Jędrzejczyk sugere título de ‘Mais Durona do MMA’ contra Ronda Rousey

Polonesa tenta seguir os passos de Masvidal e Diaz e pede por cinturão simbólico entre as mulheres; ideia seria encarar ex-campeã das galos

J. Jędrzejczyk em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook Joanna Jędrzejczyk

A ex-campeã das palhas, Joanna Jędrzejczyk, decidiu fazer um pedido inusitado ao Ultimate. A polonesa, que está próxima de uma luta para tentar recuperar seu título, pediu a criação do título simbólico de ‘Mais Duro do MMA’, criado para o duelo entre Jorge Masvidal e Nate Daiz, no grupo das mulheres. A ideia era realizar uma super luta contra a lendária Ronda Rousey, primeira mulher a ostentar a cinta do Ultimate. A declaração foi feita ao ‘South China Mornig Post’.

Veja Também

Ultimate encaminha luta entre Rafael dos Anjos e Michael Chiesa para janeiro
Aos 42 anos, Floyd Mayweather coloca fim na aposentadoria e crava retorno para 2020
Ex-UFC, Glaico França e mais dois atletas da PFL são flagrados em exame antidoping

“Essas outras garotas podem ganhar o cinturão, mas não há ninguém como Ronda Rousey e eu. As pessoas podem duvidar de mim e sempre farão isso, mas me mostre uma lutadora melhor e mais limpa que eu no UFC ou em outras organizações. Claro que a Amanda Nunes (campeã das galos e penas) é a melhor do mundo agora, mas a Ronda teve seis defesas de título bem sucedidas. Eu tive cinco. Mas e a Rose Namajunas? Apenas uma. Jessica Bate-Estaca não conseguiu defender o cinturão”, disse a polonesa.

Joanna, que já foi conhecida como uma das atletas mais temidas da organização, tem como característica a agressividade e modelo diferenciado de promover os combates. Com fama de intimidadora, a polonesa, segundo a própria, seria merecedora do cinturão.

“As pessoas costumavam me chamar de “violenta”, de “selvagem”. Jorge Masvidal acabou de ganhar este cinturão, e eu quero levar esse título de ‘Lutadora Mais Durona’, finalizou a atleta.

Para conseguir realizar o sonho, Jędrzejczyk deveria, antes de tudo, convencer Ronda Rousey a retornar ao MMA, esporte que abandonou há quase três anos, quando foi duramente batida por Amanda Nunes na tentativa de recuperar o posto de número um.

Além do afastamento, outro fator dificultador é o fato de a norte-americana ter conquistado uma carreira extremamente produtiva financeiramente no WWE (luta livre). Hoje, assumir um risco desta proporção pode não fazer sentido para a ex-campeã, que já se encontra financeiramente estável.

Antes de tudo, o foco de Joanna deverá ser na tentativa de recuperar seu cinturão das palhas, perdido para Rose Namajunas em 2017. A atleta recentemente bateu, com propriedade, Michelle Waterson e se credenciou para enfrentar a atual campeã, Weili Zhang. As atletas, inclusive, já têm trocado farpas nas redes sociais.

 

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments