Em atuação de gala, Barboza domina Pettis e brilha no card principal do UFC 197

Outro brasileiro escalado para as principais lutas da noite, Rafael Sapo foi superado por Robert Whittaker

Barboza (esq.) bateu Pettis (dir.) no card principal. Foto: Josh Hedges/UFC

Barboza (esq.) bateu Pettis (dir.) no card principal. Foto: Josh Hedges/UFC

Com uma atuação irrepreensível, Edson Barboza conquistou a vitória mais importante de sua carreira e não deu chances para o ex-campeão dos leves Anthony Pettis na antepenúltima luta do card principal do UFC 197. Com o triunfo, Barboza chegou a 17 vitórias em sua carreira, contra apenas quatro derrotas.

Veja Também

Ex-TUF, Pezão atropela ‘escolhido’ de Jon Jones no card preliminar do UFC 197
Em volta discreta, Jon Jones bate St. Preux e fatura cinturão interino no UFC 197

Em um primeiro round de muito estudo e tensão, os fãs não tiveram a ação esperada. Porém, a precisão foi a marca dos cinco minutos iniciais, com ambos os atletas conectando golpes tão rápidos quanto certeiros. Do lado de Barboza, um corte aberto do lado do olho direito do rival. Já para Pettis, alguns diretos e a tentativa de um chute voador muito plástico nos segundos finais.

No segundo assalto, Edson encontrou melhor a distância e acertou o rival com um cruzado de encontro. Aproveitando-se da desatenção do rival, que acabou de costas para ele em pé, Barboza tentou um chute alto de encontro, mas Pettis não só defendeu como saiu fazendo sinal negativo para o adversário. O brasileiro seguiu defendendo bem as quedas e levando a melhor na curta distância. Nos segundos finais, mais uma vez, Pettis tentou surpreender com um golpe de calcanhar após dar um salto mortal.

Logo no início do terceiro round, Edson se esquivou bem de um chute alto de Pettis e respondeu com um lowkick tão potente que derrubou o adversário. Após uma pequena pausa por um golpe na região genital, Barboza voltou bem e acertou um chute lateral que entrou limpo na linha de cintura do norte-americano. No fim da luta, ciente da vantagem, Edson trabalhou a distância de forma consciente e, nos contragolpes, garantiu o resultado – com dois juízes marcando 29×28 e um marcando 30×27.

Após a luta, ainda no octógono, o brasileiro falou sobre sua atuação.”Eu trabalhei muito duro para estar aqui. Eu luto como eu treino. E se eu luto como eu treino, ninguém vai me segurar. Eu acho que não tem muito como explicar meu jogo, eu sempre vou lá e dou meu melhor, e se eu fizer isso eu acabo ganhando de qualquer um”, garantiu.

Sapo mostra queixo, mas acaba derrotado por Whittaker

O brasileiro Rafael Sapo até mostrou muita resistência e um queixo de aço, resistindo a duros golpes, mas a força de vontade não foi suficiente para garantir a vitória ao mineiro na segunda luta do card principal do UFC 197. Sem conseguir levar o combate para o solo e fazer valer sua superioridade no jiu-jitsu, Sapo acabou derrotado por Whittaker em decisão unânime dos jurados.

No primeiro round, Sapo conseguiu manter bem a distância, principalmente graças aos chutes baixos e a base de canhoto, e evitar a perigosa trocação de Whittaker, mas deixou o neozelandês se aproximar na reta final e abou sofrendo um duro knockdown, que foi seguido por uma boa série de golpes do campeão do TUF Smashes, que levou a melhor na parcial.

No segundo assalto, Sapo voltou a insistir nos chutes baixos e provocou um grande hematoma na coxa esquerda de Whittaker. Rapidamente, porém, o neozelandês começou a colocar chutes frontais sobre os lowkicks do brasileiro a fim de evitar a principal arma do rival. Ainda assim, Sapo machucou de forma significativa a perna do rival e minimizou sua movimentação no octógono.

No início do terceiro assalto, o brasileiro sofreu um golpe na região genital, mas se recuperou rapidamente. A dinâmica dos rounds anteriores foi mantida até o minuto final, quando Whittaker conseguiu acertar um chute alto preciso no rosto de Sapo, que sofreu um knockdown imediatamente e terminou a luta de forma cambaleante.

Ao término do combate, dois jurados viram vitória de Whittaker em todos os três rounds e um achou que Sapo levou a melhor em uma das parciais, com isso garantindo a vitória do neozelandês.

Confira os resultados do UFC 197:

CARD PRINCIPAL
Jon Jones x Ovince St. Preux – luta pelo cinturão interino dos meio-pesados;

Demetrious Johnson x Henry Cejudo – luta pelo cinturão dos moscas;

Edson Barboza; derrotou Anthony Pettis em decisão unânime dos jurados (29×28, 29×28 e 30×27)

Robert Whittaker derrotou Rafael Sapo em decisão unânime dos jurados (29×28, 30×27 e 30×27);

Yair Rodriguez nocauteou (chute voador) Andre Fili  aos 2m15 do R2

CARD PRELIMINAR

Sergio Pettis derrotou Chris Kelades em decisão unânime dos jurados (30×27, 30×27 e 30×27);

Danny Roberts derrotou Dominique Steele em decisão unânime dos jurados (29×28, 29×28, 29×28);

Carla Esparza derrotou Ju Thai em decisão unânime dos jurados (30×27, 30×27 e 30×27);

James Vick derrotou Glaico França em decisão unânime dos jurados (29×28, 29×28 e 30×27);

Walt Harris nocauteou (socos) Cody East aos 4m18 do R1;

Marcos Pezão finalizou Clint Hester com um katagatame aos 4m35s do R1

Kevin Lee derrotou Efrain Escudero em decisão unânime dos jurados (29×28, 29×28 e 29×28)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments