Jon Jones pede desculpas por incidente no UFC 232: ‘Esse não é um erro que cometi’

Abalado, Jones gravou uma série de vídeos no Instagram onde ele garante não ter tido culpa pela alteração no teste antidoping

Jones pede desculpas por transtorno no UFC 232 (Foto: Reprodução Youtube ufc)

Jon Jones causou um verdadeiro alvoroço no UFC 232. Escalado para encarar Alexander Gustafsson, na luta principal do show no próximo sábado (29), o meio-pesado não recebeu a licença para lutar em Las Vegas por uma alteração no exame antidoping. O UFC considerou que a alteração não seria doping e aceitou um prejuízo de mais de R$ 20 milhões em bilheteria para transferir o show para Inglewood, na Califórnia.

Veja Também

UFC 232 sai de Las Vegas para Califórnia após problema em antidoping de Jon Jones
Daniel Cormier chama USADA de ‘piada’ após nova polêmica com Jones
Após caso de doping, Jon Jones afirma: ‘Sou um lutador limpo’
Lutadores reagem à nova polêmica de Jon Jones

Abalado com a repercussão do caso, já que pessoas de todo o mundo iriam a Las Vegas para assistir ao UFC 232 e não conseguiram remarcar os voos para Inglewood, Jones foi até as redes sociais para se explicar. O lutador gravou uma série de vídeos em sua conta no Instagram, se desculpando com fãs do Brasil e Suécia, diz que tem tentado ajudar algumas pessoas para irem até o show, mas se diz inocente sobre a acusação de doping.

“Como vai todo mundo? É o seu garoto ‘Bones’ Jones aqui. Só queria pedir desculpas aos fãs pelo que está acontecendo. Esta é uma situação que está completamente fora do meu controle. Mas ainda vou me desculpar por isso acontecer. Sei que há muitas pessoas que se perderam com essa situação. As pessoas vieram da Suécia, as pessoas vieram do Brasil, outros lutadores, sinto a frustração de vocês. Hoje foi um dia infernal. Um dia infernal. Grande choque para todos nós. Extenuado com as lágrimas hoje porque posso sentir a frustração dos fãs e vou fazer o que puder para tentar acertar, pelo menos para alguns de vocês. Já cuidei de alguns voos e alguns ingressos para as pessoas. Então, estou fazendo o que posso para fazer isso direito. Realmente quero garantir a vocês que esso não é um erro que cometi. Está completamente fora do meu controle. Mas sinto a dor de vocês e lamento sinceramente. Amo vocês e Deus abençoe vocês, e acho que vou ver alguns de vocês na Califórnia. E é isso. Tudo bem, vou tentar dormir um pouco”, afirmou Jones.

Entenda o caso

O problema com o teste de Jon Jones surgiu quando a Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) relatou uma alteração no teste antidoping apresentado por Jones, em 9 de dezembro. Ele mostrou a presença do metabólito “turinabol”, o mesmo que ele já havia testado positivo em julho de 2017. Na ocasião, o lutador foi suspenso por 15 meses.

Segundo Jeff Novitzky, vice-presidente de saúde e desempenho de atletas do UFC, a USADA afirmou que a alteração no teste por ser tão pequena não pode ser vista como ‘positiva’. Ele afirmou que o resultado pode ser um resquício da substância encontrada no teste de 2017 e que ainda permaneceu no organismo do lutador.  Novitzky ainda descreveu a quantidade da substância encontrada em níveis de “picogramas”.

“Um picograma é um trilionésimo de um grama. Se você colocar um grão de sal na mesa e dividi-lo em 50 milhões de peças, um picograma é uma daquelas peças desse grama de sal. Portanto, uma quantidade muito pequena”, afirmou.

Apesar da alegação, a Comissão Atlética de Nevada não concedeu a licença de lutador para Jones. O Ultimate comprou a briga do ex-campeão e transferiu todo o evento para a Califórnia, onde a entidade aceitou conceder a permissão para ‘Bones’ lutar.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments