UFC 205: Em duelo eletrizante, Edgar vence Stephens na última luta do card preliminar

Brasileiros Rafael Sapo e Thiago Pitbull são derrotados, enquanto Vicente Luque vence mais uma por nocaute

Edgar (dir) venceu Stephens (esq) por pontos. (Foto: Getty Images)

Edgar (dir) venceu Stephens (esq) por pontos. (Foto: Getty Images)

Na melhor luta do card preliminar, Frankie Edgar superou Jeremy Stephens na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28) e se recuperou da derrota sofrida para José Aldo, em julho deste ano. O combate foi marcado pelas reviravoltas, com direito a knockdown aplicado por Jeremy em Edgar no segundo round.

Veja Também

McGregor nocauteia Alvarez, conquista o cinturão peso leve e faz história no UFC 205
UFC 205: Woodley empata com Thompson e mantém o cinturão dos meio-médios
UFC 205: Tate é derrotada por Pennington e anuncia aposentadoria do MMA
UFC 205 – Eddie Alvarez x Conor McGregor – Resultados

Edgar começou a luta tentando a queda, mas Stephens defendeu bem e aplica uma joelhada na saída. Após duas tentativas frustadas, Edgar conseguiu derrubar o adversário, que rapidamente se levantou. Com a luta em pé, Stephens passou a cercar Frankie e acertou uma bom chute na costela, mas acertou o olho do adversário na sequência e o combate foi interrompido. Após breve pausa, os dois voltaram buscando a trocação, com Jeremy tendo dificuldades para encontrar Edgar no octógono.

No primeiro minuto do segundo round, Edgar acerta um chute nos “países baixos” do rival, que pede para luta ser interrompida. De volta a luta, Edgar aplica uma bela queda em Jeremy e vai para a posição dos 100kg, mas o adversário conseguiu escapar e ficou em pé. Stephens acerta um lindo chute em Edgar, que sente e cai, mas rapidamente se recupera. Visivelmente abalado, Edgar vai tentando sobreviver aos ataques de Stephens, que segue “caçando” o rival. No minuto final, Edgar aproveitou um vacilo do oponente e tentou aplicar uma guilhotina, mas Jeremy se defendeu bem e conseguiu escapar.

No último assalto, Edgar voltou mostrando que estava recuperado do knockdown sofrido e controlou as ações logo no início, quedando o rival com certa facilidade. Stephens, por baixo, tentou aplicar uma kimura, bem defendida por Edgar, que aproveita a brecha do rival e vai para as costa. Após algumas tentativas de finalização de Edgar, Stephens se desvencilha e luta volta para o centro do cage. Cansado, Jeremy tentava acertar Edgar, que desviava de todos os golpes jogados.

Nurmagomedov aplica surra e finaliza Michael Johnson 

Khabib atropelou M. Johnson e venceu mais uma. (Foto: Getty Images)

Khabib atropelou M. Johnson e venceu mais uma. (Foto: Getty Images)

O invicto Khabib Nurmagomedov mostrou, mais uma vez, porque é considerado por muitos o melhor lutador peso leve do mundo. Impecável, o russo aplicou uma verdadeira surra em Michael Johnson e finalizou o adversário com uma kimura no terceiro round da luta, alcançando a incrível marca de 24 vitórias em 24 lutas profissionais. Com oito vitorias consecutivas na organização, Khabib deve, finalmente, receber a chance de lutar pelo cinturão da categoria. Johnson, por sua vez, perdeu a terceira das últimas quatro lutas que realizou.

O duelo começou com Johnson controlando as ações e cercando o russo. O americano soltou uma bela sequência de golpes, que balançaram Khabib. Contudo, durou pouco o domínio de Johnson. Nurmagomedov encurtou, clinchou e conseguiu a queda, caindo na posição de 100kg. Por cima, o russo aplicou uma chuva de socos e cotoveladas no rival, que conseguiu se defender até o final do round.

O segundo round começou com Johnson tentando jogar na distância, enquanto Khabib buscava a queda. Na terceira tentativa do russo, Michael pegou o pescoço do adversário e puxou para a guilhotina. Nurmagomedov conseguiu escapar, ficou novamente por cima e aplicou uma verdadeira surra no americano, que apenas sobreviveu até a a buzina soar.

Logo no início do ultimo assalto, Khabib balançou Johnson com um lindo upper que entrou limpo no americano. Drogue, Johnson foi facilmente derrubado. O russo pressiona na grade e continua batendo muito em Michael, que parecia não saber o que fazer. Nurmagomedov foi para a posição de 100kg, encaixou a kimura e obrigou Johnson a dar os três tapinhas em desistência.

Tim Boestch estraga a festa de Rafael Sapo

Boetsch (esq) nocauteou Sapo (dir) no primeiro round. (Foto: Getty Images)

Boetsch (esq) nocauteou Sapo (dir) no primeiro round. (Foto: Getty Images)

O sonho virou pesadelo para Rafael Natal “Sapo”. Após dizer que estava realizando um sonho em lutar no Madison Square Garden, o brasileiro não resistiu a pressão imposta por Tim Boestch e acabou sendo nocauteado aos 3m22s do R1. Essa é a segunda derrota consecutiva sofrida por Sapo, enquanto Boestch venceu a segunda seguida e afastou de vez o risco de demissão.

Boetsch começou a luta tentando um cruzado, que passou no vazio. Na sequência, Sapo acertou um bom chute alto no americano. Sapo tenta levar a luta para o solo, mas Boetsch evitou e passou a ‘caçar’ o brasileiro no octógono, que respondeu com um soco giratório. O americano encurtou a distância, encurralou Sapo contra a grade e soltou um cruzado de direita certeiro, que levou Rafael ao chão. Com o adversário grogue, Boestch só teve o trabalho de desferir mais alguns socos, obrigado o juiz a parar a luta.

Vicente Luque atropela Belal Muhammad

Luque, ao fundo, comemora nocaute aplicado em Belal. (Foto: Getty Images)

Luque, ao fundo, comemora nocaute aplicado em Belal. (Foto: Getty Images)

Avassalador! Assim pode ser definida a vitória do brasileiro Vicente Luque sobre Belal Muhammad. Com uma atuação irretocável, Luque nocauteou Belal aos 1m19s do primeiro round e chegou a sua quarta vitória consecutiva, a terceira só em 2016. Com apenas uma derrota e quatro vitórias na companhia – duas por finalização e duas por nocaute, Vicente, 24 anos vai se consolidando como uma das principais promessas brasileiras na organização. Belal sofreu a segunda derrota em três lutas que realizou no Ultimate.

Luque começou o duelo tomando o centro do octógono e mudando constantemente de base, na tentativa de confundir Belal. E deu certo. Após alguns golpes no vazio, Luque acertou um lindo cruzado de esquerda no adversário, que já caiu entregue. Vicente ainda desferiu alguns golpes no ground and pound antes do árbitro interromper o combate.

Miller controla no chão e derrota Thiago Pitbull 

Miller controlou Pitbull no chão e venceu por pontos. (Foto: Getty Images)

Miller controlou Pitbull no chão e venceu por pontos. (Foto: Getty Images)

Primeiro brasileiro a entrar em ação no UFC 205, Thiago Pitbull não conseguiu impor seu jogo em pé e foi dominado por Jim Miller, que controlou grande parte do duelo no solo e levou a vitória na decisão unânime dos juízes (30×27, 29×28, 30×27). Thiago, que faria sua primeira luta no peso leve – o lutador não atingiu o limite da categoria e o combate foi feito em peso casado -, sofre sua segunda derrota seguida e fica em situação delicada na organização. Miller, por sua vez, engata o terceiro triunfo em sequência e volta a sonhar com o ranking da divisão.

Miller começou tomando o centro e tentando incomodar com jabs, mas recebeu um joelhada no contra ataque. Pitbull tentou um chute alto, mas Miller marcou o tempo e derrubou o brasileiro. O americano tentava golpear, mas Thiago se defendia bem. Após Miller tentar pegar as costas, Thiago explodiu e conseguiu se levantar. Em pé, Miller acertou belo chute na costela de Pitbull, que reagiu bem. No fim do round, Thiago ainda tentou pressionar e disferiu alguns bons golpes.

Thiago voltou melhor para a segunda etapa, controlando o centro do octógono e disparando chutes potentes no adversário. Miller tentou levar a luta para o solo, mas Thiago defendeu. Na segunda tentativa, o americano obteve sucesso e aplicou uma bela queda no brasileiro. No solo, Miller castigava o brasileiro com cotoveladas e socos. Miller tentou encaixar uma guilhotina, bem defendida por Thiago, que conseguiu se levantar. No minuto final, os dois foram para a trocação franca, com Thiago levando vantagem até o final do round.

No último assalto, Pitbull voltou encurralando o americano contra a grade, mas se descuidou e acabou sendo novamente quedado. Por cima, Jim tentou, de novo, a transição para as costas, mas Thiago girou bem e conseguiu sair de baixo. A luta voltou para a trocação, mas por pouco tempo, já que Miller derrubou novamente. Visivelmente cansado, Thiago tentava se defender de qualquer maneira, mas não obteve sucesso. Controlando as ações, Miller tentou uma guilhotina, mas não encaixou. Nos segundos finais, Thiago raspou e ficou por cima, mas teve pouco tempo para trabalhar.

Liz Carmouche abre o card preliminar com vitória 

Carmouche (dir) superou Katlyn (esq) na primeira luta da noite. (Foto: Getty Images)

Carmouche (dir) superou Katlyn (esq) na primeira luta da noite. (Foto: Getty Images)

Na primeira luta da noite, Liz Carmouche derrotou Katlyn Chookagian na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)). Carmouche, que já havia sido a primeira mulher a lutar no UFC – quando enfrentou Ronda Rousey no UFC 157, agora também pode dizer que é a responsável pela primeira vitória da histórica edição realizada no Madison Square Garden. Essa foi a segunda vitória consecutiva de Liz, enquanto Katlyn sofreu sua primeira derrota na carreira.

A luta começou com Carmouche tomando o centro do octógono logo no início. Após alguns segundos sem muita ação, Liz encurtou e colocou a luta para baixo. Encostada na grade, Katlyn soltou algumas cotoveladas, mas que não surtiram efeito na adversária. Katlyn conseguiu se levantar, mas foi quedada novamente por Carmouche que permaneceu por cima até o final do round.

O segundo assalto foi morno, sem muita ação dos dois lados. Após ficarem no chão por quase dois minutos, sem muita efetividade, o público esboçou uma vaia. mas o combate voltou a ser disputado em pé. Katlyn acertou dois bons socos em Carmouche, que sentiu, mas o round chegou ao fim.

No terceiro assalto, ciente da desvantagens nos dez minutos inicias, Chookagian começou indo para cima e acertou uma boa sequência de golpes em Carmouche, que balançou. Com o nariz sangrando, Liz conseguiu sobreviver a “blitz” da adversária e botou a luta para baixo novamente, mas Katlyn conseguiu se levantar. Agressiva, Chookagian aplicou outra combinação de golpes, mas Carmouche se defendeu bem e pressionou a adversária na grade até o gongo soar.

CARD PRELIMINAR

Peso pena: Frankie Edgar venceu Jeremy Stephens por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28)

Peso leve: Khabib Nurmagomedov venceu Michael Johnson por finalização (kimura) aos 2m31s do R3

Peso médio: Tim Boetsch venceu Rafael Sapo por nocaute técnico aos 3m22s do R1

Peso meio-médio: Vicente Luque venceu Belal Muhammad por nocaute técnico aos 1m19s do R1

Peso leve: Jim Miller venceu Thiago Pitbull por decisão unânime dos juízes (30×27, 29×28, 30×27)

Peso galo: Liz Carmouche venceu Katlyn Chookagian por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments