St-Pierre recusa luta com Woodley: ‘tenho mais a perder do que a ganhar’

GPS acredita que duelo não acrescenta muito ao seu legado, pois o campeão dos meio-médios ainda não é o melhor de todos os tempos

G. St. Pierre não luta desde 2017. Foto: Reprodução/Instagram @georgesstpierre

O maior campeão da história dos meio-médios do UFC, Georges St-Pierre está afastado do octógono desde 2017. O lutador foi diagnosticado com colite ulcerativa (doença inflamatória intestinal) após vitória sobre Michael Bisping. Pensando em seu retorno, o canadense analisa seu próximo adversário. Entretanto, um confronto com o atual campeão da divisão até 77 kg, Tyron Woodley foi descartado.

Veja Também

Woodley ignora St. Pierre e se declara ‘maior meio-médio da história’
Dana White diz que St. Pierre não disputará cinturão dos leves
Georges St-Pierre quer enfrentar o vencedor de Nurmagomedov e McGregor

Motivado pela consolidação de seu legado no UFC, ‘GSP’ quer adversários que acrescentem na sua carreira de 16 anos no MMA. Assim, o ex-campeão dos meio-médios e médios admitiu que um possível combate com Woodley beneficiaria somente ao rival.

“Você tem que entender que tenho muito mais a perder do que a ganhar. Tyron Woodley quer me enfrentar porque ele tem muito mais a ganhar do que a perder, porque, se ele me derrota, em termos de legado e de popularidade, ele tem muito mais a ganhar. Não é que eu esteja com medo; na verdade, sempre tenho medo quando vou lutar. Tenho medo de todo mundo, mas isso é irrelevante, porque vou fazer a caminhada se precisar. Neste ponto que estou, de solidificar meu legado, não é uma linha reta. Tenho de conferir o que poso ganhar e perder”, disse o lutador em entrevista ao site norte-americano FanSided.

Após vitória sobre Darren Till no UFC 228, Woodley se denominou o “melhor de todos os tempos” na categoria dos meio-médios. Contudo, GSP negou que o campeão pudesse se colocar nesse patamar, mesmo com uma boa atuação sobre o inglês.

“O “melhor” é difícil dizer, tem também outro cara chamado Matt Hughes que em certo ponto era um dos melhores. Há alguns lutadores – não estou dizendo que Tyron Woodley é um deles, ele é um lutador incrível – mas há caras neste esporte que às vezes se tornam campeões e têm maior facilidade que outros em termos de oponentes e desafios. Tyron teve de passar por grandes lutadores como Stephen Thompson, e sua última performance foi espetacular contra Darren Till. Havia muita expectativa sobre Darren Till porque ele estava invicto, e Tyron o anulou incrivelmente bem. Tyron está num bom caminho quanto ao seu legado e quanto a ser o melhor”, concluiu Georges.

Planejando a consolidação do seu legado o canadense desafiou o vencedor do confronto entre Khabib Nurmagomedov e Conor McGregor. Assim, St. Pierre poderia ser o primeiro lutador a conquistar três cinturões na organização.

Independente dos planos do ex-campeão, o presidente do UFC, Dana White já descartou uma disputa pelo cinturão dos leves. O dirigente garantiu que tem outros planos para GSP na organização.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário