Há nove anos, Anderson Silva dava show no Rio e atropelava Bonnar com nocaute histórico; relembre momento

Em evento repleto de alterações, ‘Spider’ ‘salvou’ o evento, aceitando, de última hora, o compromisso nos meio-pesados

A. Silva (foto) é considerado um dos melhores lutadores de todos os tempos. Foto: Reprodução/Twitter @spideranderson

Há nove anos, o nome de Anderson Silva poderia ter sido alterado para ‘Anderson Salva’. Com um evento marcado por alterações, a lenda do Ultimate fez história no octógono ao topar o desafio de enfrentar Stephan Bonnar de última hora. Na ocasião, ‘Spider’ assumia o protagonismo na luta principal do UFC 153, que marcaria o encontro entre José Aldo e Frankie Edgar na disputa de cinturão dos penas (até 65,7kg.).

Veja Também

Em 2012, Anderson era o campeão absoluto dos médios (até 83,9kg.) e a maior estrela do Ultimate. O status de lenda do MMA fez com que a popularidade do atleta trouxesse ânimo aos fãs que não teriam uma disputa de título, mas poderiam acompanhar de perto a performance de Silva no Rio de Janeiro.

O duelo foi firmado para acontecer entre os meio-pesados (até 93kg.). Contra Bonnar, finalista do TUF (The Ultimate Fighter) 1, o brasileiro provou mais uma vez porque era o grande nome da organização.

Em seu auge, Anderson não tomou conhecimento do adversário. Atuando de forma segura, o atleta se apresentou de guarda baixa e induzia o rival ao erro. Enquanto a equipe do paulista se mostrava tensa, o público vibrava com uma performance histórica de seu ídolo.

O resultado, um show. Silva não precisou de mais do que cinco minutos de luta para atropelar o rival. Após uma combinação de golpes, encerrada com uma joelhada certeira na região peitoral do oponente, o nocaute foi inevitável. Ali, a lenda do MMA comprovava mais uma vez ser um dos grandes nomes na história da modalidade.

Podcast #35: E agora Borrachinha? Mais Glover em busca do cinturão do UFC neste sábado