Jorge Masvidal abre portas para duelo contra Gilbert Durinho, mas recusa proposta de luta ‘sem quedas’

Desafiado pelo brasileiro, norte-americano demonstrou interesse, mas afirmou que precisa resolver questões legais antes de voltar a lutar

G. Durinho (dir.) busca confronto contra J. Masvidal (esq.). Foto: Montagem SUPER LUTAS

Recentemente desafiado por Gilbert Durinho, Jorge Masvidal sinalizou positivamente a respeito do possível duelo. O norte-americano, no entanto, recusou a cláusula de “proibição de quedas” proposta pelo brasileiro.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Durante participação no podcast “The Fighter vs. The Writer”, do site norte-americano “MMA Fighting”, Masvidal reconheceu as habilidades de Gilbert Durinho no jiu-jitsu, mas se disse disposto a enfrentar o brasileiro com todas as armas que possuem.

“Não quero que Gilbert assine nenhum contrato que diga que não são permitidas quedas. Faça seu jogo, meu irmão. Use o que você tem. Eu sei que ele é campeão mundial de jiu-jitsu. Estou tentando trabalhar na minha luta agarrada, tentando melhorar. Então faça tudo que Deus te permite fazer e te abençoou para fazer”, disse Masvidal.

PUBLICIDADE:

Se de um lado Jorge Masvidal protagoniza uma guerra de ofensas e provocações com Conor McGregor, com Gilbert Durinho a abordagem tem sido mais amigável de ambas as partes. Ainda no podcast, o norte-americano reiterou o interesse em enfrentar o brasileiro e o elogiou pela maneira com que encara as lutas no octógono.

“Definitivamente é uma luta que me interessa. Antes da possibilidade da luta com Conor surgir, foi ele quem me desafiou e eu sei que é um cara que vem para lutar. Ele não é conhecido pelo mundo inteiro, mas vai ser, porque ele vem para lutar. Ele entra e tenta te estrangular e te nocautear. Ele tem um bom estilo. Eu gosto dessa luta”, elogiou o norte-americano.

Antes de acertar seu futuro no octógono, no entanto, Jorge Masvidal tem questões legais a resolver. O lutador responde a acusações de agressão após supostamente ter atacado seu ex-colega de equipe e rival Colby Covington em um restaurante em Miami, no mês de março.

PUBLICIDADE:

“Assim que algumas dessas questões legais estiverem resolvidas, vou marcar uma data. Não estou marcando nenhuma data porque ainda preciso resolver algumas coisas”, finalizou.

Podcast #73: MAIOR DE TODAS? Amanda Nunes volta a reinar no UFC