Cinco motivos para assistir ao UFC 242, com disputa de cinturão e brasileiros no card

Khabib Nurmagomedov tenta manter seu título linear e invencibilidade contra o perigoso Dustin Poirier, campeão interino; Edson Barboza, Davi Ramos e Diego Ferreira também lutam

K. Nurmagomedov (esq.) em encarada com D. Poirier (dir.). Foto: Reprodução/YouTube UFC

A manhã deste sábado vai ser agitada para os entusiastas de MMA. Neste final de semana, Abu Dhabi recebe a comitiva do Ultimate para a realização do UFC 242, que trará como evento principal a disputa de cinturão entre Khabib Nurmagomedov e Dustin Poirier. O confronto será válido pela unificação do título dos leves (até 70,3kg.). O evento começa às 11h15 (horário de Brasília).

Veja Também

Cinco motivos para assistir ao UFC 242, com disputa de cinturão e brasileiros no card
Dana nega presença de McGregor para assistir o UFC 242: ‘Ele não vai estar aqui’
Com sonho de título linear, Poirier se inspira em Rocky Balboa para bater Khabib

Um dos eventos mais aguardados do ano, o UFC 242 levará ao público 13 combates e, além da disputa de cinturão, também representará o retorno de Khabib ao Ultimate depois de cumprir nove meses de suspensão em consequência do episódio envolvendo o irlandês Conor McGregor, no UFC 229. No episódio, o russo, ao derrotar o rival, saltou a grade do octógono e tentou agredir um dos treinadores de Conor, causando uma confusão generalizada no local.

Os brasileiros também têm o que comemorar. No card principal, três combates terão representantes tupiniquins. Logo na primeira peleja, Diego Ferreira encara Mairbek Taisumov. Na terceira luta, Davi Ramos troca forças com o russo Islam Makhachev e, por último, Edson Barboza tem duelo marcado contra Paul Felder.

Para entrar no clima, nossa equipe selecionou cinco motivos para acompanhar o UFC 242. Confira:

1) Khabib e sua hegemonia

K. Nurmagomedov e seu cinturão. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Neste sábado, o público poderá assistir ao retorno de um grande atleta ao octógono. Khabib, que ao logo dos anos tem se mostrado um lutador de elite, volta ao MMA com a responsabilidade de defender, além de seu cinturão, uma invencibilidade na carreira que já dura 27 combates.

O russo, que nunca foi derrotado em um confronto profissional, terá pela frente o adversário que, para muitos será o maior desafio de sua carreira. Com um Wrestling de excelência e capaz de levar ao chão qualquer atleta de sua categoria, a ‘Águia’ terá que provar, mais uma vez, que é capaz de colocar sua estratégia em jogo e superar o ótimo desempenho na luta em pé, além de conseguir anular as defesas de queda de Dustin.

Esta será a segunda defesa de título de Khabib, que conquistou seu título, que estava vago, após bater Al Iaquinta em duelo válido pelo UFC 223, em abril do ano passado. Caso saia vitorioso, o russo completará sua 28º vitória na carreira, que teve início em 2008.

2) Poirier e a chance de entrar para a história

D. Poirier conquista cinturão dos leves. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

Dustin Poirier viverá um dos dias mais importantes de sua vida neste final de semana. O atleta terá a chance de entrar para a história do MMA como ‘o primeiro homem a derrotar Nurmagomedov’. Na maioria das casas de apostas, o ‘Diamante’ aparece como azarão para o confronto e, talvez, este seja o maior trunfo no jogo para o norte-americano.

Dustin chega para a luta principal com o intuito de unificar o título da categoria. O lutador conquistou o cinturão interino ofertado pelo Ultimate para manter a categoria movimentada enquanto o russo cumpria sua suspensão. Ao ganhar a cinta, Poirier não só se colocou no topo da categoria, como convenceu os críticos de que pode, sim, ser um grande desafio para Khabib, que poucas vezes foi colocado em perigo por um oponente.

Para chegar até a condição de campeão, Poirier derrotou grandes adversários que cruzaram seu caminho. Entre eles, os ex-campeões da divisão, Anthony Pettis e Eddie Alvarez, além de Max Holloway, dono do cinturão dos penas (até 65,7kg.), contra quem o norte-americano lutou pelo título interino.

Caso vença Khabib, Dustin somará sua quinta vitória consecutiva pelo Ultimate.

3) Edson Barboza e a busca pela redenção

E. Barboza (foto) em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Twitter @ufc_brasil

Um dos atletas mais perigosos da tumultuada divisão dos leves é o brasileiro Edson Barboza. Dono de mãos pesadas e de um tradicional chute rodado, que é capaz de balançar qualquer oponente, o lutador tenta se recuperar da derrota sofrida para Justin Gaethje no início do ano.

Para este final de semana, o friburguense topou ir à Abu Dhabi e reeditar um confronto contra Paul Felder. Os atletas já se enfrentaram uma vez, em 2015, com o brasileiro levando a melhor na decisão unânime dos juízes.

A situação de Barboza na divisão, no entanto, não é tão boa. O lutador sofreu três derrotas em seus últimos cinco confrontos. Uma delas, para o atual campeão linear, Khabib. Caso derrote Felder, atualmente na 10ª posição na categoria, o brasileiro sonha em voltar a atuar contra atletas da elite da categoria.

4) Mais Brasil no card

D. Ramos lutará no UFC SP (Foto: Reprodução Facebook Davi Ramos)

Enquanto que, no card preliminar nenhum representante do Brasil foi escalado para lutar, no principal, além de Edson Barboza, mais dois lutadores ostentarão a bandeira verde e amarela em Abu Dhabi.

O primeiro atleta tupiniquim a subir no octógono será Diego Ferreira. Com 17 lutas na carreira profissional, o amazonense tentará somar sua quinta vitória consecutiva no Ultimate contra um adversário muito experiente. Diego terá pela frente o russo Mairbek Taisumov, que, aos 31 anos, já soma 32 combates profissionais, com 27 triunfos e cinco reveses. O rival de Ferreira está invicto há seis lutas e não perde desde 2014. O duelo será disputado no peso leve.

Davi Ramos será o segundo lutador brasileiro a atuar no UFC 242. Com cinco lutas e apenas uma derrota atuando pelo Ultimate, o carioca tenta emendar sua quinta conquista seguida e sonha em entrar de vez na categoria dos leves. Para isso, Ramos deverá passar pelo promissor Islam Makhachev, que só perdeu uma vez na carreira, em 18 confrontos. O russo vem de cinco triunfos consecutivos e foi derrotado há quase quatro anos.

5) Retorno do UFC à Abu Dhabi

Cidade de Abu Dhabi. Foto: Reprodução/YouTube byMonaco

Abu Dhabi é, de fato, um local que respira artes marciais. Conhecida por receber o famoso campeonato mundial de jiu-jitsu, o ADCC, amanhã, a cidade receberá 26 atletas do UFC que trocarão forças no octógono.

Esta será a terceira vez que o Ultimate desembarca nos Emirados. Na primeira vez, ainda em 2010, no UFC 112, Anderson Silva, que ainda reinava na organização foi o responsável por estrelar a luta principal do evento. Na época, o ‘Spider’ era o detentor do título dos médios (até 83,9kg.) e enfrentou o compatriota, Demian Maia, na luta pelo cinturão. Além de Anderson e Maia, Renzo Gracie esteve no card preliminar contra Matt Hughes; além de Rafael dos Anjos, que lutou contra Terry Etim.

A segunda vez em que o Ultimate esteve em Abu Dhabi, em 2014, outro brasileiro foi escolhido para ser um dos protagonistas do evento. Rodrigo Minotauro, ex-campeão peso pesado (até 120,2kg.), trocou forças contra o folclórico Roy Nelson. Na ocasião, o tupiniquim acabou nocauteado pelo norte-americano logo no primeiro round.

A ida do UFC para os Emirados envolve o interesse da diretoria da companhia em conquistar a região e expandir os negócios. Recentemente, a empresa firmou um acordo de realizar um evento por ano no local até o ano de 2023. A escolha de Khabib para protagonizar o card também foi influenciada pela religião do atleta, que é muçulmano e reúne um grande número de praticantes pelo público local.

Ficha técnica do UFC 242

DIA: 7 de setembro de 2019

HORA: A partir das 11h15 (horário de Brasília)

LOCAL: du Arena, Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos

COMO ASSISTIR:  Canal Combate

CARD PRINCIPAL (15h, horário de Brasília)

Peso leve (até 70,3kg): Khabib Nurmagomedov x Dustin Poirier

Peso leve (até 70,3kg): Edson Barboza x Paul Felder

Peso leve (até 70,3kg): Islam Makhachev x Davi Ramos

Peso pesado (até 120,2kg): Curtis Blaydes x Shamil Abdurakhimov

Peso leve (até 70,3kg): Mairbek Taisumov x Diego Ferreira

CARD PRELIMINAR (11h15, horário de Brasília)

Peso mosca (até 56,7kg.): Joanne Calderwood x Andrea Lee

Peso pena (até 65,7kg.): Zubaira Tukhugov x Lerone Murphy

Peso galo (até 61,2kg.): Liana Jojua x Sarah Moras

Peso leve (até 70,3kg.): Ottman Azaitar x Teemu Packalen

Peso meio-médio (até 77kg.): Belal Muhammad x Takashi Sato

Peso meio-médio (até 77kg.): Nordine Taleb x Muslim Salikhov

Peso médio (até 83,9kg.): Omari Akhmedov x Zak Cummings

Peso leve (até 70,3kg.): Don Madge x Fares Ziam

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments