Minotouro mira retorno ao octógono ainda em 2015: ‘Quero manter o ritmo’

Lutador dos meio-pesados descarta seguir os passos do irmão Minotauro, que recentemente se aposentou, e mira duelo com Rampage

Minotouro quer voltar ao UFC ainda em 2015. Foto: Divulgação

Minotouro quer voltar ao UFC ainda em 2015. Foto: Divulgação

Se o mundo do MMA se despediu de Rodrigo Minotauro com sua aposentadoria, seu irmão gêmeo, Rogério Minotouro, ainda não pensa em pendurar as luvas. O Nogueira dos meio-pesados pretende ter um período repleto de compromissos dentro do octógono daqui para frente, inclusive já pensando em quem seria seu adversário ideal.

Veja Também

Minotauro anuncia aposentadoria e assume cargo no UFC Brasil
Shogun passará por cirurgia e fica sem previsão de retorno ao UFC
Rampage pede revanche com Shogun: ‘Aquela derrota ainda me assombra’

Já faz um tempo que Minotouro não luta com frequência no UFC. De 2013 para cá, fez apenas duas lutas, quase sempre vendo sua preparação sendo atrapalhada por lesões. Assim, por estar saudável no momento, Rogério pretende recuperar o tempo perdido.

“Gostaria de estar lutando ainda esse ano, queria manter o ritmo. Fui prejudicado nos últimos três anos por várias paradas, entrar depois de um ano parado. Qualquer atleta tem que estar no ritmo de competição” disse o lutador, em entrevista ao site do canal “Combate”.

Em sue próximo combate, Minotouro afirmou que gostaria de enfrentar outro veterano do PRIDE. “Tem um cara que eu gostaria de lutar, que é o Quinton Jackson. Ele fez um desafio para o Shogun, acho que seria uma grande luta para mim. É um cara que já lutou PRIDE na minha época, tem uma história. Já esteve para lutar comigo no UFC. Aproveitar que o Shogun operou, ele ficou sem adversário, casa logo essa porrada. Pena que não dá tempo agora para o Japão, se não a gente estava em cima”, brincou o lutador, referindo-se ao evento que vai acontecer ainda neste mês, em Saitama.

Por fim, Minotouro mostrou sentimentos mistos com a aposentadoria de seu irmão do esporte. “Para ele, acho que é ótimo. A gente fica triste por não ver mais o Minotauro atuar nos octógonos, é um grande ídolo para mim, foi meu grande incentivador no esporte, mas fico feliz por ele ter um novo desafio e continuar trabalhando com o que ele gosta”, declarou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments