Árbitro interrompe luta, pergunta se lutadora nocauteada pode continuar e cria nova polêmica no UFC

Depois de falha grotesca no último final de semana, Chris Tognoni protagoniza novo episódio lamentável na luta entre Jessica-Rose Clark e Sarah Alpar, que poderia ter acabado em tragédia

J. Clark (esq.) derrotou S. Alpar (dir.) no UFC Las Vegas 11. Foto: Reprodução/Instagram

Destaque negativo do card do último final de semana, o árbitro Chris Tognoni voltou a chamar atenção por um erro grave neste sábado (19), pelo UFC Las Vegas 11, nos Estados Unidos. Responsável por comandar o confronto entre Jessica-Rose Clark e Sarah Alpar, o condutor não viu um nocaute claro de Clark no terceiro round e permitiu que o confronto continuasse, o que resultou em um verdadeiro massacre de Jessica sobre Sarah (veja o vídeo abaixo).

Veja Também

Desafiado por Khamzat Chimaev, Israel Adesanya responde: ‘Nem conheço esse cara’
Indignado com estatística sobre Khamzat Chimaev, ex-árbitro ressalta feitos de Royce Gracie
Empresário de Khamzat Chimaev imagina como seria luta contra Conor McGregor e aposta em fim trágico

No momento do incidente, Jessica conectou uma joelhada que entrou limpa no rosto de Alpar, que ficou nocauteada. Tognoni, ao invés de declarar o nocaute, interrompeu o confronto para que Sarah fosse avaliada pelo médico. Ele chegou a perguntar se Alpar tinha condições de voltar para a luta.

Em um primeiro momento, houve dúvidas sobre a legalidade do golpe desferido por Clark, no entanto, após o replay, foi comprovado que o ataque era válido, então, o confronto deveria ter sido parado naquele momento.

Chris, no entanto, permitiu que o duelo continuasse. A partir daí, os espectadores acompanharam cenas lamentáveis nas quais Rose, cumprindo seu papel de lutadora, castigou duramente a rival, que estava claramente sem condições de seguir atuando. Depois de um verdadeiro massacre, o árbitro, enfim, parou a disputa restando pouco menos de um minuto para o cronômetro zerar.

Reincidente

Na semana passada, pelo UFC Las Vegas 10, Tognoni também foi pivô de um episódio polêmico. No confronto entre Ed Herman e Mike Rodriguez, o árbitro não viu um nocaute claro sobre o primeiro, interrompeu o confronto para avaliação e permitiu que a luta recomeçasse.

A atitude de Chris influenciou diretamente no resultado. Ed conseguiu se recuperar e, no último round, promoveu uma reviravolta, finalizando Rodriguez com uma Kimura. A ação do condutor irritou Dana White, que, na coletiva do último final de semana, se revoltou com o profissional.

Nova crítica de White

Assim como na semana passada, Dana, na coletiva, voltou a criticar Tognori por sua atuação. Em conversa com a imprensa, o ‘chefão’ não perdoou Chris pela decisão que poderia ter um resultado trágico.

“Uma situação horrível. A luta deveria ter sido encerrada, assim como na da semana passada. O nariz dela (Alpar) estava quebrado. Foi o fim. Deveria ter sido encerrada. É uma coisa que precisa ser conversada”, disse o chefão.

VÍDEO: Lutadora nocauteia rival, mas árbitro interrompe, chama médico e combate recomeça

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments