Gigante varejista se recusa a vender autobiografia de Ronda Rousey por ser violenta demais

Campeã do UFC irá lançar seu primeiro livro, “My Fight/Your Fight”, no dia 12 de maio nos Estados Unidos

Rousey (foto) é a campeã da categoria galo feminina do UFC. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Rousey (foto) é a campeã da categoria galo feminina do UFC. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Ronda Rousey é uma figura que está em alta dentro dos Estados Unidos. A campeã segue impecável em sua carreira no MMA profissional, atropelando todas as suas últimas adversárias, e vem ganhando destaque ao participar de filmes, eventos de telecatch e ensaios sensuais em revistas. Contudo, pouco antes de lançar oficialmente seu livro autobiográfico, a loira sofreu um duro revés no ramo das relações públicas.

Veja Também

Ronda aparece exuberante no tapete vermelho de ‘Velozes e Furiosos 7’
Cormier aposta em vitória de Rousey sobre Cyborg: ‘Dará os tapinhas antes de se dar conta’
‘Meu ovário é uma mina de ouro e não posso desperdiçar essa genética’, diz Ronda Rousey

O livro “My Fight/Your Fight” (“Minha Luta/Sua Luta”, embora ainda não haja um título oficial em português) foi vetado pela gigante varejista Walmart, que se recusou a vender a obra por contar com conteúdo violento demais. A informação foi apurada pelo colunista Richard Johnson, do jornal norte-americano “New York Post”.

Judith Regan, editora do livro, mostrou repúdio à decisão da empresa. “Estou chocada, chocada ao descobrir que ainda existe censura nos Estados Unidos”, comentou.

O livro, escrito pela lutadora com ajuda de sua irmã, será lançado no dia 12 de maio nos Estados Unidos. Estima-se que milhares de exemplares já tenham sido adquiridos através da pré-venda.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments