Cris Cyborg vibra ao reeditar parceria com Rafael Cordeiro para sua primeira defesa de cinturão do Bellator

Campeã do peso pena se reencontra com treinador responsável por seu início no esporte para o duelo contra Arlene Blencowe

C. Cyborg comemora parceria com Rafael Cordeiro: Foto: Divulgação UFC

Desde que assinou com o Bellator, Cris Cyborg voltou a sorrir. Se a estada no UFC foi problemática, devido aos atritos com Dana White e Joe Rogan, a brasileira foi abraçada na nova organização, já se tornou campeã do peso pena (65,8kg) e para a realização de sua primeira defesa de cinturão, nesta quinta-feira (15), nos EUA, contou com um reforço especial: Rafael Cordeiro.

Em entrevista ao site norte-americano MMA Junkie, a curitibana comemorou o fato de reeditar a parceria com o renomado treinador e responsável por sua entrada no MMA e relembrou alguns momentos com o mesmo.

Veja Também

Prestes a defender o cinturão do Bellator, Cris Cyborg ainda deseja revanche contra Amanda Nunes
Paulo Borrachinha cita ‘problemas’ antes de luta contra Israel Adesanya e promete calar os críticos em seu retorno
Daniel Cormier confessa fascínio por possível superluta entre Jon Jones e Israel Adesanya
O nocaute de Joaquin Buckley é o maior da história? Relembre outros finais marcantes no UFC

“Fiz meus dois últimos camps na África do Sul, mas, dessa vez, não tive a oportunidade de ir por causa da pandemia. Também teve o lado bom. Voltei a treinar com Rafael Cordeiro, na Kings MMA. Treinei com ele há muito tempo e a última vez foi antes da luta contra Gina Carano. Rafael foi o meu primeiro treinador! Ele me ensinou a dar meu primeiro chute, meu primeiro soco e é muito bom estar de volta. Ele me conhece e é muito legal”, disse Cyborg.

A campeã também fez uma breve análise de Arlene Blencowe, sua adversária no Bellator 249, e comemorou o fato da categoria ser mais desenvolvida na atual organização do que no UFC.

“Blencowe é uma grande adversária, é bicampeã de boxe e gosta da luta em pé. Também gosto de trocar golpes e será emocionante. Um dos principais fatores para assinar com o Bellator foi ver novas lutadoras chegando. Isso me deixa muito feliz e animada. É motivador! Aqui, há uma categoria dos penas. Não terei que esperar mais de um ano para lutar. Acredito que a divisão dos penas do Bellator será a melhor do MMA feminino”, finalizou.

Mencionada por Cris Cyborg, a luta contra Gina Carano aconteceu em 2009, com vitória da brasileira por nocaute. Desde então, Rafael Cordeiro se consolidou como um dos melhores treinadores de MMA e Cyborg como uma das maiores lutadoras da história do MMA feminino. O início da relação da dupla aconteceu na lendária academia Chute Boxe, localizada em Curitiba.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments