Presidente do ‘Novo PRIDE’ quer realizar evento nos EUA

Nobuyuki Sakakibara disse que tem em mente o que negociar Comissões Atléticas para regulamentar o evento

Sakakibara quer levar o Rizin para o Ocidente. Foto: Rizin FF/Divulgação

Sakakibara quer levar o Rizin para o Ocidente. Foto: Rizin FF/Divulgação

Quando o extinto PRIDE realizou seu primeiro evento nos Estados Unidos, em 2006, a promoção já caminhava para o fim e pouco mais de um ano depois acabou fechando as portas e sendo comprada pelo UFC. Com a “ressurreição” da organização, sob a batuta de Nobuyuki Sakakibara e o nome de “Rizin FF”, desembarcar na América já é um objetivo estabelecido, mas que vai depender do andamento do evento no Japão.

Veja Também

Chael Sonnen abre as portas para trilogia com Anderson Silva
‘Estou quase pronto para me aposentar’, diz Henderson
Ortiz diz que UFC seria um ‘completo fracasso’ sem White

“Meu sonho é esse. Quero voltar ao mercado americano com o Rizin. Nós precisamos do tempo certo. Nós temos que trazer pessoas de volta para o mercado japonês primeiro”, disse Sakakibara, ao site “MMA Fighting”. “Nós negociamos com as comissões no passado sobre regras e o que não pode. Acredito que os tiros de meta, joelhadas na cabeça e esse tipo de coisa deve ser difícil para negociar. Mas os rounds de dez minutos não devem ser um grande problema para a saúde de um lutador”, completou.

Até hoje, o Rizin promoveu dois eventos, no fim de dezembro de 2015 e no último mês de abril. O primeiro card, dividido em dois dias de lutas, foi encabeçado pelo retorno de Fedor Emelianenko aos ringues. Já a segunda noite de lutas teve como principal atração a luta de grappling em duplas entre as equipes lideradas por Wanderlei Silva e Kazushi Sakuraba.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments