Especialista no jiu-jitsu, Durinho elogia luta agarrada de Conor McGregor: 'É subestimado' | SUPER LUTAS

Especialista no jiu-jitsu, Durinho elogia luta agarrada de Conor McGregor: ‘É subestimado’

Referência na ‘arte suave’ do MMA, brasileiro lista qualidades do wrestling do irlandês, que retorna ao octógono no UFC 257

C. McGregor (foto) retorna ao octógono em 23 de janeiro, contra D. Poirier. Foto: Reprodução/Instagram

De volta ao octógono no UFC 257, que acontece em 23 de janeiro, em Abu Dhabi, Conor McGregor recebeu um elogio de um nome de peso na luta agarrada do MMA. Desafiante ao cinturão dos meio-médios (até 77kg.) do Ultimate, Gilbert Durinho afirmou que o ‘Notório’ tem um wrestling subestimado e, em seu canal no YouTube, justificou o pensamento.

Veja Também

“As pessoas acham que ele (Conor) é muito ruim (no wrestling), mas ele é muito bom. As pessoas não se lembram quando ele derrubou Nate Diaz na primeira luta entre eles (em 2016). Acho que ele é subestimado. Dizem que ‘tudo o que se tem que fazer é derrubá-lo’. Primeiramente, quando o cara controla a distância como o Conor, não é fácil levá-lo para o chão”, disse o brasileiro.

Um dos maiores fenômenos da história recente das artes marciais mistas, McGregor tomou fama mundial pela sua capacidade de nocautear seus adversários. Com combinações de socos precisos e habilidades com as pernas, o irlandês superou nomes como José Aldo, Dustin Poirier, Donald Cerrone e Eddie Alvarez. Para Durinho, no entanto, o ‘instinto assassino’ do irlandês não anula outras qualidades necessárias para se sobressair no MMA.

“Outra coisa que as pessoas não compreendem é que os caras que chutam muito desenvolvem muita força nos quadris. Eles são muito flexíveis e fortes. É o tipo de força que se usa para defender quedas. A questão é que o jiu-jitsu do Conor não é ruim. (…) Eu o vejo como um bom grappler. Certamente, ele não é um grappler. Não é natural, mas, com certeza, ele coloca muito foco nisso”, finalizou.

McGregor retornará ao octógono para enfrentar Dustin Poirier no primeiro card numerado do ano. Mesmo sem disputar o cinturão do peso leve (até 70,3kg.), a luta contra o norte-americano poderá garantir o próximo desafiante ao título, que, hoje, pertence a Khabib Nurmagomedov, aposentado desde outubro, e grande rival do ‘Notório’.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments