Mesmo sem Aldo, UFC projeta bilheteria recorde na edição 189

Presidente do UFC, Dana White, afirmou que espera ter renda de US$ 7 milhões, cerca de R$ 22 milhões, apenas com venda de ingressos

octogono_UFC_Publico

UFC espera casa cheia para luta entre Mendes x McGregor

A saída de José Aldo do UFC 189 parece não ter abalado as ambições da organização. O evento, que acontece dia 11 de julho, em Las Vegas, foi o maior investimento promocional já feito pelo show e traria como atração principal a defesa de cinturão de Aldo diante do polêmico irlandês Conor McGregor. Mas com a lesão do brasileiro, o norte-americano Chad Mendes aceitou encarar o atleta europeu pelo título interino. Entretanto, nem mesmo o imprevisto com o campeão mais dominante do Ultimate parece ter tirado as metas ousadas da cabeça do presidente da franquia Dana White.

Veja Também

Sonnen não poupa Aldo após lesão que o tirou do UFC 189: ‘Fez tudo errado, como sempre’
McGregor diz que já esperava desistência de Aldo: ‘Eu olhava em seus olhos e via medo’
Aldo divulga raio-x da costela e critica decisão do UFC: ‘Se vencer, McGregor terá cinturão de brinquedo’
Vídeo: Já sem Aldo, novo trailer do UFC 189 destaca duas disputas de cinturão no card
Vídeo: Rousey diz que quer bater Bethe ‘da forma mais devastadora e humilhante possível’

De acordo com White, com as duas disputas de cinturão do UFC 189 – além de McGregor x Mendes, pelo título interino dos penas, Robbie Lawler e Rory MacDonald duelam pelo título dos meio-médios –  o show deve superar a marca de US$ 7 milhões de bilheteria (quase R$ 22 milhões). O número seria um recorde para o UFC nos Estados Unidos.

E o planos grandiosos não são apenas do chefão do UFC. O vice-presidente sênior, Peter Dropnick, afirmou que a MGM Grand Garden Arena está se preparando para aumentar sua capacidade em busca do recorde de público do UFC em solo norte-americano.

“Temos que ser criativos. Temos assentos em alguns lugares que nunca tiveram assentos antes”, disse.

A maior renda do UFC nos Estados Unidos aconteceu na edição de número 148, quando Anderson Silva derrotou Chael Sonnen em uma aguardada e badalada revanche. A edição trouxe um público de 13.600 pessoas com arrecadação de US$ 6,9 milhões de bilheteria

Recorde absoluto

Apesar da ambição do UFC igualar seu maior público em solo norte-americano, o recorde absoluto da organização ainda está longe de ser alcançado. No UFC 129, em abril de 2011, 55 mil pessoas estiveram no Rogers Centre, em Toronto, para assistir ao show que trouxe duas disputas de cinturão. José Aldo e Mark Hominick, pela categoria dos penas, e Georges St. Pierre e Jake Shields, na divisão dos meio-médios.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments