Cerrone rejeita empate contra Price e dispara: ‘Eu perdi. São cinco derrotas consecutivas’

Veterano do Ultimate admite problema psicológico para se manter focado nas lutas e descarta aposentadoria; plano é fazer revanche com compatriota

D. Cerrone em coletiva pelo UFC. Foto: Reprodução/YouTube

Conhecido por ser um atleta extremamente empolgante no MMA, Donald Cerrone atravessa a pior fase de sua carreira. Sem vencer há cinco lutas, o norte-americano rejeitou a decisão dos juízes, que consideraram um empate em seu duelo contra Niko Price no UFC Las Vegas 11, realizado no último sábado. Visivelmente frustrado, o ‘Cowboy’ abriu o jogo sobre sua atual situação.

Veja Também

Vídeo: Com balões, Israel Adesanya provoca Borrachinha e retoma rivalidade para o UFC 253
Embalado por vitória no UFC Las Vegas 11, Chimaev mira luta contra Demian Maia e campeões
VÍDEO: Borrachinha e Adesanya se encontram em hotel com clima amistoso e muitos risos

“Foi uma derrota. São cinco consecutivas. Como não consegui o objetivo, eu perdi a luta. Durante todo o treinamento, toda a semana, eu me senti muito bem. Eu esperava que o ‘Cowboy’ ia aparecer e aí, não. No primeiro round, parecia que eu estava observando quantos socos eu conseguiria tomar até eu ser nocauteado. Foi a pior performance que eu já tive. Estou desapontado comigo”, disse Donald, em coletiva após o espetáculo.

Sem vencer desde maio do ano passado, Cerrone admitiu que está encontrando dificuldades para se encontrar psicologicamente no esporte. O atleta, que ficou famoso por sempre entreter os fãs com ótimos confrontos, falou que precisa se encontrar.

“Eu tenho muita coisa para trabalhar mentalmente. Não tem nada a ver com meus treinadores ou parceiros de treinos. Fizemos tudo certo. Nesta manhã, eu me sentia incrível, mas cheguei aqui… (suspiro). Eu gostaria de saber o segredo”, contou o norte-americano.

Mesmo insatisfeito com sua trajetória recente no esporte, Cerrone, de 37 anos, descarta a aposentadoria no esporte. O atleta pediu uma revanche a Price, mas quer descansar até o início do ano que vem.

“Não (sobre se aposentar). Eu só preciso entender o que estou fazendo errado. Na luta antes do Conor (McGregor), eu nem queria estar ali. Só estava procurando uma forma de acabar. Esse não sou eu. Eu vou enfrentar Niko de novo. Eu disse que, quando ele estiver pronto, para me avisar. Vamos tentar fazer em janeiro ou fevereiro, mas, se ele quiser em dezembro, devo dizer que estou pronto. Vou fazer de tudo para vencer. Vou lutar pelo meu emprego, literalmente”, encerrou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments