Empresário de Usman descarta Covington e sinaliza que Diaz pode disputar cinturão, caso vença Edwards

Ali Abdelaziz ignora ‘falastrão’ e esclarece sobre possibilidade do ‘bad boy’ enfrentar o nigeriano, que defende o trono no UFC 261, contra Jorge Masvidal

N. Diaz confirmou o retorno ao Ultimate após mais de um ano de inatividade. Foto: Reprodução/Instagram

Com luta marcada contra Leon Edwards para o UFC 262, Nate Diaz ganhou um ingrediente motivacional a mais para sua preparação. Fora de ação desde 2019, o ‘bad boy’ pode tomar a frente de Colby Covington e conquistar uma chance de disputar o cinturão dos meio-médios (até 77kg.), caso supere o inglês em 15 de maio. A informação foi confirmada pelo empresário de Kamaru Usman, líder do grupo.

Veja Também

“Veja bem, Kamaru é um campeão. Quando essa luta acabar (UFC 262), ele (Usman) terá lutado três vezes, desde que enfrentou (Colby) Covington. Se Colby Covington pensa que ele vai receber uma disputa de cinturão após uma vitória, ele é louco. Nós temos Leon Edwards vindo de oito vitórias consecutivas. Se ele derrotar Nate Daiz, é o desafiante número um. Caso Diaz derrote Edwards, Nate será o desafiante. É simples”, afirmou Abdelaziz, em entrevista ao ‘MMA Junkie’.

A fala do empresário mostra que Usman seguiu adiante com relação à antiga rivalidade com Covington. Os atletas protagonizaram uma das maiores desavenças na história recente do esporte, que foi resolvida no UFC 245, quando o campeão nocauteou o norte-americano e manteve o título. Assim, Ali reforça que Colby terá que batalhar mais, caso deseje uma nova chance contra o nigeriano.

“Colby está longe de ser o desafiante. Você não pode apenas vencer (Tyron) Woodley e receber a chance de enfrentar o campeão, que lutou três vezes. Ele é o desafiante número seis, talvez. Colby Covington não gosta de lutar”, encerrou.

Depois de bater Gilbert Durinho, em fevereiro, Usman segue na preparação para seu segundo compromisso de 2021. Protagonista do UFC 261, Kamaru tentará permanecer no posto mais alto da categoria na revanche contra Jorge Masvidal. O evento acontece em 24 de abril e contará com mais duas disputas de cinturão.

Sem atuar desde a dura derrota sofrida para Masvidal, em 2019, Diaz, para chegar ao campeão, precisará interromper uma sequência invicta de nove lutas de Leon Edwards. O inglês vem de um ‘no contest’ diante de Belal Muhammad, em março, quando teve o confronto encerrado de forma polêmica por um dedo no olho do norte-americano.

Podcast #033: As vitórias de Marina Rodriguez no UFC e Tyson Fury no Boxe + ex-campeão preso

Comentários

Deixe um comentário