Jéssica Bate-Estaca revela desentendimento com Amanda Nunes em 2018 e afirma que aceitaria luta contra 'Leoa' | SUPER LUTAS

Jéssica Bate-Estaca revela desentendimento com Amanda Nunes em 2018 e afirma que aceitaria luta contra ‘Leoa’

Com exclusividade ao SUPER LUTAS, ex-campeã no peso palha fala sobre episódio, mas garante que problema está resolvido; paranaense, no entanto, não descarta confronto por título do peso galo

Um dos maiores nomes da história do MMA feminino brasileiro, Jéssica Andrade, a ‘Bate-Estaca’ revelou um desentendimento que teve com a lendária Amanda Nunes em 2018, quando enfrentou, e venceu, a amiga da compatriota, Tecia Torres. Em entrevista exclusiva ao canal no YouTube do SUPER LUTAS, a paranaense falou sobre o episódio e, embora garanta que o problema com a ‘Leoa’ esteja resolvido, não descartaria um embate, caso fosse oferecido um duelo pelo cinturão no peso galo (até 61,2kg.).

Veja Também

“Eu lutei contra a Tecia Torres, que é muito amiga dela e da Nina (Ansaroff, esposa de Nunes), e, no dia da luta, a Amanda torceu muito para a Tecia. Aquilo me chateou muito, achei que era minha amiga. Mas, claro que entre você ter me conhecido há pouco tempo e torcer para uma pessoa que conhece há anos, você vai torcer para quem conhece há anos. (…) A gente acabou tendo uma desavença e até falei que não tinha problema, a Nina era da minha categoria e descontava na Nina depois (risos). Foi muito engraçado, mas passou. Foi meio que bobeira da minha cabeça achar que ela torceria por mim e não pela amiga dela. Estou super feliz de ver a família dela do jeito que está, a vida dela”, afirmou Jéssica.

Embora entenda que o episódio é passado na vida de ambas, Bate-Estaca, quando perguntada se toparia um confronto brazuca contra a campeã no peso galo, não titubeou. Mesmo mostrando muito respeito à compatriota, Jéssica afirma que não negaria uma luta pelo cinturão contra Amanda.

“É claro que na questão profissional todo mundo quer ter uma oportunidade de lutar pelo cinturão e conquistar os feitos que sua adversária conquistou. (…) Se o UFC me der essa oportunidade de lutar pelo cinturão contra ela, com certeza eu aceitaria. Já lutei muitos anos no 61kg. e, se tiver a oportunidade de lutar de novo, seria legal”, finalizou.

Embora não negue o desejo de fazer um retorno ao peso galo, Andrade recentemente estreou no peso mosca (até 56,7kg.) do UFC. No confronto, a brasileira surpreendeu a ex-desafiante ao cinturão, Katlyn Chookagian, vencendo por nocaute no primeiro round. Após a conquista, a paranaense ocupou o primeiro lugar no ranking do grupo e se colocou em posição de destaque para encarar a vencedora do duelo entre a campeã Valentina Shevchenko e Jennifer Maia, que trocam forças em 21 de novembro.

A queda do ‘Império Pitbull’ no Bellator e a prévia para o UFC 265

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments