Em luta épica, Amanda Nunes bate Julianna Peña com atuação convincente e recupera cinturão no UFC 277

Brasileira tem confronto empolgante em revanche com venezuelana e volta ao topo absoluto do peso galo no embate principal deste sábado

A. Nunes (dir.) derrotou J. Peña no UFC 277. Foto: Reprodução/Instagram

A campeã voltou. Protagonista do UFC 277, realizado neste sábado (30), em Dallas (EUA), Amanda Nunes passou por um dos maiores desafios de sua carreira. Em revanche histórica com Julianna Peña, responsável pelo fim de seu reinado no fim de 2021, a brasileira teve atuação convincente e passou por uma verdadeira batalha contra a venezuelana. Após cinco rounds intensos, a brasileira foi declarada vencedora na decisão unânime dos juízes e recuperou o título dos galos (até 61,2kg.).

PUBLICIDADE:

Veja Também

Com o resultado, Amanda retoma o caminho das vitórias. O triunfo da baiana também fez com que a brasileira retomasse a condição de duplo campeã da organização, sendo que a tupiniquim também soma o cinturão dos penas (até 65,7kg.).

Superada por Nunes, Peña entregou um grande desafio à pojucana. Ainda assim, Julianna não teve sucesso em sua primeira defesa de título.

PUBLICIDADE:

A luta

O confronto começou com Nunes tomando a iniciativa com um chute na linha de cintura da adversária. A brasileira trocava a base e tentava confundir a campeã. Com pouco mais de um minuto, a baiana lançou uma sequência de socos, mas Julianna respondeu na mesma moeda. Perto da metade do assalto, Amanda encaixou um direto no rosto da adversária, mas a venezuelana mostrava perigo nos contragolpes. Passados três minutos, a brasileira desequilibrou a rival com um direto, mas, rapidamente, a campeã voltou para o confronto. Na sequência, a venezuelana voltou a acusar um ataque da brasileira, chegando a ficar de joelhos. A ‘Leoa’ mantinha a concentração e tentava não se afobar, mesmo com o bom momento. Nos segundos finais, Julianna agrediu a brasileira com um direto. Nunes buscou uma queda, mas a campeã se defendeu bem. Perto de soar o gongo, a pojucana voltou a abalar a adversária, m as não havia mais tempo.

No segundo round, o primeiro ataque foi de Amanda, com um chute frontal, mas o golpe foi defendido pela venezuelana. Ainda nos segundos iniciais, Nunes encaixou um cruzado limpo no rosto da campeã, que desabou. Amanda permitiu que a rival se levantasse e tentava fazer valer o bom momento. Com pouco mais de um minuto, Peña partiu para cima da brasileira, mas acabou recebendo um direto de encontro, voltando a cair. Novamente, a baiana deixou que a oponente ficasse de pé. Na metade da etapa, as atletas partiram para a luta franca no centro do octógono. Peña surpreendeu a brasileira com um direto, mas Nunes seguia concentrada. O duelo seguia tenso, com possibilidade de nocaute para as duas partes. Perto do minuto final, um jab de esquerda de Nunes voltou a derrubar a campeã. Nunes manteve a estratégia e permitiu que a oponente ficar de pé. Perto de acabar a etapa, a brasileira abalou novamente a oponente, mas Peña devolveu, abalando a pojucana. O gongo soou com a brasileira pressionando a oponente contra as grades.

O terceiro assalto começou com Nunes tomando a iniciativa com um direto, seguido de um chute reto. Após um minuto, Peña foi para o clinch, mas Amanda se desvencilhou rapidamente. Perto da metade da etapa, as lutadoras partiram para a trocação franca. Amanda se aproveitou de um descuido da campeã e conseguiu uma queda. Por baixo, Peña tentava travar o confronto, enquanto a baiana buscava fazer postura. Perto do minuto final, a baiana atacava no ground and pound, mas a venezuelana mostrava perigo na defesa e ensaiava um triângulo. Nos segundos finais, Amanda chegou à meia-guarda e a campeã apenas se defendia.  A etapa acabou com a brasileira por cima, mas sem muita ação.

PUBLICIDADE:

Na quarta etapa, Amanda conseguiu uma queda logo nos segundos iniciais. Por cima, a brasileira pontuava, enquanto a campeã se abraçava à brasileira e buscava uma finalização. Julianna ameaçou uma omoplata, mas Nunes seguia atenta. Quase na metade do round, Peña tentou surpreender com uma chave de braço, mas Amanda se defendeu. A baiana conseguiu passar a guarda, mas a venezuelana logo conseguiu repor a posição de defesa. Passados três minutos, as atletas ficaram de pé, mas, imediatamente, a brasileira voltou a derrubar. Mesmo em posição de desvantagem, Peña mostrava muito perigo por baixo. Nunes ficou de pé e chutava a base da venezuelana, caída. Nos segundos finais, Amanda voltou a derrubar e ficou por cima até o cronômetro zerar.

O último round começou com Nunes tomando a iniciativa com um chute baixo. Logo no início, Amanda levou a adversária para o chão. Peña voltou a arriscar uma omoplata e Amanda se defendeu. A brasileira arriscou um triângulo de mão, mas a campeã saiu da posição e se levantou. Passados quase dois minutos, Nunes derrubou novamente e tentava não dar espaço à campeã. Restando pouco mais de dois minutos, Amanda trabalhava na meia-guarda. Por cima, Amanda agredia no ground and pound, mas a campeã seguia perigosa na defesa. Nos segundos finais, Amanda conseguiu chegar as costas e encaixou um mata-leão. Peña resistiu e conseguiu sair da posição. No restante do confronto, a brasileira ficou de pé, mas não havia mais tempo.

PUBLICIDADE:

Resultados do UFC 277

CARD PRINCIPAL

Peso galo (até 61,2kg.): Amanda Nunes derrotou Julianna Peña na decisão unânime dos juízes (50-45, 50-44, 50-43) – Luta pelo cinturão

Peso mosca (até 56,7kg.): Brandon Moreno derrotou Kai Kara-France por nocaute técnico a 4m34s do R3 – Luta pelo cinturão

Peso pesado (até 120,2kg.): Sergei Pavlovich derrotou Derrick Lewis por nocaute técnico a 55s do R1

Peso mosca (até 56,7kg.): Alexandre Pantoja finalizou Alex Perez com um mata-leão a 1m31s do R1

Peso meio-pesado (até 93kg.): Magomed Ankalaev derrotou Anthony Smith por nocaute técnico a 3m09s do R2

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio (até 77kg.): Alex Morono derrotou Matt Semelsberger na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 30-27)

Peso leve (até 70,3kg.): Drew Dober derrotou Rafael Alves por nocaute aos 1m30s do R3

Peso pesado (até 120,2kg.): Hamdy Abdelwahab derrotou Don’Tale Mayes na decisão dividida dos juízes (28-29, 29-28, 29-28)

Peso leve (até 70,3kg.): Drakkar Klose derrotou Rafa Garcia na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Peso meio-médio (até 77kg.): Michael Morales derrotou Adam Fugitt por nocaute técnico (socos) aos 1m09s do R3

Peso galo (até 61,2kg.): Joselyne Edwards derrotou Ji Yeon Kim na decisão dividida dos juízes (28-29, 29-28, 30-27)

Peso meio-pesado (até 93kg.): Nicolae Negumereanu derrotou Ihor Potieria por nocaute técnico (socos) aos 3m33s do R2

Peso meio-médio (até 77kg.): Orion Cosce derrotou Blood Diamond na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)

Podcast #74: O Adeus trágico a Leandro Lo +Derrotas brasileiras no UFC Vegas 59



Resultados do UFC San Diego Resultados da PFL 8 2022 Principais destaques do UFC San Diego Principais destaques da PFL 8 2022 Ranking dos meio-pesados do UFC