armas para conseguir sair vitoriosa do confronto desse sábado (26)

J. Maia comemora uma de suas vitórias no Ultimate Foto: Instagram/@ufc_brasil

Vivendo momento irregular na carreira, a brasileira Jennifer Maia deixou claro que não tem pressa em conseguir uma nova oportunidade de disputar o cinturão dos moscas (até 56,7kg). Em entrevista ao ‘Combate’, a atleta tupiniquim reconheceu a atuação ruim em seu último confronto e revelou sua estratégia para o confronto diante de Manon Fiorot, que acontecerá no UFC Columbus desse sábado (26).

PUBLICIDADE:

LEIA MAIS: Sem sustos, brasileiros vencem balança e confirmam lutas no UFC Columbus

Veja Também

“Acho que a minha última luta contra a Katlyn Chookagian não era meu dia. Eu estava muito preparada tecnicamente, psicologicamente e fisicamente. Foi o dia dela. Essa expectativa de se vencer na próxima ir para o título novamente, acho que dá uma ansiedade também. Agora eu estou pensando uma luta de cada vez e se for para chegar no título vai ser na hora certa. Estou com foco total nessa luta. Óbvio que é uma coisa que eu almejo muito. Todo mundo que está ali pensa muito no cinturão e eu por estar mais perto é uma coisa que vira meu foco principal. Realmente pode acontecer a qualquer momento, assim como foi da outra vez. Caiu a adversária, entrou outra e de repente eu venci e já tirei a oportunidade. Vou focar em uma luta de cada vez e esperar a hora certa”, disse Jennifer.

PUBLICIDADE:

Substituta de Jessica Eye no confronto contra Fiorot, a atleta brasileira disse não ligar para o fato da sua adversária não estar ranqueada e listou as qualidades da perigosa lutadora francesa.

“Eu aproveitei a oportunidade. Estavam procurando adversária e faltava uma semana para luta. Disse para eles que era pouco tempo, mas se fosse um mês eu aceitaria. A categoria está ali se movimentando e eu não tinha perspectiva de luta, então resolvi aceitar. Independente dela estar atrás no ranking, só quero lutar e apagar a última derrota. Tive exatamente um mês de camp. Eu já vinha treinando e só dei um intensivo em cima do jogo dela. É uma adversária mais alta, canhota, agressiva, então acredito que posso encaixar melhor meu jogo até porque também gosto de lutar indo para frente. Dei uma atenção especial ao estilo dela para me sentir mais à vontade”, finalizou a atleta tupiniquim.

PUBLICIDADE:

Ex-desafiante dos moscas, Jennifer teve a oportunidade de enfrentar a dominante Valentina Shevchenko em novembro de 2020, porém sucumbi em uma tranquila decisão por pontos. A brasileira vem de duas derrotas em suas últimas três lutas e possui um cartel no MMA de 19 triunfos, oito reveses e um empate.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano