UFC 189: McGregor nocauteia, fatura cinturão interino e confirma duelo histórico contra Aldo

Irlandês cumpriu sua promessa ao presidente Dana White; Lawler mantém título em batalha épica contra Rory MacDonald

Conor (dir.) nocauteou Mendes (esq.) e faturou o título interino dos penas. Foto: Josh Hedges/UFC

Conor (dir.) nocauteou Mendes (esq.) e faturou o título interino dos penas. Foto: Josh Hedges/UFC

Conor McGregor provou que não é só de falar. O irlandês provocou, antecipou um nocaute e queria apostar milhões de dólares com Dana White que venceria a luta no segundo round, mas cumpriu sua promessa, nocauteou Chad Mendes e faturou o cinturão interino dos pesos penas na luta principal do UFC 189, em Las Vegas (EUA), neste sábado (11).

Veja Também

Vídeo: Assista aos melhores momentos de Conor McGregor x Chad Mendes no UFC 189
Dana White crava: ‘Conor McGregor x José Aldo vai acontecer em Las Vegas’
No hospital, Lawler e MacDonald exibem marcas de ‘guerra’ no UFC 189
Thomas Almeida brilha e vence com joelhada espetacular no UFC 189

Com o triunfo, McGregor se tornou o primeiro detentor de um cinturão na categoria peso pena (até 66 kg) sem ser José Aldo e, de quebra, carimbou seu passaporte para a aguardada luta contra o brasileiro, que agora valerá como unificação dos títulos, e já foi antecipada pelo comentarista oficial Joe Rogan como a “maior luta da história do UFC”.

Após o triunfo, um emocionado McGregor recebeu o carinho de sua família ainda no octógono. Sem conter as lágrimas, o irlandês recebeu também o apoio de seus conterrâneos, que viajaram milhares de quilômetros desde a Europa para lotar as arquibancadas da MGM Grand Garden Arena e torcer pelo ídolo nacional.

Como não poderia deixar de ser, Conor aproveitou para alfinetar José Aldo em seu primeiro discurso como campeão. “José Aldo não cumpriu com seu compromisso, eu já lutei machucado diversas vezes. Se ele quiser voltar, tudo bem, eu estou aqui. Eu estou aqui, eu aparecei, lutei e ganhei!”, disparou o irlandês, em entrevista ainda no octógono.

A luta

O clima quente entre Conor e Mendes durante a promoção do evento se manteve e a tensão entre os atletas era notória desde a entrada no octógono, que foi embalada por apresentações ao vivo no ginásio dos cantores Aaron Lewis (da banda “Staind”) e Sinéad O’Connor. Durante a apresentação, os dois mantiveram a hostilidade, mas parecia que o irlandês mudaria a história com um cumprimento logo no início da luta. Porém, ao estender a mão para Mendes, Conor, na verdade, estava esperando a resposta do rival para aplicar um chute rodado. O norte-americano, porém, não caiu no truque do rival e o combate começou eletrizante.

Logo de cara, Conor McGregor adotou um estilo muito semelhante ao do ex-campeão brasileiro Anderson Silva, abusando das provocações, especialmente em forma de xingamentos ao rival. Esbanjando confiança, Conor trabalhou na longa distância e tentou manter Mendes afastado o máximo possível com seus chutes potentes, que sempre abriam caminho para o temido direto de esquerda do irlandês. Mendes, porém, rapidamente mostrou seu cartão de visitas, aplicando uma queda no rival logo de cara. Espero, McGregor reagiu e conseguiu se colocar de pé novamente, forçando o combate a transcorrer na trocação durante a maior parte do tempo.

Mesmo com a desvantagem de envergadura, o norte-americano conseguiu encurtar a distância e conectou bons golpes em McGregor, abrindo inclusive um corte no supercílio do adversário. O ferimento se agravou quando Mendes levou o irlandês para o chão e acertou uma cotovelada no local, fazendo Conor sangrar abundantemente e mantendo o controle do duelo até o fim da primeira parcial.

No segundo assalto, parecia que o cenário dos últimos momentos do round anterior se repetiria, com Mendes controlando as ações no chão, usando principalmente seu wrestling de altíssimo nível. O atleta da Team Alpha Male precisou de poucos instantes para quedar o rival, desta vez no centro do octógono, dificultando o trabalho de Conor para se levantar. Assim o combate se manteve até o minuto final da parcial, quando McGregor finalmente conseguiu ficar de pé novamente e partiu pra cima de Mendes.

Aproveitando-se do visível cansaço do adversário, McGregor encantoou Chad Mendes na grade e disparou uma verdadeira saraivada de golpes. Sem uma guarda muito efetiva, o norte-americano foi presa fácil para o arsenal de McGregor que conseguiu o nocaute técnico com apenas três segundos restando no relógio para o fim do segundo assalto.

Lawler mantém título em batalha épica contra MacDonald

Batalha de R. Lawler (esq.) e R. MacDonald durou cinco rounds. Foto: Josh Hedges/UFC

Batalha de R. Lawler (esq.) e R. MacDonald durou cinco rounds. Foto: Josh Hedges/UFC

Se a luta principal do UFC 189 foi marcante pela conquista do título interino dos pesos penas por Conor McGregor e a confirmação do aguardado duelo contra José Aldo, o evento co-principal da noite não deixou por menos e se tornou um clássico instantâneo do MMA. Durante cinco rounds, Rory MacDonald e Robbie Lawler se digladiaram em uma batalha sangrenta no octógono e o campeão manteve seu título com um nocaute na última parcial.

O combate começou muito estudado e o primeiro assalto foi marcado pela falta de ação e cautela de ambos os atletas. A situação, porém, mudou drasticamente no segundo round, quando Lawler começou a encurtar a distância e encaixou bons golpes em MacDonald, que sofreu um corte profundo na cabeça e sangrou abundantemente.

Na terceira parcial, entretanto, quando parecia que o campeão levaria a vantagem novamente, Rory conseguiu se recuperar e, na reta final da parcial, encaixou uma sequência fulminante pra cima de Lawler, que foi, literalmente, salvo pelo gongo e saiu cambaleante pra seu córner no intervalo.

No quarto round, mais domínio de MacDonald, que usou sua maior envergadura para manter o campeão afastado e assegurar mais um assalto na pontuação, tornando cada vez maior sua vantagem. Mas uma das lutas mais impressionantes da história da categoria de pesos meio-médios estava longe de ter seu desfecho definido e ainda guardava mais uma impressionante, e improvável, reviravolta para a quinta e última parcial.

Perto do fim do combate, em um momento de trocação franca, Lawler atingiu MacDonald com um golpe limpo no nariz. O choque parece ter fraturado instantaneamente o nariz do canadense, que caiu ao solo logo em seguida, praticamente desistindo do combate. Lawler ainda precisou de acertar mais um ou dois socos antes que o árbitro central interrompesse o combate e o declarasse vencedor por nocaute técnico.

Com o triunfo, Robbie Lawler ampliou seu cartel profissional para 26 vitórias, dez derrotas e uma luta sem resultado. O norte-americano defendeu o cinturão dos meio-médios pela primeira vez e agora aguarda a confirmação de seu próximo desafio no octógono.

Confira abaixo os resultados do UFC 189:

CARD PRINCIPAL

Conor McGregor venceu Chad Mendes por TKO (socos) aos 4m57s do R2;

Robbie Lawler venceu Rory MacDonald por TKO (socos) a 1m do R5;

Jeremy Stephens venceu Dennis Bermudez por TKO (joelhada voadora e socos) aos 32s do R3;

Gunnar Nelson finalizou Brandon Thatch com um mata-leão 2m51s do R1;

Thomas Almeida nocauteou Brad Pickett com uma joelhada voadora aos 29s do R1;

CARD PRELIMINAR

Matt Brown finalizou Tim Means com uma guilhotina aos 4m44s do R1;

Alex Garcia venceu Mike Swick em decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27 e 30-27);

John Howard venceu Cathal Pendre em decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29 e 29-28);

Cody Garbrandt venceu Henry Briones em decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27 e 30-27);

Louis Smolka venceu Neil Seery por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27 e 30-27);

Cody Pfister venceu Yosdenis Cedeno por decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28 e 29-28).

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments