Michel Pereira tem luta dura, mas vence por pontos e mantém boa fase no UFC

Brasileiro sofre pressão inicial de português, se recupera e consegue triunfar na decisão unânime dos juízes

M. Pereira (esq.) passa por A. Fialho (dir.) no UFC 270. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

Uma das estrelas brasileiras no UFC 270 do último sábado (22), o brasileiro Michel Pereira encarou André Fialho de olho em uma entrada no top-15 da divisão dos meio-médios (até 77kg.). E, apesar de sofrer uma pressão inicial, o brasileiro conseguiu virar o combate e saiu vitorioso na decisão unânime dos juízes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Pereira, agora, mantém boa fase no Ultimate. O ‘Demolidor’ emplacou sua quarta vitória seguida e ampliou seu cartel para 26 triunfos, 11 reveses e dois empates.

Por sua vez, Fialho estreia com o ‘pé esquerdo’ na organização e, de quebra, sente o sabor amargo de sua quarta derrota. O português também tem outras 14 vitórias.

PUBLICIDADE:

A Luta

André Fialho teve a primeira iniciativa com um golpe rodado, que foi defendido por seu adversário. Logo em seguida, no entanto, Michel Pereira desenvolveu seu jogo com um chute na linha da cintura e, com um ‘golpe de superman’, também pontuou. O português reagiu e desferiu bons cruzado e desequilibrou o brasileiro, além de ter seguido em seu jogo de pressão no boxe. Na reta final do round, o ‘Demolidor’ tentou uma joelhada voadora, foi surpreendido com um direto e salvo pelo gongo.

No segundo round, Fialho tentou ditar o ritmo do combate, mas acabou se descuidando e abaixando a guarda. De forma estratégica e mais solto, Michel surpreendeu com um cruzado e boa combinação na linha da cintura que fizeram o português sentir. A luta mudou de figura e, sentindo bom momento, Pereira tentou aplicar joelhadas voadoras, cambalhotas e chutes rodados. O brasileiro era contra golpeado com frequência e, nos segundos finais, colocou o combate para baixo.

PUBLICIDADE:

O último assalto teve um abraço e cordialidade entre os atletas nos segundos iniciais. Já no duelo, Michel se mostrava mais confiante e não fugiu de suas características. Paralelamente, ele pontuou com chutes frontais na linha da cintura que rechaçavam a aproximação de André. Apesar de próximo à grade e com um sangramento no nariz, o brasileiro atingia os melhores golpes. Os dois atletas ainda foram para o ‘tudo ou nada’ e deixaram tudo no octógono até o término do combate.

PUBLICIDADE:

Promessa equatoriana sofre, mas consegue reviravolta e vence em sua estreia

M. Moralez (esq.) nocauteou T. Giles no UFC 270

Michael Morales tinha a missão de impressionar em sua estreia – justamente em card numerado – no UFC e não decepcionou. Promessa equatoriana, o lutador teve começo ruim no combate e chegou perto de ser finalizado, mas impôs ritmo agressivo e conseguiu dar a ‘volta por cima’ com um triunfo depois de uma sequência de golpes em pé diante de Trevin Giles.

Assim, Morales segue invicto na carreira. Profissional desde 2017, o equatoriano, de apenas 21 anos, tem um cartel perfeito de 13 triunfos – sendo 11 nocautes e uma finalização.

Giles, por outro lado, sofre sua segunda derrota seguida. Agora, o norte-americano tem 14 resultados positivos e quatro negativos em sua trajetória nas artes marciais mistas.

Nurmagomedov ‘fake’ finaliza em 47 segundos

S. Nurmagomedov supera C. Stamann em apenas 47 seg. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Se você vai enfrentar um atleta com sobrenome ‘Nurmagomedov’, deve evitar o jogo de chão mesmo se seu adversário não tiver qualquer parentesco com a lenda dos leves (até 70,3kg.), Khabib. O peso galo Cody Stamann, no entanto, não conseguiu fugir da pressão russa de Said Nurmagomedov e acabou finalizado com uma guilhotina em apenas 47seg. do round inicial.

Em sua quinta luta no evento, Said conseguiu a quarta vitória e está com 15 triunfos e dois reveses. Stamann tem um retrospecto de 19 resultados positivos, quatro negativos e um empate na carreira.

Resultados do UFC 270

CARD PRINCIPAL

Peso pesado (até 120,2kg): Francis Ngannou derrotou Ciryl Gane na decisão unânime dos juízes (48-47-48-47-49-46)

Peso mosca (até 56,7kg): Deiveson Figueiredo derrotou Brandon Moreno na decisão unânime dos juízes (48-47,48-47, 48-47) – Luta pelo cinturão

Peso meio-médio (até 77,1kg): Michel Pereira derrotou André Fialho na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso galo (até 61,7kg): Said Nurmagomedov derrotou Cody Stamann por finalização (guilhotina) aos 47s do R1

Peso meio-médio (até 77,6kg): Michael Morales derrotou Trevin Giles por nocaute técnico (socos) aos 4m06s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso galo (até 61,7kg): Victor Henry derrotou Raoni Barcelos na decisão unânime dos juízes (30-27,30-27,30-27)

Peso meio-médio (até 77,6kg): Jack Della Maddalena derrotou Pete Rodriguez por nocaute técnico (socos) aos 2m29s do R1

Peso galo (até 61,7kg): Tony Gravely derrotou Saimon Oliveira na decisão unânime dos juízes (30-27,30-27, 30-27)

Peso leve (até 70,8kg): Matt Frevola derrotou Gennaro Valdez por nocaute técnico (socos) aos 3m15s do R1

Peso palha (até 52,6kg): Vanessa Demopoulos finalizou Silvana Juarez com uma chave de braço a 2m25s do R1

Peso palha (até 52,6kg): Jasmine Jasudavicius derrotou Kay Hansen por decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 29-28)

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano