Mais experiente, Reyes projeta longo reinado como campeão antes de enfrentar Blachowicz no UFC 253

Norte-americano elogia adversário, mas acredita que a primeira derrota da carreira o tornou um lutador ainda melhor

D. Reyes em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @domreyes24

Parece que, para muitos fãs e alguns veículos de imprensa, a carreira de Dominick Reyes ficou atrelada ao nome de Jon Jones, após a batalha que travaram. No entanto, o atleta pode mudar essa percepção em breve. No UFC 253, evento que será realizado no dia 27 de setembro, em Abu Dhabi, o norte-americano terá uma nova chance de se tornar campeão do peso meio-pesado (93kg) ao enfrentar Jan Blachowicz.

Na coletiva de imprensa do show, realizada virtualmente, Reyes valorizou a segunda oportunidade de lutar pelo cinturão da categoria, acredita que mereceu essa posição

Veja Também

Blachowicz mostra confiança para enfrentar Reyes no UFC 253: ‘Nem a pandemia vai me parar’
Dana White revela que pediu ajuda de Donald Trump para impedir execução de lutador iraniano
Vídeo: Prestes a lutar no UFC Las Vegas 11, Khamzat Chimaev oferece ajuda a morador de rua nos EUA
Prejudicado pelo árbitro no UFC Las Vegas 10, Mike Rodriguez deseja seguir adiante: ‘Sei que venci’
Em atrito com o UFC, presidente do Bellator volta a afirmar que possui os melhores meio-pesados do MMA

“Foi difícil ver o cinturão escapar e fiquei desapontado, porque queria a revanche, mas me sinto melhor agora. Lutar pelo cinturão não é uma coisa comum, que acontece todos os dias, e sim algo valioso. O lutador tem que merecer e acho que mereci pela minha última luta. Oficialmente, perdi e isso é sempre ruim, mas passei a ser respeitado por todos, inclusive, por mim. Aprendi a ter compostura, controlar o ritmo, como é lutar durante cinco rounds e o que é preciso para ter um bom desempenho durante 25 minutos. Consegui algo que ninguém conseguiu, que é ter mais volume que Jones e o superar na quantidade de golpes. Mostrei que posso enfrentar qualquer atleta de igual para igual. Perder a invencibilidade foi chato, mas acontece. Foquei em melhorar o que fiquei devendo contra Jones”, disse Reyes.

Sobre o adversário, ‘The Dominator’ elogiou Blachowicz, revelou que acompanhou sua carreira, mas garantiu estar melhor do que nunca e preparado para tudo que o adversário oferecer.

“Essa é uma grande luta e será uma guerra. Blachowicz é subestimado. As pessoas não sabem o quão bom ele é. Blachowicz é bom na luta em pé, poderoso, explosivo, técnico, durão e disputou muitas guerras. Será um desafio e tanto. Ele tem boas quedas, mas meu wrestling defensivo é um dos melhores. Se quiser, ele pode tentar me derrubar, mas será uma má ideia. Eu o acompanho há muito tempo e tenho uma estratégia. Blachowicz fica melhor com o passar dos anos, mas também melhorei. Estou muito bem, me sinto como se fosse um monstro e quero mostrar isso ao mundo. Estou mais experiente e confiante. Sempre busco fazer combates empolgantes e não fico intimidado. Estou mais do que preparado para o que ele apresenta. O segredo para a vitória é ser eu mesmo, estar afiado, usar meu Q.I. de luta e me divertir. Vencendo ou perdendo, sairemos grandes dessa luta”, pontuou.

Quanto ao futuro, Reyes garantiu que seguirá nos meio-pesados por muito tempo e, caso se torne campeão, está aberto a qualquer um que o desafie.

“Esse será o meu reinado. Não vou mudar de categoria. Os lutadores podem descer dos pesados ou subir dos médios. Luto contra qualquer um. Sou um meio-pesado e não vou a lugar algum. Provarei isso por um bom tempo”, finalizou.

Em sua última aparição, Dominick Reyes perdeu a invencibilidade para o outrora campeão do peso meio-pesado (93kg), Jon Jones, em uma polêmica decisão unânime dos juízes, em fevereiro de 2020. Desde então, o lutador fez o que pôde para conseguir uma revanche. Isso não aconteceu, porém, seu desempenho foi tão elogiado, que o premiou com mais uma disputa de cinturão.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments