Melendez e Sanchez travam batalha épica; Napão nocauteia rápido

Pesos leves fizeram uma luta eletrizante, enquanto Napão precisou de apenas 93 segundos para nocautear o rival

Gabriel Napão (foto) encara Roy Nelson no UFC 147. Foto: Josh Hedges

G. Napão (foto) venceu por nocaute. Foto: Josh Hedges

Gabriel Napão prometeu e cumpriu. O brasileiro afirmou antes do UFC 166 que iria buscar o nocaute diante de Shawn Jordan e precisou de apenas de 93 segundos para chegar ao seu objetivo.

Logo que a luta começou, Napão tomou conta do centro do octógono e marcava a movimentação do norte-americano. Jordan tentava tomar a iniciativa da luta com golpes de boxe, mas eram sempre bloqueados e respondidos pelo brasileiro.

Em um dos contragolpes, veio o ataque que definiu a peleja. Shawn aplicou uma sequência de dois socos que pararam na guarda de Napão. Em seguida, Gabriel aplicou um cruzado de direita que acertou o queixo do rival.

Rápido, o brasileiro ainda acertou mais dois golpes no chão, que forçaram o árbitro a encerrar a peleja.

Melendez e Sanchez levantam o público

Alucinante! Assim Gilbert Melendez e Diego Sanchez travaram uma das lutas mais empolgantes dos últimos tempos no UFC.

Gilbert entrou no octógono como favorito, mas quase acabou finalizado no início da luta. Diego logo acertou um bom golpe, que desequilibrou o rival e lhe deu a oportunidade de chegar às costas, quase encaixando o mata-leão.

Mas após escapar do estrangulamento, Melendez tomou frente do combate. Acertando os melhores golpes, o ex-campeão do Strikeforce abriu o supercílio do rival.

Nos segundos finais do primeiro round, os atletas abriram o jogo e soltaram uma sequência alucinante de golpes. O público foi ao delírio neste momento.

Na segunda parcial, Melendez também foi melhor voltou a abrir um corte acima do rosto de Sanchez, que teve de ser atendido por um médico.

Em desvantagem na luta, Diego mostrou o velho espírito guerreiro. O vencedor da primeira temporada do TUF, nos Estados Unidos, abriu o jogo e partiu para a troca franca de golpes. Gilbert aceitou o jogo aberto e quase foi nocauteado.

Depois de um soco acertar o queixo de Melendez, Diego novamente derrubou o adversário e partiu para o castigo no solo. Com raça, Gilbert conseguiu se recuperar, deixar o solo e voltar para a trocação.

Assim como na primeira parcial, Diego Sanchez e Gilbert Melendez trocaram socos de forma alucinante até o gongo soar para delírio do público e até do árbitro central que separou os atletas e aplaudiu os lutadores.

Ao final, vitória de Gilbert Melendez na decisão unânime dos juízes (29×28, 30×27, 29×28).

John Dodson brilha e nocauteia Montague

O norte-americano John Dodson desmentiu a história que os atletas da divisão de moscas não têm poder de nocaute.  Além da tradicional movimentação da categoria, Dodson mostrou a força de seus punhos para nocautear Darrell Montague.

Confira abaixo os resultados completos do UFC 166:

Card Principal

Cain Velasquez derrotou  Júnior Cigano por nocaute no R5;

Daniel Cormier derrotou Roy Nelson na decisão unânime dos juízes;

Gilbert Melendez derrotou Diego Sanchez na decisão unânime dos juízes;

Gabriel Napão derrotou  Shawn Jordan por nocaute técnico no R1;

John Dodson derrotou Darrell Montague por nocaute no R1;

Card preliminar

Tim Boetsch derrotou CB Dollaway na decisão dividida dos juízes;

Hector Lombard derrotou Nate Marquardt por nocaute técnico no R1;

Jessica Eye derrotou Sarah Kaufman na decisão dividida dos juízes;

KJ Noons derrotou George Sotiropoulos na decisão unânime dos juízes;

Adlan Amagov derrotou T.J. Waldburger por nocaute técnico no R1;

Tony Ferguson finalizou Mike Rio com um triângulo de mão no R1;

Andre Fili derrotou Jeremy Larsen por nocaute técnico no R2;

Kyoji Horiguchi derrotou Dustin Pague por nocaute técnico no R2;

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments