UFC Kansas: Jacaré perde para Whittaker e adia sonho por cinturão

Brasileiro não foi páreo para rápidas mãos do neozelandês, que o nocauteou no segundo assalto

R. Whittaker (esq) acerta golpe em R. Jacaré (dir) (Foto: Josh Hedges/UFC)

R. Whittaker (esq) acerta golpe em R. Jacaré (dir) (Foto: Josh Hedges/UFC)

O sonho está adiado. Mais uma vez, Ronaldo Jacaré esteve próximo de disputar o cinturão dos médios do Ultimate, mas o faixa-preta brasileiro acabou surpreendido pelo australiano Robert Whittaker e foi nocauteado no segundo round. O revés foi atração no card principal do UFC Kansas, evento realizado na noite deste sábado (15), nos Estados Unidos.

Veja Também

R. Whittaker conecta cotoveladas em R. Jacaré (Foto: Josh Hedges/UFC)
Vídeo: Assista a vitória Robert Whittaker sobre Ronaldo Jacaré
Bisping (foto) não perdoou revés de Jacaré (Foto: UFC)
Bisping brinca com derrota de Jacaré e manda fãs brasileiros ‘sumirem’
D. Johnson agora tem dez defesas de cinturão (Foto: Josh Hedges/UFC)
UFC Kansas: Johnson vence Reis, defende cinturão e iguala recorde de Anderson Silva
K. Vieira comemora vitória no UFC Kansas (Foto: Josh Hedges/UFC)
UFC Kansas: Ketlen Vieira vence, mas Augusto Tanquinho perde para Sterling

Essa é a segunda derrota de Jacaré no Ultimate. No UFC 194, ele perdeu por decisão para Yoel Romero. Desta vez, porém, a derrota veio antes do tempo e adiou, pelo menos por enquanto, o sonho do brasileiro de buscar o título da divisão dos médios. Desde o começo da luta, o estilo em pé mais estático do amazonense não foi páreo para a movimentação de Whittaker e as mãos mais rápidas do neozelandês fizeram a diferença.

A luta

Ao subir do meio-médio para o peso médio, Robert Whittaker sabia que enfrentaria adversários mais fortes. Em contrapartida, teria a vantagem da rapidez e da precisão. Contra Ronaldo Jacaré, isso ficou mais óbvio que nunca. Estático, o brasileiro parecia procurar um golpe vencedor, ao invés de buscar sequências e deixar uma oportunidade de queda ou de nocaute vir naturalmente. Por um erro do neozelandês, o faixa-preta conseguiu grampeá-lo e chegou à sonhada queda. Whittaker mostrou surpreendente defesa no chão e nem as tentativas de pegar as costas de Jacaré o deixaram nervoso e a luta logo voltou em pé, onde “The Reaper” mantinha a vantagem.

No início do segundo assalto, as mãos rápidas de Whittaker finalmente pegaram Jacaré. Um direto de direita levou o brasileiro a knockdown, mas o neozelandês não o seguiu ao chão. O lutador da X-Gym levantou e tentou se movimentar mais, ainda sentindo os efeitos do duro golpe que tomou. O neozelandês não deu refresco e manteve a pressão, usando jabs e chutes altos.

Até que, por novo descuido de Jacaré, ele começou uma excelente sequência e conseguiu outro knockdown. Percebendo que o nocaute estava perto, Whittaker desta vez seguiu o brasileiro até o chão e acertou golpes duros até que o árbitro Mario Yamasaki interrompesse o combate e tirasse seu compatriota, pelo menos por enquanto, da caçada pelo título mundial.

Moicano surpreende experiente Stephens

R. Moicano (dir) tem seu braço erguido contra J. Stephens (esq) (Foto: Josh Hedges/UFC)

R. Moicano (dir) tem seu braço erguido contra J. Stephens (esq) (Foto: Josh Hedges/UFC)

Mesmo abrindo a porção principal de um grande show, o jovem Renato Moicano, 27 anos, não sentiu a pressão. Com uma execução de jogo perfeita, superou o experiente Jeremy Stephens, número cinco do ranking dos penas e “anunciou” sua chegada na divisão com a maior vitória de sua jovem carreira. No primeiro round, o brasileiro soube sair do golpe forte do norte-americano, o uppercut de direita e pontuou com chutes baixos. Uma providencial queda o colocou em ótima posição e nem uma tentativa de kimura de Stephens lhe tirou o domínio.

No segundo assalto, menos movimentação de Moicano e mais trocação. Com isso, ele provou que seu jab estava em dia e abriu alguns cortes no rosto do adversário, mas tomou também golpes duros, até por estar mais estático. No córner entre o segundo e o terceiro rounds, os treinadores da Constrictor Team acenderam o sinal amarelo para Renato.

Ao voltar para o terceiro round, o brasileiro repetiu a estratégia do assalto inicial: muita movimentação e queda. Ao tentar evoluir para a meia-guarda, porém, Moicano foi surpreendido pela defesa de Stephens, que conseguiu levantar sem maiores problemas. Dali até o final da luta, Renato foi mais conservador, garantindo o round com jabs e saindo dos golpes fortes do rival. No fim, decisão dividida justa para Moicano.

Resultados do UFC Kansas:

CARD PRINCIPAL

Peso mosca: Demetrious Johnson x Wilson Reis

Peso palha: Rose Namajunas venceu Michelle Waterson por finalização (mata-leão) no R2

Peso médio:Robert Whittaker venceu Ronaldo Jacaré por nocaute técnico aos 3m28s do R2

Peso pena: Renato Moicano venceu Jeremy Stephens por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

CARD PRELIMINAR 

Peso pesado: Alexander Volkov venceu Roy Nelson por decisão unânime (3x 30-27)

Peso galo: Tom Duquesnoy venceu Patrick Williams por nocaute técnico aos 28s do R2

Peso leve: Rashid Magomedov venceu Bobby Green por decisão dividida (29-28, 29-28, 28-29)

Peso mosca: Tim Elliott venceu Louis Smolka por decisão unânime (3x 30-27)

Peso galo: Aljamain Sterling venceu Augusto Tanquinho por decisão unânime (3x 29-28)

Peso meio-pesado: Devin Clark venceu Jake Collier por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-26)

Peso médio: Anthony Smith venceu Andrew Sanchez por nocaute aos 3m52s do R3

Peso meio-médio: Zak Cummings venceu Nathan Coy por finalização (guilhotina) aos 4m21s do R1

Peso galo: Ketlen Vieira venceu Ashlee Evans-Smith por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário