Segundo técnico, Jon Jones pode não voltar ao UFC: ‘Ele precisa tomar conta de si mesmo’

Mike Winkeljohn ainda revelou que o ex-campeão voltou aos treinos em Albuquerque (EUA), mas somente para ajudar seus companheiros

J. Jones (esq.) ao lado de Mike Winkeljohn (dir.) seu treinador em Albuquerque (EUA). Foto: Josh Hedges/UFC

J. Jones (esq.) ao lado de Mike Winkeljohn (dir.) seu treinador em Albuquerque (EUA). Foto: Josh Hedges/UFC

Veja Também

Belfort admite erros em derrota, mas garante: ‘Quero lutar de novo contra o Weidman’
Com moral após nocaute, ‘vovô’ Dan Henderson recebe desafio de ex-militar do UFC
Fernando Açougueiro bate Jack Godzilla e fecha semifinalistas do TUF Brasil 4
Vídeo: Assista aos melhores momentos de Dan Henderson x Tim Boetsch

Após diversos escândalos ao longo de sua carreira, Jon Jones complicou sua situação de vez ao se envolver em um acidente de trânsito e fugir ser prestar socorro à vítima, uma mulher grávida. A polêmica acabou custando ao campeão o cinturão dos meio-pesados e, desde então, o lutador tem se mantido afastado dos holofotes. Segundo o treinador de Jones, Mike Winkeljohn, as chances dele jamais voltar ao octógono são reais, mas esta passa longe de ser a questão mais importante no momento.

“Estou ansioso para ver o Jon Jones mudar sua vida e se tornar uma pessoa melhor. Ele vai lutar outra vez ou não? Não sei. Isso não é importante. O que é importante agora é que ele precisa tomar conta de si mesmo e de sua família”, disse Winkeljohn, em entrevista à “Submission Radio”. “Para nós, a coisa mais importante é o Jon Jones. Todos parecem se esquecer outras coisas, mas no fim das contas, tudo isso é uma questão dele se tornar uma pessoa melhor. O lutador é secundário. Nós perdemos isso de vista. Há a possibilidade dele não voltar a lutar. Há também a possibilidade dele voltar”, completou.

Ainda de acordo com o técnico, que comanda a “Jackson-Winkeljohn MMA Academy” ao lado de Greg Jackson, o ex-campeão até voltou aos treinos, mas não necessariamente com o intuito de se preparar para sua hipotética volta aos ringues. “Eu sei que agora ele está ocupado ajudando os outros na academia. Isso é muito importante. Ele está fazendo a coisa certa. Ele esteve na academia ajudando o Andrei Arlovski para sua luta (contra Travis Browne). Ele está na academia ajudando os outros agora. Ele voltou para contribuir, parou de fazer as coisas que o colocaram em apuros e seguiu adiante”, garantiu.

 

O acidente de Jon Jones

No início da manhã do dia 27 de abril, Jon Jones cruzou um sinal vermelho de uma avenida em Albuquerque e atingiu em cheio um carro guiado por uma mulher grávida. O lutador fugiu da cena a pé, retornando um pouco depois para pegar dinheiro que estava no carro, sem prestar socorro à vítima, que quebrou um braço.

Jones se entregou à polícia alguns dias depois e foi liberado ao pagar fiança. Devido ao episódio, o UFC decidiu por retirar o cinturão de Jon Jones e suspendê-lo por tempo indeterminado. Em recente vídeo divulgado na internet, novas imagens do momento do acidente e da vítima foram exibidas, além de maiores detalhes sobre o carro conduzido pelo lutador no momento da colisão.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments