Jéssica Bate-Estaca revela desentendimento com Amanda Nunes em 2018 e afirma que aceitaria luta contra ‘Leoa’

Com exclusividade ao SUPER LUTAS, ex-campeã no peso palha fala sobre episódio, mas garante que problema está resolvido; paranaense, no entanto, não descarta confronto por título do peso galo

Um dos maiores nomes da história do MMA feminino brasileiro, Jéssica Andrade, a ‘Bate-Estaca’ revelou um desentendimento que teve com a lendária Amanda Nunes em 2018, quando enfrentou, e venceu, a amiga da compatriota, Tecia Torres. Em entrevista exclusiva ao canal no YouTube do SUPER LUTAS, a paranaense falou sobre o episódio e, embora garanta que o problema com a ‘Leoa’ esteja resolvido, não descartaria um embate, caso fosse oferecido um duelo pelo cinturão no peso galo (até 61,2kg.).

Veja Também

Patrício Pitbull vence parceiro de McGregor com nocaute fulminante, defende cinturão e avança no GP do Bellator
VÍDEO: Assista o nocaute de Patrício Pitbull sobre Pedro Carvalho no Bellator 252
Empolgado com mais uma vitória no Bellator, Patrício Pitbull afirma: ‘Sou o melhor pena do mundo’

“Eu lutei contra a Tecia Torres, que é muito amiga dela e da Nina (Ansaroff, esposa de Nunes), e, no dia da luta, a Amanda torceu muito para a Tecia. Aquilo me chateou muito, achei que era minha amiga. Mas, claro que entre você ter me conhecido há pouco tempo e torcer para uma pessoa que conhece há anos, você vai torcer para quem conhece há anos. (…) A gente acabou tendo uma desavença e até falei que não tinha problema, a Nina era da minha categoria e descontava na Nina depois (risos). Foi muito engraçado, mas passou. Foi meio que bobeira da minha cabeça achar que ela torceria por mim e não pela amiga dela. Estou super feliz de ver a família dela do jeito que está, a vida dela”, afirmou Jéssica.

Embora entenda que o episódio é passado na vida de ambas, Bate-Estaca, quando perguntada se toparia um confronto brazuca contra a campeã no peso galo, não titubeou. Mesmo mostrando muito respeito à compatriota, Jéssica afirma que não negaria uma luta pelo cinturão contra Amanda.

“É claro que na questão profissional todo mundo quer ter uma oportunidade de lutar pelo cinturão e conquistar os feitos que sua adversária conquistou. (…) Se o UFC me der essa oportunidade de lutar pelo cinturão contra ela, com certeza eu aceitaria. Já lutei muitos anos no 61kg. e, se tiver a oportunidade de lutar de novo, seria legal”, finalizou.

Embora não negue o desejo de fazer um retorno ao peso galo, Andrade recentemente estreou no peso mosca (até 56,7kg.) do UFC. No confronto, a brasileira surpreendeu a ex-desafiante ao cinturão, Katlyn Chookagian, vencendo por nocaute no primeiro round. Após a conquista, a paranaense ocupou o primeiro lugar no ranking do grupo e se colocou em posição de destaque para encarar a vencedora do duelo entre a campeã Valentina Shevchenko e Jennifer Maia, que trocam forças em 21 de novembro.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments