Prejudicado pelo árbitro no UFC Las Vegas 10, Mike Rodriguez deseja seguir adiante: ‘Sei que venci’

Lutador, que teria vencido Ed Herman por nocaute, teve ataque interpretado como ilegal e acabou finalizado

E. Herman vence M. Rodriguez (à dir.) em luta polêmica. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Mike Rodriguez foi do céu ao inferno em questão de segundos no UFC Las Vegas 10, no último sábado (12). O atleta foi vítima da malandragem de Ed Herman, que simulou um golpe ilegal, e da falha do árbitro Chris Tognoni, que interpretou o lance de forma errada. O que seria sua vitória por nocaute, se tornou derrota por finalização (veja o vídeo abaixo). No entanto, o atleta não guarda rancor.

Veja Também

Vídeo: Colby Covington é deixado ‘no vácuo’ ao tentar beijar mão de Donald Trump
Tony Ferguson pede que Dana White volte atrás e negocie luta contra Dustin Poirier no UFC 254: ‘Paguem o cara’
Douglas Lima encara Gegard Mousasi pelo título vago dos médios no Bellator 250

Aos sites norte-americanos MMA Junkie MMA Fighting, ‘Slow’, como é conhecido, surpreendeu ao pedir para que os fãs de luta que não concordam com o resultado, não ofendam o rival nas redes sociais. Rodriguez também revelou qual foi o único momento do combate que lamentou e informou que superou o episódio, porque teve uma atuação, em sua opinião, acima da média.

“Foi um momento estranho no MMA, mas já superei. Tanto faz se o resultado mudar, mas é melhor ter um no contest do que uma derrota. Não tenho má vontade em relação ao árbitro. Foi um erro simples e Herman se aproveitou. Não há nada de errado nisso. Por favor, não enviem mensagens de ódio ou algo assim para Herman. Ele é um homem bom. Herman ganhou tempo e aquele foi o começo do fim. Ele conseguiu cinco minutos de graça após ser nocauteado. É chato, mas acontece. A única coisa que eu, realmente, culpo Herman é de colocar os pés na cerca, quando me finalizou. Por que ele faria isso? Herman diminuiu a própria vitória. Fora isso, não há nada que possamos fazer. O que me deixa mais animado é que todos gostaram da minha atuação. Essa era a única coisa com a qual, realmente, me importava”, disse Rodriguez

O lutador informou que ficou contente ao ver que Dana White, presidente do UFC, estava ao seu lado e também se colocou à disposição para voltar a lutar, seja contra o mesmo Herman ou outro adversário.

“Dana disse que eu ganhei. Eu estava sentado, chateado, os médicos olhavam meu ombro e, de repente, vi que Dana não estava feliz. Pensei que eu tivesse feito algo errado e me assustei, mas fiquei aliviado, quando ele disse que essa foi uma das piores coisas que viu e que me pagaria o bônus pela vitória. Eu venci! Se o UFC quiser repetir a luta, aceito. Sou um bom funcionário. Olhando para o cartel, Herman me venceu, mas, tecnicamente, não. Se o UFC entende que venci, seguirei em frente. Quem é o próximo? Quem está disponível?”, finalizou.

A polêmica derrota de Mike Rodriguez no UFC Las Vegas 10 impede sua ascensão no peso meio-pesado (93kg). Anteriormente, ‘Slow’ havia impressionado ao nocautear Marcin Prachnio, no primeiro round, em agosto de 2020. O atleta é mais um revelado pelo reality Dana White Contender Series, estreou na organização em 2018 e disputou seis lutas.

VÍDEO: Lutador nocauteia rival, mas árbitro vê golpe ilegal inexistente

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments