‘Khabib Nurmagomedov x Tony Ferguson’: a luta que nunca acontece

Tiramisú 'contaminado', cabos de TV e outros; entenda a cronologia de uma das lutas mais aguardadas de todos os tempos no MMA e os motivos de seus cinco cancelamentos

K. Nurmagomedov (esq.) e T. Ferguson (dir.) fazem encarada em 2018. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Por anos, os esportes de combate encantam seus entusiastas com apresentações históricas. Para os mais saudosistas, como não lembrar do marcante encontro entre Muhammad Ali contra George Foreman, em 1974. No MMA, muitos ficaram na vontade de assistir de batalhas como Wanderlei Silva contra Cuck Liddell em seus auges, e as superlutas entre ‘Anderson Silva x Jon Jones ou Georges St.Pierre’. No entanto, atualmente, existe um confronto em específico que insiste em não sair do papel: Khabib Nurmagomedov e Tony Ferguson.

Veja Também

Khabib confirma saída do UFC 249 e desabafa: ‘Coloquem-se no meu lugar’
Em quarentena, Alexander Volkanovski não quer defender título contra Max Holloway no UFC 251, em junho
Cejudo sugere Dominick Cruz como reserva, caso Aldo não possa participar do UFC 250

Por cinco vezes, o UFC tentou escalar dois dos melhores atletas da história recente dos leves para trocarem forças sobre o octógono, mas, em todas as ocasiões, houve um incidente que forçou os lutadores a deixarem o espetáculo. Como carma, sina, ou destino, parece que o episódio se repetirá pela quinta vez.

O início

Para se ter uma ideia, a ânsia por promover a batalha entre Khabib e Ferguson teve seu início em 2015, quando os lutadores estavam escalados para se enfrentar em uma das apresentações na final do TUF (The Ultimate Fighter 22), em dezembro daquele ano. Na ocasião, o russo acabou fora do duelo por uma lesão na costela.

Segunda tentativa

Ainda sem a fama que ostentam hoje em dia, os atletas tiveram uma nova oportunidade de mostrar sua superioridade diante do outro. Em 2016, o UFC tentou casar novamente a peleja, mas um problema de saúde tirou Ferguson do combate.

O ‘Tiramisú contaminado’

Mais rodados e com grandes apresentações dentro do Ultimate, em 2017 a empresa tentou promover a primeira disputa de cinturão entre eles. A luta seria válida pelo título interino dos leves, devido ao afastamento do ex-campeão, Conor McGregor, que se preparava para a superluta contra Floyd Mayweather, no boxe. Tudo estava bem encaminhado para ser um grande espetáculo, mas, novamente, quis o destino que um infortúnio não permitisse a ‘guerra’.

Desta vez, Nurmagomedov se sentiu mal durante seu corte de peso e não foi autorizado a permanecer no card. Corre nos bastidores do MMA o boato de que Khabib passou mal após consumir um Tiramisú (sobremesa típica da Itália) estragado. O russo nega que este tenha o motivo de seu mal-estar, mas o caso é usado constantemente por Ferguson para provocar o rival.

Cabos malditos

Em 2018, chegava à tona a primeira tentativa de escalar os atletas para um luta pelo cinturão linear da divisão. Khabib e Ferguson já haviam construído sua fama de grandes competidores dentro da organização e um encontro entre eles se tornava inevitável. Na época, Ferguson ostentava o título interino e restava, então, ao Ultimate, promover o combate entre eles para saber quem ficaria com o posto de ‘rei’.

Na ocasião, tudo encaminhava bem, no entanto, como uma grande ironia do destino, Tony acabou tropeçando em um cabo de estúdio e rompeu os ligamentos do joelho esquerdo, sendo impedido de se apresentar no UFC 223. O Ultimate, no entanto, decidiu manter Nurmagomedov na disputa e, após uma tentativa frustrada de escalar Max Holloway como substituto, deu a Al Iaquinta a oportunidade de enfrentar o russo pelo título linear. Khabib venceu a luta e, desde então, domina a divisão como número um.

Chega 2020

K. Nurmagomedov (esq.) e T Ferguson (dir.) em primeira encarada para o UFC 249. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Desde que se tornou campeão da divisão, o ‘Águia’ tem impressionado com atuações seguras e marcantes. O russo já defendeu seu posto em duas ocasiões, uma delas quando bateu Conor McGregor na luta mais assistida da história do esporte, em outubro de 2018. Nurmagomedov também derrotou Dustin Poirier e, após mais um show, tudo encaminhava para uma nova tentativa de escalar o campeão contra Ferguson.

Enquanto o russo construía um reinado de sucesso, Tony seguiu fazendo vítimas, mesmo com uma menor frequência dentro da organização. Após passar por problemas psicológicos e familiares, o atleta acabou afastado do octógono por um período de quase nove meses. Porém, o ‘El Cucuy’ teve um retorno triunfal ao bater de forma contundente Donald Cerrone, em junho do ano passado.

Percebendo que não havia saída, o UFC se rendeu e resolveu confirmar um novo encontro entre os leves. Desta vez, tudo seguia o roteiro de uma luta histórica. O campeão contra o primeiro do ranking. Dois atletas com mais de 10 vitórias consecutivas. A cidade escolhida: Nova York EUA, UFC 249, em 18 de abril.

COVID-19

Desta vez, parecia realmente que nada atrapalharia os planos do Ultimate, dos atletas, da mídia e dos fãs. No entanto, o cenário começou a mudar quando o mundo tomou conhecimento de uma pandemia que assombraria todos os cantos e interromperia eventos esportivos ao redor do globo.

Com o coronavírus (COVID-19) causando milhares de mortes ao redor do mundo e os governos de diversos países adotando medidas preventivas e impondo o isolamento social, o card começou a balançar. O UFC tentou lutar contra, mas acabou aderindo e cancelando três de seus eventos que aconteceriam no fim de março e início de abril. A companhia, no entanto, manteve a postura de tentar sustentar um de seus cards mais importantes do ano.

O Ultimate acabou surpreendido com a informação de que o governo de Nova York proibiria a realização de eventos públicos. Desta forma, então, coube à diretoria pensar em alternativas para não adiar o espetáculo. Houve a sugestão de que a peleja pudesse ser disputada em Dubai, nos Emirados Árabes. Ao saber da ideia, Khabib e membros da sua equipe foram à Rússia para terminar o treinamento, porém, na última semana, o campeão foi surpreendido ao saber que o país fechou suas fronteiras e ele estava impedido de viajar. O evento estava novamente comprometido.

Confirmação

Na última quarta-feira (1), Nurmagomedov usou suas redes sociais para confirmar sua ausência no card. O atleta usou o bom senso para dizer que não deveria ir à contra mão do mundo, que enfrenta uma das piores crises de saúde de sua história. Mesmo criticado por uma parcela dos fãs, o campeão manteve sua postura e disse que não poderia participar da disputa fora de seu país.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Staying home in quarantine and reading the reaction of people to the situation around my fight, it turns out that the whole world should be in quarantine, governments of all countries, famous people around the world urge people to follow all safety requirements in order to limit the spread of the disease, to save people, and Khabib is the only one relieved of all obligations and must demonstrate free will and train flying around the world, for the sake of fight? – I understand everything and I’m definitely upset more than you to cancel the fight, probably like all others, I had many plans after the fight, but I can’t control it all. The greatest countries and the largest companies of our time are shocked by what is happening, every day the situation changes unpredictably. But Khabib still has to fight, is that what you saying? – Take care of yourself and put yourself in my shoes. – 📍 Сижу дома на карантине и читаю реакцию людей на ситуацию вокруг моего боя, получается весь мир должен сидеть на карантине, правительства всех стран и известные люди всего мира призывают людей соблюдать требования безопасности, чтоб ограничить распространение болезни ради спасения людей, а Хабиб, освобождён от всех обязательств и должен демонстрировать свободу воли и тренироваться летая по всему миру рискуя своей жизнью ради боя ? – Я все понимаю и точно не меньше вас расстроен отменой боя, наверно у меня , как и у всех других, было много планов после боя, но я не в силах контролировать все это. Сверх державы и крупнейшие компании нашего времени в шоке от того, что происходит, каждый день ситуация меняется непредсказуемо. Но Хабиб все равно должен драться, так получается? – Берегите себя и поставьте себя на мое место.

Uma publicação compartilhada por Khabib Nurmagomedov (@khabib_nurmagomedov) em

O que acontece agora?

O UFC ainda não tornou oficial a retirada de Khabib do card, no entanto, tudo indica que o russo não participará do evento do próximo dia 18. Ao que tudo indica, Nurmagomedov poderia lutar de novo apenas no segundo semestre, já que, em 23 de abril, começa o Ramadã – período importante no calendário Muçulmano. Adepto à religião, o ‘Águia’, então, pratica o jejum ritual que dura até 23 de maio. O campeão, então, precisaria de um tempo para que seu corpo voltasse ao normal e retomasse o período de treinamentos. Caso fossem necessários três meses de preparação, por exemplo, o ‘Águia’ estaria apto a lutar no fim de agosto.

Segundo a ‘ESPN’, o Ultimate chegou a oferecer ao ‘Bicho Papão’ uma luta contra o quarto do ranking, Justin Gaethje. Porém, ainda não há maiores informações sobre a manutenção ou não de Tony no card.

Resta, então, aos fãs de MMA aguardar para saber se um dia terão o prazer de acompanhar os atletas dentro do octógono. Mesmo frustrados, é fato que o aguardo para o confronto acaba elevando as expectativas para uma das maiores lutas de todos os tempos.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments