Fã cria financiamento coletivo para pagar multa de Nick Diaz à comissão

Admiradores de Diaz querem arrecadar US$ 162 mil e quitar a multa com a Comissão Atlética de Nevada pelo uso de maconha na luta contra Anderson Silva

Diaz (foto) terá seu caso reavaliado. Foto: Josh Hedges/UFC

Diaz (foto) ganha financiado coletivo para pagar multa por uso de maconha. Foto: Josh Hedges/UFC

A suspensão de cinco anos aplicada pela Comissão Atlética de Nevada ao norte-americano Nick Diaz pelo uso de maconha, antes de sua luta contra Anderson Silva, não para de ganhar campanhas outra a imensa punição. Depois de uma petição atingir mais de 100 mil assinaturas e ser enviada para que a Casa Branca analise o caso, agora um fã do lutador criou uma campanha na internet para financiar a multa de US$ 167 mil – 33% da bolsa de US$ 500 mil paga ao atleta – imposta ao lutador pelo uso da droga.

Veja Também

Insatisfeito, Wanderlei se oferece para trabalhar com Comissão de Nevada
Jon Jones começa a cumprir pena e se diverte em trabalho social com crianças
Ex-UFC briga com policiais, é contido com arma de choque e acaba preso
Vídeo: Confira a preparação de Fedor Emelianenko para seu retorno ao MMA

A campanha em apoio a Nick Diaz foi lançada através do site GoFoundMe, no qual um fã pede para que os admiradores do lutador façam um mutirão no sentido de arrecadar o valor necessário para quitar a multa. Caso a quantia reunida for maior que os US$ 167 mil, o dinheiro será revertido para instituições de caridade.

Apoio dos atletas

O caso Nick Diaz movimentou os bastidores do MMA e os lutadores do UFC Aljamain Sterling, Leslie Smith e Henry Cejudo já anunciaram que não irão lutar em Las Vegas enquanto a punição não for revertida.

Já a maior estrela do octógono, Ronda Rousey, disse que a maconha não deveria ser motivo para suspensão e criticou até a branda suspensão de Anderson Silva, que foi condenado a 12 meses de gancho. Outro atleta importante a declarar sua solidariedade a Diaz foi o bilionário ex-pugilista Floyd Maywaether Jr.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments