Joanna acredita que vitória sobre Valentina prova que é a ‘melhor lutadora de todos os tempos’

A polonesa pode se tornar a primeira atleta na história do Ultimate a conquistar dois cinturões se vencer a quirguistanesa no evento co-principal do UFC 231

J. Jedrzejczyk quer voltar para os palhas em 2019. Foto: Reprodução/Instagram @joannajedrzejczyk

Joanna Jedrzejczyk pode fazer história no Ultimate neste sábado (08) no UFC 231, em Toronto (CAN). A ex-campeã dos palhas feminino vai medir forças com Valentina Shevchenko pelo título vago dos moscas no evento co-principal. Com uma vitória, a polonesa será a primeira lutadora na história da organização a conquistar dois cinturões em duas divisões de peso.

Em coletiva de imprensa do UFC 231, Jedrzejczyk garantiu que se tornará a melhor lutadora de todos os tempos no MMA feminino com uma vitória sobre Shevchenko.

Veja Também

Joanna Jedrzejczyk disputa título vago dos moscas com Valentina Shevchenko no UFC 231
UFC volta atrás e remarca Joanna x Shevchenko por cinturão em card no Canadá, em dezembro

“Depois da vitória no sábado, vou provar que sou a melhor de todos os tempos no MMA feminino. Estou muito feliz. E neste camp eu percebi quão difícil é e como o corte de peso e estar em uma dieta restrita por tantas semanas pode afetar seu corpo, seu cérebro e sua performance. Esse camp foi diferente, porque eu pude fazer mais. Em todo camp eu fico tipo: ‘Quantidade acima de qualidade’. Mas neste foi qualidade e quantidade todos os dias”, afirmou Joanna.

Jedrzejczyk conquistou o cinturão dos pesos palhas ao vencer Carla Esparza no UFC 185 em março de 2015. Ela permaneceu com o título da divisão por dois anos e realizou cinco defesas bem sucedidas. Entretanto a polonesa foi derrotada por Rose Namajunas em novembro de 2017 no UFC 217. Ela teve a chance de recuperar a cinta em abril deste ano no UFC Brooklyn, mas foi superada por ‘Thug’ novamente.

Mesmo com uma possível conquista de cinturão dos moscas, a polonesa assegurou que vai retornar a categoria dos palhas feminino em 2019.

“Pesos palhas, curvem-se, estou voltando no próximo ano. O que estou ouvindo é um rumor de que a Jéssica Andrade (Bate-Estaca) enfrentará a Rose (Namajunas). Rose tem apenas quatro meses pra defender o cinturão, não vejo mais ninguém lutando por esse cinturão, é isso. Quem mais? Quem falta? Já bati todas”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário