Após sofrer o ‘nocaute do ano’, Ferguson analisa derrota para Chandler e garante corrigir erros

Pouco mais de uma semana após derrota histórica no UFC 274, veterano desabafa sobre tropeço e mau momento na carreira

M. Chandler (dir.) aplica nocaute brutal em T. Ferguson (esq.) no UFC 274. Foto: Reprodução/Instagram

Pouco mais de uma semana após ser derrotado de forma brutal por Michael Chandler, Tony Ferguson desabafou sobre o nocaute histórico sofrido no UFC 274. Vítima do ‘atropelo do ano’, até o momento, o veterano analisou o revés diante do compatriota e garantiu que irá superar o mau momento na carreira. O atleta acumula quatro derrotas consecutivas no Ultimate.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“(Michael) Chandler não tinha muita resposta para nada que eu estava lançando sobre ele no primeiro round. (…) Ele desferiu um ou dois golpes, e não estava gostando das cotoveladas. Já sofri golpes na cabeça antes, o que é legal, pois é uma luta, o que fazemos. O árbitro fez seu trabalho (interrompendo o confronto). Foi uma grande batalha entre dois atletas que estão no auge. (…) Parabéns ao Michael Chandler por usar meu golpe contra mim. Não acontece todo dia”, afirmou Ferguson, em entrevista ao ‘The MMA Hour’.

O revés diante da lenda do Bellator ampliou o mau momento de Tony no Ultimate. Mesmo com quatro tropeços seguidos, o ex-campeão interino dos leves (até 70,3kg.) vê com bons olhos a oportunidade de dar a volta por cima na carreira e, mesmo aos 38 anos, não pensa em abandonar o MMA.

PUBLICIDADE:

“Há muitos erros que posso corrigir. Se eu não sentisse que tenho a energia e vontade para fazer isso, já teria me aposentado na primeira queda”, encerrou.

Destaque dos leves do UFC por anos, Ferguson não vence um confronto há quase três anos. Seu último resultado positivo aconteceu no nocaute aplicado sobre Donald Cerrone, em junho de 2019. Hoje, o ‘Bicho Papão’ ocupa a 10ª posição no ranking que tem Charles do Bronx como líder.

PUBLICIDADE:

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276