Brasileiros brilham no card preliminar do UFC Brasília

Brasileiros levaram vantagem e venceram quatro dos cinco combates contra estrangeiros; destaque fica por conta do nocautaço de Vicente Luque

Trator venceu Durinho na decisão unânime dos juízes. (Foto: Getty Images)

Trator venceu Durinho na decisão unânime dos juízes. (Foto: Getty Images)

No card preliminar do UFC Brasília, evento realizado neste sábado (24), vantagem para os brasileiros , que venceram quatro dos cinco combates contra adversários estrangeiros, com direito a Vicente Luque roubando a cena com um nocautaço sobre Hector Urbina com apenas um minuto de luta. Ainda tivemos dois duelos 100% brasileiros, com Erick Silva finalizando Luan Chagas e Michel Trator superando Gilbert Durinho na decisão unânime dos juízes.

Veja Também

UFC Brasília – Cris Cyborg x Lina Lansberg – Resultados
Cris Cyborg comanda card composto por 15 brasileiros no UFC Brasília
Com bandeira do Brasil no rosto, Cyborg rouba a cena em pesagem do UFC Brasília
Cyborg tem imenso favoritismo nas apostas para o UFC Brasília

Na luta que fechou o card preliminar, Michel Trator levou a melhor sobre Gilbert Durinho e saiu vitorioso na decisão unânime dos juízes. Com três resultados positivos seguidos, Trator dá um importante passo rumo à elite da categoria dos leves, enquanto Durinho estaciona e sofre a segunda derrota de sua carreira.

A combate começou com Trator acertando um soco potente em Durinho, que foi a knockdown e chamou o compatriota para a aguarda. Na trocação aberta, Michel e Durinho acertaram bons golpes, com vantagem para Durinho, que também levou o oponente a knockdown. No entanto, Trator se recuperou bem e passou a conectar bons golpes no contra-ataque. Michel conseguiu uma queda, mas rapidamente se levantou e evitou o jiu-jítsu do rival.

Logo no início do segundo round um dedo acidental de Durinho no olho do Trator interrompeu a luta por alguns instantes. Em seguida, Durinho conectou outro golpe ilegal, dessa vez um chute nos países baixos do oponente, sendo prontamente repreendido pelo árbitro central, que prometeu punir o atleta da Brackzilians se o ato se repetisse. A luta recomeçou com Trator cercando Gilbert, que circulava no octógono. Durinho buscou o jogo de chão e entrou nas pernas, mas Trator fez o sprawl e defendeu. O round terminou com Trator aplicando golpes fortes no rival, que pouco revidava.

Na volta para o round decisivo, os dois lutadores se abraçaram no centro do octógono. Na seguida, Trator pressionava e combinava alguns jabs e cruzados, até conectar um potente chute na linha de cintura de Durinho, que sentiu e foi para o chão. Michel vai para cima e dispara alguns golpes, mas se levanta na sequência. Trator continuou perseguindo o oponente, que fez um gesto obsceno para a equipe do adversário após ser provocado. Na reta final, ambos se arriscaram na trocação franca, mas Trator, precavido, agarrou e derrubou no último segundo de luta.

Rani Yahya vence Michinori Tanaka em combate morno

Com um jogo de quedas e um jiu-jitsu afiado, o peso galo Rani Yahya derrotou o japonês Michinori Tanaka na decisão unânime dos juízes. A apresentação não foi das melhores, mas Rani emplacou sua quarta vitória seguida na organização, enquanto Michinori Tanaka amargou sua segunda derrota no Ultimate.

Rani (esq) teve atuação discreta, mas venceu a quarta seguida. (Foto: Getty Images)

Rani (esq) teve atuação discreta, mas venceu a quarta seguida. (Foto: Getty Images)

Michinori Tanaka começou o combate acertando dois bons ganchos em Rani, que se mostrou pouco confortável na luta em pé. O japonês tentou um chute na linha de cintura, mas se desequilibrou e caiu para trás. Yahya imediatamente foi para o chão e fechou um kata-gatame, permanecendo na posição por mais de um minuto. Tanaka, com os olhos arregalados, explodiu, se livrou da posição e, na sequência, ficou por cima do brasileiro, desferindo alguns golpes na linha de cintura de Yahya. Rani trabalhou bem e buscou o triângulo, mas o round chegou ao fim.

Na volta para o segundo round, um chute baixo de Yahya em Tanaka interrompeu o combate por alguns instantes. Ao retornar, o japonês buscou a trocação aberta, mas foi rapidamente quedado pelo brasileiro. No solo, Tanaka conseguiu girar bem e pegou Rani num crucifixo. Paciente, Yahya girou, escapou e ficou na posição de 100kg. Ainda deu tempo de Rani quedar Michinori mais duas vezes antes da buzina soar.

Cansado, o brasileiro voltou para o terceiro round em ritmo menor, enquanto Tanaka continuava com sua postura agressiva. Contudo, o filme se repetiu e Rani novamente levou a luta para o chão, mas o japonês girou bem e ficou por cima. Sem efetividade, o duelo foi colocado novamente em pé pelo árbitro central. No minuto final, Yahya tentou o double leg, bem defendido por Tanaka, que ainda teve tempo de desferir alguns golpes na cabeça de Rani antes do cronômetro zerar.

Jussier Formiga domina norte-americano no chão e vence na decisão

Número 3 do ranking dos galos, Jussier Formiga mostrou, mais uma vez, porque é considerado um dos principais nomes da divisão. Com um jogo de chão afiado, o brasileiro não deu chances para o duro Dustin Ortiz e retornou ao caminho das vitórias e venceu na decisão unânime dos juízes. Com o resultado positivo, Formiga se coloca próximo de uma possível disputa de cinturão contra o campeão Demetrious Johnson.

Formiga mostrou grande superioridade no chão e anulou Ortiz. (Foto: Getty Images)

Formiga mostrou grande superioridade no chão e anulou Ortiz. (Foto: Getty Images)

O combate iniciou com Ortiz chutando baixo, prontamente respondido por Formiga. A luta rapidamente foi para o chão e o brasileiro trabalhou por cima, sem muita efetividade. Dustin conseguiu inverter a posição, mas caiu na guarda do brasileiro, que imediatamente buscou o braço do rival, sem sucesso.

Na volta do primeiro intervalo, os dois lutadores chegaram a ensaiar uma trocação franca, mas a luta foi novamente para o chão. Por cima, de novo, Jussier conseguiu a montada e foi para as costas do norte-americano, tentando o mata-leão. Ortiz se defendia de todos os jeitos, mas o brasileiro fechou o triângulo na linha de cinturão e seguiu grudado nas costas do oponente até o gongo soar.

O ritmo do terceiro round foi diferente, com os dois lutadores buscando a luta em pé. Formiga acertou boa combinação em Ortiz, que se recuperou bem. Na metade do round, Jussier abusou da técnica e novamente foi para as costas de Dustin, levando a luta ao solo. Em casa, Formiga repetiu o filme do segundo assalto e continuo dominando o norte-americano, sempre em busca da finalização. Dede Perderneira, treinador do brasileiro, gritava do lado de fora para seu pupilo “pegar” o pescoço do adversário. Contudo, faltando menos de 15 segundos para o fim, Ortiz conseguiu se livrar e ficou por cima, mas não teve tempo para trabalhar.

Erick Silva finaliza Luan Chagas em luta eletrizante

Na melhor luta do card preliminar, deu Erick Silva, que finalizou Luan Chagas no primeiro duelo 100% brasileiro da noite. Cheia de reviravoltas, o combate correspondeu as expectativas foi bem disputado, com direito a knockdowns para ambas as partes. Com a vitória, Erick afasta o risco de demissão e volta a vencer após dois reveses consecutivos. Luan, que fez sua segunda luta no Ultimate, ainda não conseguiu vencer na organização – ele empatou com Serginho Moares em sua estreia, em maio deste ano.

E. Silva (dir) e L. Chagas (esq) protagonizaram a melhor luta do card preliminar do UFC Brasília. (Foto: Getty Images)

E. Silva (dir) e L. Chagas (esq) protagonizaram a melhor luta do card preliminar do UFC Brasília. (Foto: Getty Images)

A luta começou com os dois brasileiros se respeitando bastante. Após quase um minuto de estudo de ambas as partes, Erick deferiu dois bons chutes na linha de cintura de Chagas, que revidou com um bom direto de direita. Após um chute baixo de Silva, Luan acerto um bom cruzado no contragolpe, que levou Erick a knockdown. O capixaba se recuperou rápido e ficou novamente de pé. Luan encaixou uma boa sequência seguida de uma joelhada em Erick, que acusou o golpe. No entanto, a um minuto do fim, Erick se aproveitou de um descuido de Luan e acertou bom golpe no rosto do adversário, levando-o a knockdown. Silva continuou batendo e tentou encerrar o combate, mas Chagas foi salvo pelo gongo.

O segundo round começou com Luan acertando um chute nos “países baixos” do capixaba, que pediu tempo. Recuperado, Erick voltou pressionando, mas foi quedado pelo brasileiro. Após voltarem para a luta em pé, Chagas conectou um forte direto em Erick, que caiu. No chão, Luan trabalhou o ground and pound, mas Silva se recuperou novamente. No finalzinho do round, Erick ainda conseguiu raspar e pegar as costas de Luan, mas não teve tempo para trabalhar.

Visivelmente cansados, os dois lutadores diminuíram o ritmo no round final, deixando o combate com pouca ação. Erick conectou bons jabs, que encontravam o rosto de Luan com certa facilidade. Mais inteiro no gás, Erick foi para cima do adversário e controlava as ações. Após Chagas buscar a queda, Erick defendeu, fez um lindo giro e imediatamente foi para as costas do oponente, encaixando o mata-leão e obrigando Luan a dar os três tapinhas em desistência.

Alan Nuguette vence luta truncada contra Steven Ray

Na terceira luta do card preliminar, Alan Nuguette e Steven Ray fizeram uma luta bastante truncada, decidida quase toda no chão, mas o brasileiro levou a melhor na decisão unânime dos juízes e venceu a segunda seguida, e agora possui um cartel de quatro vitórias e apenas uma derrota no UFC. Steven, que ainda não sabia o que era perder no Ultimate – havia vencido as duas lutas que fez anteriormente – teve sua série de cinco triunfos quebrada.

Nuguette (esq) superou o escocês na decisão dos juízes. (Foto: Getty Images)

Nuguette (esq) superou o escocês na decisão dos juízes. (Foto: Getty Images)

Nuguette começou a luta aplicando uma bela queda, mas Ray conseguiu inverter a posição e caiu por cima. Ao tentar se levantar, Alan deixou o braço exposto e o escocês foi para o arm-lock, mas foi bem defendido por Nuguette. Com a luta no solo, o brasileiro ganhou a meia-guarda e tentou a montada, mas não teve tempo para trabalhar.

No segundo rouund, Nuguette acertou um bom cruzado de direita e atacou as pernas de Steven e conseguiu a queda logo nos segundos iniciais. Ray travava o brasileiro no solo, impedindo que ele trabalhasse o ground and pound. Contudo, Alan fez boa raspagem e pegou as costas do adversário, demonstrando superioridade no solo. Steven conseguiu se levantar, mas a luta novamente foi para o solo após o escocês conseguir a queda e pegar as costas do brasileiros. Em situação favorável, Ray tentava pegar o pescoço de Alan, que inteligentemente se defendeu segurando o braço esquerdo do rival até o fim do round.

O inicio do terceiro round foi parecido com o segundo, com Nuguette acertando um cruzado e quedando Steven Por cima, Alan foi pouco efetivo, porém controlava as ações do combate. Após trabalhar na guarda do escocês, Nuguette foi para o braço direito de Ray e tentou a kimura, bem defendida pelo europeu, que apenas esperava o gongo soar.

Vicente Luque aplica nocaute brutal em Hector Urbina 

Não deu nem tempo de soar. O brasileiro Vicente Luque não quis saber de brincadeira e atropelou o mexicano Hector Urbina em apenas um minuto de luta. Com a vitória, Vicente chegou ao terceiro triunfo consecutivo e começa a ganhar destaque na categoria dos meio-médios. Urbina, por sua vez, perdeu pela segunda seguida no UFC.

Vicente (esq) nocauteou Urbina ainda no primeiro. (Foto: Getty Images)

Vicente (esq) nocauteou Urbina ainda no primeiro. (Foto: Getty Images)

Mal começou a luta e Luque conecta um cruza de direita que balançou o mexicano, que imediatamente busco a luta agarrada, sem sucesso. Confiante na luta em pé, Luque acertou bons golpes em Hector, até encaixar cruzado de direita no queixo do adversário, que caiu apagado quando o relógio marcava um minuto do primeiro. Nocautaço do brasileiro, o quarto de sua carreira.

Glaico França é dominado na primeira luta do UFC Brasília 

Na primeira luta da noite, melhor para o norte-americano Gregor Gillespie, que superou Glaico França na decisão unânime dos juízes (triplo 29×27). Essa foi a segunda derrota consecutiva do campeão do TUF Brasil 4, enquanto Gillespier estreou com o pé direito no Ultimte.

Glaico (esq) sofreu com o jogo de quedas do rival. (Foto: Getty Images)

Glaico (esq) sofreu com o jogo de quedas do rival. (Foto: Getty Images)

Glaico começou a luta indo para cima, conectando bons golpes no rosto do rival, que respondeu na mesma medida. Gillespie buscou a queda e prensou França na grade, que desferiu boas cotoveladas. Após muito insistir, Gregor conseguiu a queda, mas o brasileiro se levantou rapidamente. Porém, a luta voltou para o chão, com Gillespie raspando e pegando às costas de Glaico. Mochilado, ele buscava espaço para finalizar, mas Glaico se defendia bem. Ao fim do primeiro round, o brasileiro demonstrou sinais de cansaço.

O segundo round começou com Glaico agressivo, buscando a luta franca. Ele acertou um cruzado de direita seguido de uma dura joelhada no rosto do norte-americano, ficando muito perto de nocautear. No entanto, Gregor conseguiu resistir e quedou o brasileiro. No chão, Glaico girou e ficou novamente em pé. Após alguns momentos de estudo de ambas as partes, Gillespie insistiu na luta agarrada e leva França para o chão, onde controlou as ações até a buzina soar.

No último assalto, mais do mesmo. Gillespie veio com tudo buscando o single leg e derrubou Glaico, visivelmente cansado. Na guarda do brasileiro, Gregor trabalhou bem e passou à meia-guarda, para na seguida conseguir a montada. Ali, trabalhou por cima e dominou o brasileiro até o round acabar.

RESULTADOS DO CARD PRELIMINAR

Michel Trator derrotou Gilbert Durinho na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27)

Rani Yahya derrotou Michinori Tanaka na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Jussie Formiga derrotou Dustin Ortiz na decisão unânime dos juízes (30×27, 29×27, 29×28)

Erick Silva derrotou Luan Chagas por finalização (mata-leão) a 3m57s do R3

Alan Nuguette derrotou Steven Ray na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 30×27)

Vicente Luque derrotou Hector Urbina por nocaute a 1m do R1

Gregor Gillespie derrotou Glaico França na decisão unânime dos juízes (29×27, 29×27, 29×27)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments