Raulian Paiva elogia rival deste sábado, mas afirma: 'Sinto que não vai passar do segundo round' | SUPER LUTAS

Raulian Paiva elogia rival deste sábado, mas afirma: ‘Sinto que não vai passar do segundo round’

Promessa brasileira no peso mosca, brasileiro analisa confronto contra David Dvorak no UFC Las Vegas 27

R. Paiva em pesagem pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @rauliianpaivamma

Representante brasileiro no card principal do UFC Las Vegas 27, Raulian Paiva quer seguir sua trajetória rumo ao topo do peso mosca (até 56,7kg.). Adversário de David Dvorak neste sábado (22), o amapaense garante estar recuperado de uma cirurgia no joelho e promete uma grande performance no fim de semana. Em bate-papo exclusivo com o SUPER LUTAS, o lutador falou sobre o compromisso.

Veja Também

Caso vença no UFC Vegas 27, Raulian dará um passo importante no grupo liderado por Deiveson Figueiredo. Um resultado positivo confirma a boa fase do brasileiro e amplia a série invicta para três resultados positivos.

Cirurgia no joelho

No fim de 2020, Raulian acabou sendo surpreendido por uma lesão que o tirou de sua rotina de treinos por cerca de três meses. Recuperado, o combatente explicou o momento e garantiu estar em sua melhor forma.

“No meu camp (período de treinamento) que eu estava fazendo para lutar em outubro, fui defender uma queda e acabei lesionando o meu joelho, o LCA (ligamento anterior). Foi tão simples que eu não queria nem acreditar, só acreditei depois que vi a cirurgia. Minha recuperação foi com sucesso. Com apenas três meses de cirurgia, eu voltei e, com quase cinco meses, não sentia mais nada. Nem incômodo, dor. Estou ‘zerado’, me sentindo mais confiante ainda. Nem parece que operei. Está perfeito”, contou.

Frequência no MMA

Interromper a frequência de lutas é algo atípico na carreira de Paiva. Com apenas 25 anos, o brasileiro tem um cartel recheado. Com 23 compromissos no MMA profissional, o combatente falou sobre o gosto pelo esporte e a necessidade de seguir competindo.

“Eu sempre gostei de estar lutando. Sempre dou um jeito de fazer, no mínimo, três lutas por ano. Teve ano que fiz cinco apresentações. Eu comecei cedo, com 17 anos. Sempre que me ofereciam, eu aceitava. Só quero saber de fazer meu trabalho, a mesma coisa no UFC. Se o Ultimate me oferecer cinco lutas em um ano, vou estar preparado. Basta eles quererem”, afirmou o amapaense.

Luta contra Dvorak

Neste fim de semana, Raulian terá uma disputa direta por posições no peso mosca. O atleta dividirá o octógono com o perigoso David Dvorak e, embora mostre respeito com o rival, acredita que o oponente não será capaz de surpreendê-lo no UFC Las Vegas 27.

“É um lutador bom, não vou negar, mas eu não vejo muito risco para mim. Eu vou para a trocação com ele, como ele gosta. Vou aproveitar minha envergadura, mas, se eu vir que não está dando certo, vou levar para o chão. Poucas pessoas sabem que eu sou faixa preta de jiu-jitsu, até porque peguei recentemente (a faixa). Sei me virar legal por baixo. Talvez, nessa luta, eu possa mostrar meu jiu-jitsu para o público, para os fãs e organização, porque ainda não tive a oportunidade de mostrar”, disse.

Próximo passo

De olho no topo da divisão liderada por Deiveson, Paiva sabe que uma grande apresentação no sábado pode alçá-lo para um compromisso de peso na sequência. Buscando os melhores oponentes, o brasileiro não esconde o desejo de encostar nos mais bem ranqueados.

“Ganhando a luta, estou pensando em um top 7 ou top 5 da categoria. Meu pensamento é esse, mas vai depender também do UFC. Depende muito, também, da minha performance. Por isso, quero ganhar bem a luta e, aos poucos, conquistar meu espaço na categoria”, disse o atleta.

Desfecho do confronto

Pronto para ‘guerra’ contra Dvorak, Paiva não esconde a expectativa para o resultado positivo. No que depender do amapaense, a vitória virá de forma dura e não tomará 15 minutos de confronto.

“Estou sentindo que vou nocautear, acho que não vai passar do segundo round. Se eu não nocautear, se ele não sentir minha mão, vou pegar no jiu-jitsu e finalizar”, encerrou.

Histórico dos atletas

Profissional no MMA desde 2013, Raulian se encaminha para seu 24º desafio no esporte. Hoje, o brasileiro soma 20 triunfos e três derrotas, ocupando a 12ª posição no ranking dos moscas.

Com 28 anos, Dvorak vai para sua 23ª luta no esporte. O tcheco, 11º no grupo, tem 19 resultados positivos e três negativos.

Romero dominado no Bellator e aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments