Carlos Boi tem nova 'guerra' e vence na decisão dividida no UFC 263 | SUPER LUTAS

Carlos Boi tem nova ‘guerra’ e vence na decisão dividida no UFC 263

Peso pesado aceita trocação franca e trava verdadeira batalha contra Jake Collier em luta de três rounds; Luigi Vendramini perde na decisão majoritária

C. Boi (dir.) derrotou J. Collier (esq.) na decisão dividida dos juízes no UFC 263. Foto: Reprodução/Instagram

Representante brasileiro no peso pesado (até 120,2kg.), Carlos Boi prometeu e cumpriu. No confronto contra Jake Collier, que abriu o UFC 263, realizado neste sábado (12), em Glendale (EUA), o baiano deixou tudo no octógono e protagonizou, junto ao rival, uma verdadeira batalha. Em duelo marcado pela trocação franca e equilíbrio, o tupiniquim foi declarado vencedor na decisão dividida dos juízes.

Veja Também

Disposto a escalar a categoria liderada por Francis Ngannou, Boi confirmou a boa fase na carreira após um novo resultado positivo. Agora, o baiano chega à terceira vitória consecutiva e passa a sonhar com um lugar no top 15.

A derrota de Collier impediu que o norte-americano chegasse ao segundo resultado positivo em sequência. O atleta, que estreou nos pesados em 2020, chega ao segundo revés na divisão.

A luta

O confronto começou com Collier tomando a iniciativa com dois chutes altos, que pararam na guarda de Boi. O norte-americano seguiu mais agressivo, mas o brasileiro tentava encurtar a distância com cruzados. O confronto seguia franco com os pesados tentando o nocaute logo no início. Jake seguia pontuando com jabs, mas Carlos andava para frente, buscando encontrar o oponente. O norte-americano seguia agredindo o baiano, mas o tupiniquim balançava a cabeça, afirmando que não acusou o golpe. Nos segundos finais, os lutadores partiram para a trocação franca, mas não havia mais tempo.

Na segunda etapa, o duelo seguiu com agressividade das duas partes. Boi tentava enquadrar o rival com ganchos e cruzados e Collier respondia na mesma moeda. Na metade do assalto, Carlos passou a chamar o adversário para ‘briga’, tentando atrair o oponente para o erro. Próximo do minuto final, Jake dava sinais de cansaço, mas mostrava perigo quando soltava os socos. Perto do fim da etapa, Boi passou a trabalhar na linha de cintura do adversário, mas Collier absorvia bem as melhores investidas do baiano.

Na última etapa, Collier voltou a tomar a iniciativa com um chutes na linha de cintura do baiano. Carlos respondeu com um overhand, que passou no vazio. Passados dois minutos, boi balançou o oponente com ataque limpo no rosto. Perto do fim do confronto, Boi respondeu um chute com um direto na cabeça do oponente. O confronto seguiu parelho, com ataque e resposta da duas partes. O duelo acabou com os pesados trocando ataques no centro do octógono. Mais inteiro, o brasileiro caminhava para frente e tentava um nocaute, mas não havia mais tempo.

Vendramini perde, mas vende caro a derrota

F. Ziam (esq.) derrotou L. Vendramini (dir.) na decisão majoritária dos juízes. Foto: Reprodução/Instagram

Segundo brasileiro a subir no octógono, Luigi Vendramini não venceu, mas vendeu caro o resultado negativo diante de Fares Ziam. Representante dos leves (até 70,3kg.), o tupiniquim encontrou dificuldades diante da maior envergadura do rival e acabou em desvantagem nos assaltos iniciais. Na terceira etapa, no entanto, o brasiliense foi para o tudo ou nada e conseguiu surpreender o rival. O francês, porém, foi declarado vencedor na decisão majoritária dos juízes.

Fazendo sua terceira luta no Ultimate, Vendramini acabou perdendo a segunda com as luvas do Ultimate. O atleta havia perdido em seu debute na companhia, quando acabou batido por Elizeu Capoeira.

Atuando de forma estratégica contra Luigi, Ziam chegou à segunda vitória na organização. Após perder na estreia, o francês se recupera e segue a trajetória rumo ato topo da divisão liderada por Charles do Bronx.

Em duelo eletrizante, Brad Riddell derrota Drew Dober na decisão unânime dos juízes

D. Dober e B. Riddell protagonizaram uma ‘guerra’ no UFC 263. Foto: Reprodução/Instagram

Na melhor luta do card preliminar, Brad Riddell superou Drew Dober na decisão unânime dos juízes (30 x 27, 30 x 27, 29 x 28) e conseguiu sua sétima vitória seguida na carreira. O combate, que fechou a primeira parte do card, foi marcado por grandes reviravoltas.

O duelo já começou frenético e com trocação franca entre os lutadores. Drew Dober foi para cima e acertou um direto que fez Brad Riddell ‘dançar’ no octógono. O norte-americano teve a chance de nocautear, mas viu o neozelandês fazer a defesa. Inclusive, Riddell deu a reposta em seguida e conectou dois diretos.

No segundo round, Dober preferiu levar o jogo ao solo. Em posição de superioridade, ele ameaçou buscar as costas, mas sequer conseguiu trabalhar antes que Riddell retomasse a luta em pé. O neozelandês acertou um upper e foi a vez de ele derrubar e já fez a transição para a montada. Por cima, ele não conseguiu trabalhar seus golpes e a luta voltou em pé com novo momento de trocação.

A luta seguiu o mesmo roteiro no terceiro round. Ridder conectou um bom cruzado que balançou Dober. Ele seguiu ‘marchando’ para frente e recebeu o contragolpe do norte-americano. Ainda assim, o neozelandês aplicou uma bomba de esquerda que fez Drew sentir. Brad ainda foi para cima, mas Dober tentou a queda. Nos últimos segundos, o norte-americano inverteu a situação e buscou a kimura, mas não teve tempo de ajustar a posição.

Apontado como uma das grandes promessas dos leves (até 70,3kg.), Brad Riddell conquistou sua décima vitória. Ele perdeu apenas uma vez na carreira.

Drew Dober sofre seu segundo revés no Ultimate. Profissional desde 2009, o norte-americano tem um retrospecto de 23 resultados positivos e 11 negativos.

McKinney impressiona com nocaute relâmpago, mas ‘estoura’ joelho na comemoração

T. McKinney venceu M. Frevola em apenas sete segundos no UFC 262. Foto: Reprodução/Instagram

A estreia do peso leve (até 70,3kg.) Terrance McKinney no Ultimate foi marcada por sua intensidade no UFC 263 deste sábado (12). O norte-americano venceu Matt Frevola com um nocaute brutal em apenas sete segundos do primeiro round. Eufórico, no entanto, o lutador subiu na grade, mas acabou ‘estourando’ o joelho na queda.

O nocaute foi o quarto mais rápido da história do Ultimate. Com isso, McKinney assumiu o combate em cima da hora e venceu apenas oito dias depois de lutar na organização. Agora, ele conta com um cartel de 11 triunfos e três reveses na carreira.

Matt Frevola sente o ‘sabor amargo’ de seu terceiro resultado negativo. Profissional desde 2014, o atleta agora teve seu retrospecto atualizado para oito vitórias e três derrotas.

Em luta morna, Pannie Kianzad derrotou Alexis Davis na decisão unânime dos juízes

P. Kianzad vencen A. Davis. Foto: Reprodução/Instagram

Representantes dos galos (até 61,2kg.), Pannie Kianzad e Alexis Davis protagonizaram o primeiro combate feminino do UFC 263. Após três rounds, a iraniana conectou o maior número de golpes, imprimiu pressão e se sagrou vencedora do duelo por decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27).

Com o resultado, Kianzad emplacou sua quarta vitória seguida na carreira e, agora, deve entrar no top-10 da divisão. Em sua carreira, são 15 triunfos e cinco reveses.

Por outro lado, Davis volta a perder no Ultimate. Anteriormente, a canadense havia sido derrotada por Katlyn Chookagian, Jennifer Maia e Viviane Araujo, mas conseguiu se recuperar contra Sabina Mazo, em fevereiro de 2021. Agora, ela tem um histórico de 20 resultados positivos e 11 negativos.

Resultados do UFC 263

CARD PRINCIPAL 

Peso médio: Israel Adesanya derrotou Marvin Vettori na decisão unânime dos juízes (50-45, 50-45, 50-45) – Luta por cinturão

Peso mosca: Brandon Moreno finalizou Deiveson Figueiredo com um mata-leão a 2m26s do R3 – Luta por cinturão

Peso meio-médio: Leon Edwards derrotou Nate Diaz na decisão unânime dos juizes (49-46, 49-46, 49-46)

Peso meio-médio: Belal Muhammad derrotou Demian Maia na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso meio-pesado: Paul Craig derrotou Jamahal Hill por nocaute técnico a 1m59s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso leve: Brad Riddell derrotou Drew Dober na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-pesado: Eryk Anders derrotou Darren Stewart na decisão unânime dos juizes (29-27, 29-28, 29-27)

Peso mosca: Lauren Murphy derrotou Joanne Calderwood na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso pena: Movsar Evloev derrotou Hakeem Dawodu na decisão unânime dos juízes (29-27, 29-27, 29-27)

Peso galo: Pannie Kianzad derrotou Alexis Davis na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso leve: Terrance McKinney derrotou Matt Frevola por nocaute a 7seg. do R1

Peso pena:  Steven Peterson derrotou Chase Hooper na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso leve: Fares Ziam derrotou Luigi Vendramini na decisão dividida majoritária dos juízes (29-28, 28-28, 29-28)

Peso pesado: Carlos Boi derrotou Jake Collier na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Escute o Podcast SUPER LUTAS #22 com a partipação do árbitro Flávio Almendra

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments