SUPER LUTAS 14 anos: Relembre 14 lutas que marcaram a história do site

Com Anderson Silva, José Aldo e Vitor Belfort entre os destaques, relembre grandes lutas que foram destaques no site desde a sua criação

A.Silva x C.Sonnen fizeram uma das maiores lutas da história do MMA em 2010 Foto: Divulgação/UFC

Em comemoração aos 14 anos do SUPER LUTAS, iremos presentar os nossos leitores com uma série de conteúdos especiais com o que de melhor aconteceu nos esportes de combate desde 2007. Agora, vamos relembrar as 14 maiores lutas que marcaram época, seja no MMA ou no Boxe. Lembrando que a lista não segue ordem de importância ou cronológica.

PUBLICIDADE:

Veja Também

1 – Anderson Silva x Chael Sonnen I

A foto principal da matéria, representa para muitos brasileiros, a maior luta da carreira da lenda Anderson Silva. Em agosto de 2010, o ‘Spider‘ se encaminhava para a sua sétima defesa do cinturão dos médios (até 83,9kg) contra o falastrão Chael Sonnen. Antes da luta, houve muita provocação por parte do norte-americano, com direito até a ofensas a família do lutador brasileiro.

No combate, durante pouco mais de quatro rounds, Chael ‘falou e fez’. Dominou o combate de forma soberana, com muitas quedas e sem deixar Anderson usar a sua famosa trocação. O cenário do combate foi o mesmo: o norte-americano derrubava o brasileiro de forma tranquila e o golpeava no chão até o fim do assalto.

PUBLICIDADE:

Faltando pouco mais de dois minutos para o fim do quinto round, quando tudo parecia que estava perdido, Anderson conseguiu encaixar um triângulo. Sonnen ainda tentou resistir mas acabou dando os ‘dois tapinhas’, sinalizando a sua desistência. O ‘Spider’ conseguia naquele momento, a sua maior e mais difícil vitória como campeão dos médios.

2 – Anderson Silva x Chael Sonnen II

A revanche entre A.Silva e C.Sonnen não teve a mesma emoção do primeiro duelo Foto: Divulgação/UFC

PUBLICIDADE:

Quase dois anos após o histórico duelo, Anderson Silva e Chael Sonnen se reencontraram no octógono para a aguardada revanche. Diferente do primeiro confronto, o campeão manteve a cinta de forma mais tranquila. Após um primeiro round mais ‘embaçado’, devido ao alto nível de wrestling de Sonnen, o brasileiro conseguiu o nocaute no início do segundo round e encerrou de vez a rivalidade com o falastrão.

PUBLICIDADE:

3 – Khabib Nurmagomedov x Conor McGregor

K.Nurmagomedov e C. McGregor fizeram a luta principal do UFC 229 Foto: Instagram

Em sua primeira defesa do cinturão dos leves (até 70,3kg), o russo Khabib Nurmagomedov teria um duro desafio pela frente: o ex-campeão Conor McGregor que voltava após dois anos (e uma luta de boxe) afastado do octógono. Antes do combate, o irlandês provocou de forma pesada o russo, a sua família e até a religião do ‘Águia’. A resposta de Khabib viria após o fim do combate e de uma forma violenta.

Durante a luta, o russo foi soberano com a sua tradicional luta agarrada e dominou McGregor durante todo o tempo. No quarto assalto, Khabib encaixou uma guilhotina e finalizou o irlandês. Após o combate, o campeão resolveu responder as provocações na base da agressividade e partiu para cima do staff do desafiante. Houve uma confusão generalizada entre as duas equipes em uma cena que relembrou os antigos tempos do ‘Vale-Tud0’ aqui no Brasil. Ambos os atletas foram suspensos e receberam uma multa por causa da confusão.

4 – Conor McGregor x Eddie Alvarez

C. McGregor x E. Alvarez Divulgação: Facebook/ Instagram

Então campeão dos penas (até 65,7kg), Conor McGregor subia de categoria para desafiar o líder dos leves (até 70,3kg) Eddie Alvarez. O palco foi escolhido de forma criteriosa para a grandiosidade do evento: Pela primeira vez na história, o Ultimate montava o seu octógono no histórico Madison Square Garden, em Nova York (EUA).

A luta principal do UFC 205 foi um monólogo do irlandês. Com a sua trocação afiada, o irlandês deu um baile no norte-americano e venceu com um nocaute no segundo round. Com o triunfo, o ‘Notório’ se tornou o primeiro atleta da história do Ultimate a possuir dois cinturões de forma simultânea e entrou de vez para a galeria dos ‘Imortais’ das artes marciais mistas.

5 – Frankie Edgar x Gray Maynard 3

F. Edgar x G. Maynard fizeram uma trilogia de tirar o fôlego Foto: Instagram/UFC

Em sua segunda defesa de cinturão, o campeão dos leves Frankie Edgar fez uma incrível batalha que terminou empatada contra Gray Maynard, único homem que o havia vencido até então. Uma revanche se fez necessária para o ‘acerto de contas’ e pouco mais de nove meses após o empate, os dois atletas subiam ao octógono para a trilogia.

Maynard começou o combate de forma alucinada, com direito a domínio na trocação e levando o campeão à knockdown mais de uma vez. Porém, Edgar ‘incorporou’ Rocky Balboa e acertou um upper violentíssimo e partiu para cima do desafiante após vê-lo balançar. O golpe derradeiro veio de um cruzado de direita que apagou Gray. O cinturão dos leves permanecia com Edgar e de uma forma espetacular.

6 – Jon Jones x Alexander Gustafsson I

J.Jones x A. Gustafsson se enfrentaram no UFC 165, em setembro de 2013 Foto: Divulgação/UFC

Poucos campeões na história tiveram um início tão arrasador de reinado e com oponentes tão qualificados como Jon Jones. Após ‘atropelar’ adversários como Rampage Jackson, Rashad Evans, Lyoto Machida em suas primeiras defesas do cinturão dos meio-pesados, o campeão iria medir forças contra a promessa em ascensão Alexander Gustafsson.

O sueco mostrou ao mundo naquele UFC 165, que Jon Jones era humano como todo nós. Bateu de frente com o campeão na luta em pé, conseguiu derrubá-lo (algo que nenhum lutador ainda tinha feito) e deixou o seu rosto bastante machucado. O campeão manteve a cinta após uma decisão dos juízes bastante questionável e criticada por muitos, até hoje.

7 – José Aldo x Chad Mendes II

J. Aldo e C. Mendes protagonizaram a luta principal do UFC 179 Foto: Facebook/UFC

Com cinco defesas do cinturão dos penas (até 65,7kg), José Aldo estava diante da primeira revanche de sua carreira: diante de um ginásio do Maracanãzinho lotado, o brasileiro mediria forças novamente contra o ‘príncipe’ da divisão Chad Mendes. No primeiro encontro, o atleta tupiniquim venceu com um belo nocaute ainda no primeiro round, mas, a história seria diferente dessa vez.

Mostrando grande evolução no seu jogo, Chad deu muito trabalho ao campeão e os dois atletas travaram uma ‘guerra’ no octógono do Maracanãzinho. Ao fim de 25 minutos de uma verdadeira batalha, o brasileiro teve a sua defesa de título mais difícil da sua carreira até ali, mas venceu na decisão unânime dos juízes, para alegria da torcida brasileira.

8 – Amanda Nunes x Cris Cyborg

A. Nunes e C. Cyborg se enfrentaram no UFC 232 Foto: Instagram/UFC

O UFC 232, que ocorreu em dezembro de 2018, colocou frente a frente as duas maiores lutadoras da história do MMA feminino do Brasil. O duelo era válido pelo cinturão dos penas (até 65,7kg), que pertencia a Cris Cyborg, porém, do outro lado estava a campeã absoluta dos galos (até 61,2kg) Amanda Nunes.

Se ante do combate, havia alguma dúvida sobre quem era a maior da história, isso foi resolvido ainda no primeiro round. Amanda conseguiu evitar as tentativas de quedas de Cyborg e mostrando mais uma vez a sua excelente trocação, nocauteou a veterana antes do primeiro soar do gongo. Com o triunfo, a ‘Leoa’ passou a ser campeã de duas categorias de forma simultânea, fato que ostenta até hoje.

9 – Anderson Silva x Vitor Belfort

V. Belfort e A. Silva se enfrentaram em fevereiro de 2011 Foto: Divulgação/UFC

05 de fevereiro de 2011. O campeão dos médios Anderson Silva e o seu compatriota Vitor Belfort se enfrentaram no que vinha sendo chamado de ‘Luta do Século’. Ex-companheiros de treinos, os dois lutadores trocaram muitas provocações na semana do combate, o que ajudou a aumentar as expectativas.

O primeiro minuto e meio do combate foi praticamente parado, com pouquíssima ação. Em um ‘piscar de olhos’, o Spider tirou um lindo chute frontal da cartola que levou Vitor a nocaute. Com o seu adversário caído, bastou apenas mais alguns golpes do campeão para que o árbitro interrompesse o combate. Fim histórico para uma luta histórica.

10 – Robbie Lawler x Rory MacDonald II

R. Lawler enfrentou R. MacDonald no UFC 189 Foto: Instagram

A primeira defesa do título dos meio-médios (até 77,1kg) de Robbie Lawler foi uma revanche contra o então prospecto em ascensão Rory MacDonald. A luta co-principal do UFC 189 entregou uma das lutas mais lembradas da história da organização. O combate foi uma verdadeira batalha sangrenta e terminou com um nocaute do então campeão no início do quinto round, após pouco mais de 20 minutos de uma ‘guerra’.

11 – Vitor Belfort x Evander Hollyfield – (Boxe)

E. Hollyfield e V. Belfort posam para foto antes da luta Divulgação: Twitter/ Thriller

Aposentado do MMA, Vitor Belfort resolveu se aventurar novamente no boxe após mais de 15 anos. Diante dele, a lenda da nobre arte Evander Hollyfield aos 59 anos de idade. Os dois atletas se enfrentaram na luta principal do ‘Triller Fight Club’, que aconteceu no dia 11 de setembro.

Mesmo diante de um adversário bem mais velho, Belfort não quis saber de brincadeira no combate. O brasileiro partiu para cima do norte-americano de forma arrasadora e o nocauteou ainda no primeiro round.

12 – Fabricio Werdum x Fedor Emelianenko

F. Werdum chocou o mundo ao finalizar F. Emelianenko  Foto: Divulgação/Strikeforce

26 de junho de 2010 é uma data que jamais será esquecida por Fabricio Werdum. O lutador brasileiro enfrentava naquele dia pelo antigo evento Strikeforce, o temido Fedor Emelianenko, peso pesado (até 120,2kg) que ostentava uma invencibilidade de 10 anos nas artes marciais mistas.

O brasileiro ignorou o fato de ser o azarão do combate e chocou o mundo naquela noite. Ainda no primeiro round, após ser quedado por Fedor, o atleta tupiniquim encaixou um triângulo e fez o russo bater em desistência. Uma noite histórica para o MMA mundial, o dia em que ‘a zebra passeou’ nos ringues do HP Pavilion, em San Jose, California (EUA).

13 – Anderson Silva x Júlio César Chávez Jr

A. Silva venceu J. César Chávez JR em junho de 2021 Foto: Divulgação

‘Seguindo’ o mesmo caminho de Vitor Belfort, Anderson Silva também resolveu se aventurar na nobre arte após se aposentar do MMA. O ex-campeão dos médios (até 83,9kg) do UFC estreou na nova modalidade diante do ex-campeão mundial Julio Cezar Chávez Jr.

Em evento realizado no Estádio Jalisco, em Guadalajara (MEX), o brasileiro dominou o combate e venceu na decisão dos juízes. A vitória impressionou os fãs e imprensa especializada e motivou o atleta tupiniquim a continuar sua carreira na nobre arte por mais algum tempo.

14 – José Aldo x Conor McGregor

C. McGregor nocauteou J. Aldo de forma rápida no UFC 194 Foto: Facebook/UFC

Todo reinado tem seu fim. Mas o que ninguém esperava, é que o período de José Aldo como campeão dos penas (até 65,7kg) fosse terminar de forma tão trágica (e rápida). No UFC 194, em dezembro de 2015, o brasileiro ficava diante do perigoso Conor McGregor, astro em intensa ascensão no Ultimate e que já causava muitos burburinhos dentro e fora do octógono.

O combate, ao contrário do esperado, durou menos do que o tempo levado por Bruce Buffer para anunciar os dois atletas. Com 13 segundos, o irlandês chocou o mundo ao acertar um cruzado de esquerda que levou o campeão à nocaute de forma rápida. O golpe derradeiro foi desnecessário e o cinturão dos penas passou a ter um novo dono.

Podcast #41: José Aldo de volta ao topo + Charles do Bronx e Amanda Nunes no UFC 269