Liberdade condicional de ex-UFC por abuso sexual contra menores gera revolta em Dan Hardy

O lutador Abel Trujillo admitiu que trocava mensagens com teor impróprio com menores de idade e comentarista do UFC critica sentença

A. Trujillo admite culpa e D. Hardy não perdoa crime. Foto: Reprodução/Instagram

O MMA é um esporte, relativamente, novo, que cresce a cada dia, porém também apresenta um lado obscuro. Não são poucos os casos de atletas com históricos pesados e passagens pela cadeia. Dessa vez, o protagonista da polêmica é Abel Trujillo. Segundo o site norte-americano 9News, o ex-lutador do UFC, foi condenado a dois anos de liberdade condicional em um caso de exploração infantil. Ele foi acusado de promoção de obscenidade a um menor, tentativa de exploração sexual de uma criança e exploração sexual de uma criança.

Veja Também

Vitor Belfort compara Paulo ‘Borrachinha’ x Israel Adesanya a sua luta contra Anderson Silva
Tony Ferguson surpreende e deseja treinar Brock Lesnar em possível luta contra Jon Jones
Daniel Cormier elogia Jon Jones, mas afirma que antigo rival não tem força para nocautear Stipe Miocic
Augusto Sakai projeta grande vitória sobre Overeem para chegar ao cinturão: ‘É meu foco agora’
Ngannou critica Jon Jones em tentativa de ‘furar a fila’ pelo cinturão dos pesados

Como não poderia ser diferente, ao saber da sentença, Dan Hardy, também ex-atleta da organização e atual comentarista na mesma, se revoltou e gostaria de que a pena fosse de morte.

“Como você consegue liberdade condicional por uma m**** dessa? Basta enforcá-lo e pronto. Ele não deveria ter mais direito ao oxigênio”, postou Hardy. Ainda irritado, o inglês publicou “não se pode curar essa doença!”.

Em julho de 2019, Trujillo foi acusado de exploração sexual envolvendo menores de idade e ficou 18 meses na cadeia. Em março de 2020, o ex-lutador se declarou culpado por comportamento obsceno. Uma garota de 16 anos alegou que Abel Trujillo enviou fotos de seu órgão genital e vídeos dele se masturbando depois de abordá-la pelas redes sociais em 2018.

A vítima disse à polícia que pediu que Trujillo parasse e o bloqueou. Seis meses depois, ela atualizou suas redes sociais e ele voltou a enviar mais fotos nuas. A menina confessou ter conversado com o ex-lutador, porque era uma pessoa conhecida e ela gostava de receber atenção, mas ficou desconfortável ao ir pro lado sexual. Foi quando procurou a polícia, dizendo que acreditava que Trujillo sabia que ela era menor de idade.

Após rastrear a residência do ex-lutador, no Colorado, a polícia obteve um mandado de busca e entrou no apartamento de Trujillo, que admitiu ter conversado com várias mulheres menores de 18 anos, saber que a vítima era menor de idade e ter enviado e pedido por fotos nuas. A polícia apreendeu o telefone de Trujillo, várias fotos com esse teor foram encontradas e confirmou que o ex-lutador estava, de fato, envolvido pelo seu estilo corporal, tatuagens e tom de pele.

Abel Trujillo encerrou sua carreira no MMA em 2017, com 15 vitórias e oito derrotas. O ex-peso leve (70kg) disputou 11 lutas pelo UFC e, no octógono, virou um dos atletas favoritos dos fãs por conta de seu estilo agressivo. O melhor momento de ‘Killa’  no esporte foi a vitória de virada contra Jamie Varner, que lhe rendeu os bônus de nocaute e luta da noite.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments