Minotouro descarta aposentadoria ‘pelo menos pelos próximos dois anos’

Peso meio-pesado disse que sua última atuação, contra Shogun em agosto do ano passado, o deixou motivado para seguir lutando

R.Minotouro (foto) é o atual número 13 no ranking oficial do UFC.. Foto: Josh Hedges/UFC

R.Minotouro (foto) fará sua segunda luta consecutiva no Brasil. Foto: Josh Hedges/UFC

Veja Também

Amigo de McGregor, Schwarzenegger tieta José Aldo no Rio
Ovince St. Preux enfrenta Jon Jones pelo cinturão interino no UFC 197
Werdum acredita em vitória contundente de Jacaré sobre Belfort

Prestes a voltar ao octógono, contra Patrick Cummins no UFC 198 em maio, Rogério Minotouro descartou seguir o caminho de seu irmão gêmeo Rodrigo Minotauro, que encerrou sua carreira profissional no MMA em agosto de 2015. Segundo Minotouro, a aposentadoria não está nos seus planos pelos próximos dois anos, pelo menos.

“Apesar de só ter lutado uma vez no ano passado, eu lutei bem em minha última apresentação e acho que isso me motivou. Eu tive algumas lesões nos últimos três anos e isso me deixou afastado por quase um ano e meio, mas eu estou bastante motivo porque lutei bem. Se eu tivesse lutado mal, eu não estaria motivado. Mas eu acho que ainda posso lutar melhor que no ano passado. Então, planos de aposentadoria não estou em mente para mim pelo menos pelos próximos dois anos”, disse o peso meio-pesado, em coletiva de imprensa do UFC 198, no Rio de Janeiro (RJ).

Com um cartel profissional de 21 vitórias e sete derrotas, Rogério Minotouro lutou pela última vez no UFC 190, em agosto do ano passado, no Rio. Na ocasião, o irmão Nogueira foi derrotado por Maurício Shogun na revanche de um dos combates mais aclamados do extinto PRIDE – também vencido pelo curitibano.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments