UFC 205: Woodley empata com Thompson e mantém o cinturão dos meio-médios

Na primeira disputa de cinturão da noite, Joanna venceu Karolina na decisão unânime e manteve o cinturão peso palha

Woodley manteve o cinturão dos meio-médios. (Foto: Getty Images)

Woodley manteve o cinturão dos meio-médios. (Foto: Getty Images)

Tyron Woodley e Stephen Thompson travaram uma verdadeira guerra na segunda luta mais importante do UFC 205, realizado neste sábado (12), em Nova York. Após cinco rounds disputados em alto nível, foi declarado o empate majoritário (47×47, 47×47, 48×47), resultado que mantêm o título com o campeão Tyron Woodley, que realizou com sucesso sua primeira defesa de cinturão.

Com o empate, o maior prejudicado pode ser Demian Maia, uma vez que o Ultimate deve agendar a revanche imediata entre os dois lutadores. Sendo assim, o brasileiro, que seria o próximo desafiante da categoria, teria que esperar mais alguns meses.

Veja Também

McGregor nocauteia Alvarez, conquista o cinturão peso leve e faz história no UFC 205
UFC 205: Tate é derrotada por Pennington e anuncia aposentadoria do MMA
UFC 205: Em duelo eletrizante, Edgar vence Stephens na última luta do card preliminar
UFC 205 – Eddie Alvarez x Conor McGregor – Resultados

Thompson começou o duelo soltando seus tradicionais chutes altos. Trocando a base, Stephen passou a cercar o campeão, que se movimentava tentando fugir do raio de ação do desafiante. Woodley defendeu um chute telegrafado de Thompson e levou a luta pro chão. Por cima, ele começou a desferir socos no corpo e cotoveladas no rosto de Thompson, que tentava se defender. Nos segundos finais, Tyron abriu um corte no supercilio do rival, que foi para o córner sangrando bastante.

O segundo round iniciou da mesma forma que o primeiro: sempre de guarda baixa, Thompson seguiu encurralando Woodley contra a grade. Tyron aproveitou uma brecha do rival e levou a luta pro clinch, onde controlou a luta por alguns instantes. Com a luta de volta ao centro do octógono, Stephen soltou um bom chute rodado na linha de cintura. Os dois seguiram cautelosos e escolhendo bem os golpes lançados.

Woodley voltou com uma postura mais agressiva, fazendo o adversário a andar para trás. No entanto, não demorou muito para Thompson retomar o centro do octógono e pressionar o campeão com uma boa sequência de golpes. Woodley acertou um bom chute baixo no contragolpe, desequilibrando o desafiante. Nos últimos segundos, Tyron ainda soltou um bom direto de direita.

O quarto round começou com o desafiante cercando o campeão. Contudo, Woodley aplicou uma bomba de direta no contragolpe e derrubou Thompson. Com o adversário no chão, Tyron foi para cima tentando dar números finais ao combate e castigou Thompson, que resistiu bravamente. Com Stephen grogue, Woodley encaixou a guilhotina e puxou para a guarda, mas o desafiante resistiu, conseguiu se livrar do golpe e terminou round por batendo por cima.

Antes do início do round decisivo, os dois lutadores se abraçaram. Ciente do prejuízo no round anterior, Thompson voltou pressionando e disparado chutes altos. A luta foi para o centro do octógono e dois adotaram uma postura mais cautelosa, sem muitos riscos. Thompson seguia golpeando com diretos, enquanto o campeão respondia no contragolpe até o fim do combate.

Joanna bate Karolina e mantêm cinturão peso palha

Joanna venceu Karolina e manteve o cinturão peso palha. (Foto: Getty Images)

Joanna venceu Karolina e manteve o cinturão peso palha. (Foto: Getty Images)

Na primeira luta da noite envolvendo uma disputa de cinturão, melhor para a campeã Joanna Jedrzejczyk, que derrotou Karolina Kowalkiewicz por decisão unânime (49×46, 49×46, 49×46) e manteve o cinturão peso palha. As polonesas protagonizaram uma luta bastante técnica, com boas trocas de golpes dos dois lados. No fim, Joanna defendeu seu o título da categoria pela quarta vez e se manteve invicta na carreira, com 13 vitórias. Já Kowalkiewicz perdeu sua invencibilidade como profissional e agora possui um cartel com 12 triunfos e um revés.

“Eu continuo campeã porque sou humilde, trabalho todos os dias e me desafio diariamente. Não queria desrespeitar Karolina, sabia que seria uma luta difícil. Obrigado Madison Square Garden, obrigado pelo apoio. Isso tudo é para o povo da Polônia. Obrigado!”, falou a campeã na entrevista pós-luta.

Joanna começou o combate medindo distância com chutes baixos, enquanto a desafiante alternava a base. A luta seguiu na trocação, com a campeã soltando boas combinações. Karolina tentou manter a luta no clinch, mas Joanna conseguiu se desvencilhar e a luta voltou para o centro do octógono até a buzina soar.

As duas voltaram para o segundo round buscando a trocação, com a campeã acertando uma boa cotovelada. À medida em que Karolina tentava encurtar a distancia, Jedrzejczyk frustava a adversária com boas combinações de golpes no corpo e na cabeça. Kowalkiewicz tentou a queda, sem sucesso. No centro do octógono, Joanna continuava castigando o corpo da desafiante com golpes na linha de cintura. Nos segundos finais, a campeã acertou um bonito chute alto.

No terceiro assalto, mais do mesmo: Karolina seguiu cercando Joanna, que respondia no contragolpe e machucava a rival. O ritmo caiu e as duas lutadores passaram a jogar no clinch, enquanto o público ensaiava algumas vaias. Pressionado a Karolina contra a grade, Joanna desferiu duas boas joelhadas.

Ciente da desvantagem nos rounds anteriores, Karolina voltou mais agressiva para o quarta etapa. Ela acertou bom chute na linha de cintura e tentou pressionar Joanna, que soltou um forte low kick para afastar a desafiante. Karolina acertou um forte direto em Joanna, que sentiu e andou para trás. Kowalkiewicz foi para cima com tudo tentando definir o duelo, mas Jedrzejczyk se defendeu bem e conseguiu resistir até o relógio zerar.

Joanna voltou para o último assalto com um enorme hematoma no lado direito do rosto. Karolina continuou indo para cima, mas recebeu um cruzado no contragolpe. Mais conservadora, a campeão começou a girar no octógono e seguiu pontuando com chutes baixo e diretos de direita. No minuto final, Karolina

Romero aplica nocaute brutal em Weidman

Romero (dir) nocauteou Weidman no terceiro round. (Foto: Getty Images)

Romero (dir) nocauteou Weidman no terceiro round. (Foto: Getty Images)

Yoel Romero é, definitivamente, uma real ameaça na categoria dos médios. O cubano, que voltava de suspenso após ter sido flagrado em um exame antidoping no início deste ano, nocauteou o ex-campeão Chris Weidman com uma violenta joelhada aos 24 segundos do terceiro round e se credenciou para uma futura disputa de cinturão. Essa foi a oitava vitória em oito lutas realizadas por Yoel no Ultimate, enquanto Weidman sofreu sua segunda derrota consecutiva e se distanciou de uma nova disputa de título.

Após a luta, o campeão Michael Bisping apareceu no telão do ginásio e fez gestos obscenos para Romero, que respondeu. “Você faz isso para mim, mas eu digo: “Eu te amo, Mike. Te vejo em breve, garoto”, disparou o cubano.

O combate começou com os dois lutadores cautelosos, com pouca ação. Após bastante estudo de ambas as partes, Weidman tomou o centro do octógono e aplicou bom chute na linha de cintura de Romero, que responde na mesma moeda. Weidman vai para o single leg e consegue a queda, mas Romero rapidamente ficou em pé novamente. O ex-campeão seguiu insistindo nos chutes na linha de cintura do cubano. Chris, mais uma vez, tenta a queda, mas Yoel defende bem e leva a luta para a grande. No fim do round, Weidman tentou ir para as costas do adversário, mas não teve tempo para trabalhar.

Romero voltou para o segundo round buscando mais a luta. Ele acertou um fortíssimo chute na linha de cintura de Weidman, que sentiu. O americano insista na queda, mas não obteve sucesso. Romero seguiu golpeando Chris, mas acabou acertando uma dedada acidental no olho do adversário e a luta foi interrompida. Com o combate reiniciado, Romero aplicou duas belas quedas em Weidman, que lhe garantiram a vantagem no round.

No último assalto, Weidman começou tomando a iniciativa e soltando alguns golpes, mas ao entrar nas pernas do cubano para quedar, recebeu um violenta joelhada de encontro. Weidman caiu já entregue, e Romero ainda teve tempo de acertar alguns socos até o árbitro interromper a luta.

CARD UFC 205

Peso meio-médio: Tyron Woodley x Stephen Thompson foi declarado empate majoritário (47×47, 47×47, 48×47) (disputa de cinturão)

Peso palha: Joanna Jedrzejczyk venceu Karolina Kowalkiewicz por decisão unânime dos juízes (49×46, 49×46, 49×46) (disputa de cinturão)

Peso médio: Yoel Romero venceu Chris Weidman por nocaute técnico aos 24 segundos do R3

Peso galo: Raquel Pennington venceu Miesha Tate por decisão unânime dos juízes ((29×28, 30×27, 30×27)

CARD PRELIMINAR

Peso pena: Frankie Edgar venceu Jeremy Stephens por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 29×28)

Peso leve: Khabib Nurmagomedov venceu Michael Johnson por finalização (kimura) aos 2m31s do R3

Peso médio: Tim Boetsch venceu Rafael Sapo por nocaute técnico aos 3m22s do R1

Peso meio-médio: Vicente Luque venceu Belal Muhammad por nocaute técnico aos 1m19s do R1

Peso leve: Jim Miller venceu Thiago Pitbull por decisão unânime dos juízes (30×27, 29×28, 30×27)

Peso galo: Liz Carmouche venceu Katlyn Chookagian por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments